Eu, Cupido - Resenha


Sabe aquelas resenhas que você escreve com gosto? Essa é uma delas! Não só porque é o livro de uma escritora que eu gosto muito como pessoa e autora e com quem interajo muito no Twitter e Instagram, mas também porque eu amei a obra. Então é super gostoso escrever sobre algo pelo qual tenho tanto carinho. 


Então vem comigo que hoje a resenha é sobre Eu, Cupido, de Julia Braga, publicado pela Editora Nacional. 


Foto: @casosacasoselivros


Eu, Cupido


Se tem alguém que passa longe do amor é Liliana. Mesmo tão novinha, ela teve o coração estilhaçado, então foge de qualquer armadilha dos relacionamentos. Mesmo que todo mundo acredite que Augusto, seu melhor amigo, é o par perfeito para a garota, para ela é só amizade. Ela até queria sentir algo mais, mas não sente. Só que Liliana não esperava que um cupido ia aparecer em sua vida. Sim, literalmente um cupido. Paco tinha a missão de fazê-la se apaixonar, mas um pequeno acidente – culpa da própria Liliana – fez com que ele terminasse com a mão quebrada. Agora sentindo-se culpada, pois sabe que o chefe do Paco irá matá-lo por não conseguir trabalhar, ainda mais porque ele é apenas um estagiário e lhe deram um caso tão difícil, Liliana vira uma espécie de cupido para ajudar o rapaz. Mas quem diria que o amor e fazer as pessoas se apaixonarem tinha tantas reviravoltas?


Lançado inicialmente no WattPad, o livro alcançou mais de 150 mil leituras e se tornou o queridinho de muita gente. Tanto que assim que se tornou físico vi muitos leitores dizendo que seu livro preferido ganhou o papel. Vi uma entrevista com a Julia onde ela conta que começou a escrever Eu, Cupido quando tinha 17 anos, em 2010. Foi de forma despretensiosa, escreveu menos de 10 capítulos e aí a empolgação morreu e deixou a história de lado. Foi só cinco anos depois que se reencontrou com os personagens e enfim terminou o livro. Para ser publicado agora por uma editora, algumas mudanças foram feitas, a obra tem mais representatividade, não tem buracos no enredo e é uma escrita mais madura. Mas, segundo a autora, toda a essência do original de 2015 está aqui.


Julia Braga

Personagens


Estou apaixonada pelo Paco (e ele nem preciso dar uma de cupido para cima de mim)! Ele é um personagem gracinha, engraçado e com ótimas sacadas. Tem seus defeitos, esconde informações importantes da Liliana, mas tudo bem. Além disso, pela descrição parece uma pintura renascentista sem defeitos. Então é melhor ainda. Só sei que se ele viesse atirar em mim, eu ia falar “querido, é por você que me apaixonei”.


E a Liliana é ótima também. Claro que é uma adolescente cheia das birras e vontades da idade, principalmente quando o assunto é amor. Mas é uma protagonista pela qual a gente se envolve e passa a torcer pela sua felicidade já logo nas primeiras páginas. Ela amadurece bastante com o passar dos capítulos e quando sabemos pelo que ela passou é até compreensível sua fuga constante do amor.


E ainda há o Doc, um coadjuvante ótimo – e lindo! – e que eu acho que merecia um livro só dele.


Queria eu ser cupido


Chefe malvado e ditatorial à parte, queria eu ser cupido! Os apetrechos que eles têm para “sentir o clima”, realizar desejos, ouvir pensamentos, parar o tempo, fingir que é outra pessoa, ficar invisível e muito mais são completamente invejáveis. A Julia criou um universo criativo, uma profissão que eu queria ter. Já pensou ter como ganha pão fazer as pessoas se apaixonarem? É uma responsabilidade muito grande, como Liliana viu, mas deve ser ótimo.


Agora uma foto dos meus cupidos fofinhos <3


E por falar em universo criativo, o livro como um todo é assim. É leve, divertido, fofo e beirando o nonsene, com personagens muito bem construídos. É aquele tipo de leitura para te deixar com a alma leve e um sorriso no rosto.


Amei a leitura e recomendo para todo mundo que gosta do gênero.


Teca Machado


2 comentários:

  1. Oie, acho que vi a obra brevemente, mas não cheguei a ler. Parece incrível <3

    Bjs

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leyanne, é ótima!
      Vale a pena demais.
      É divertida, fofa e criativa.

      Beijooos

      Excluir

Tecnologia do Blogger.