quarta-feira, 30 de agosto de 2017

O Castelo de Vidro – Drama familiar baseado em uma história real


Segunda-feira virou o dia semanal do cinema na minha casa. Eu e o meu marido temos encontrado ótimos filmes no caminho, mesmo que sem querer. Essa semana íamos ver A Torre Negra. Só que na hora da sessão não conseguimos ingresso e acabamos assistindo O Castelo de Vidro, do diretor Destin Daniel Cretton, filme sobre o qual não sabíamos absolutamente nada, só que no elenco estava Naomi Watts. E essa foi uma grata surpresa.


Baseado no livro homônimo da jornalista Jeannette Walls, cujo enredo é a sua biografia, O Castelo de Vidro é um filme que nos deixa numa sensação de conflito interno. Rex (Woody Harrelson) é o pai que alterna momentos maravilhosos de paternidade com momentos crueis e negligentes que nos faz em igual medida amá-lo e odiá-lo. Ao longo da produção ficamos várias vezes com nó na garganta ao testemunhar a vida errática da família Walls.  

Jeannette (quando adulta interpretada pela linda Brie Larson) cresceu num lar complexo nas décadas de 1960 e 1970. Seus pais Rex e Rose Mary (Naomi Watts) eram tudo, menos convencionais. Pulando de cidade em cidade, de emprego em emprego, de casebre em casebre, seu pai autodidata e inteligente, além de alcoólatra, e sua mãe artista nunca se preocuparam em colocar os quatro filhos na escola e nem em fincar raízes. Mas essa vida de andanças que geraram histórias extraordinárias, cobrou seu preço, fazendo com que os filhos passassem privações, fome e situações absurdas.



Jeannette abandonou sua casa, seus pais, e mesmo adulta na década de 1980, com a vida já estabelecida, não consegue deixar para trás as marcas que a sua criação relapsa e disfuncional deixou na sua personalidade. Se você acha que a sua família é complicada, você ainda não conheceu os Walls.

Além de uma história delicada, sensível e muito complexa, O Castelo de Vidro brilha com seu elenco. Provavelmente é a melhor performance de Woody Harrelson. Ele soube criar um personagem ao mesmo tempo detestável e gostável, forte e frágil, que passa por mudanças de humor absurdamente contrastantes e perigosas. Eu o indicaria facilmente ao Oscar. 



Brie Larson é uma maravilhosa que soube dar o tom que o papel principal pedia. Não se vitimiza, mas tampouco se finge de forte o tempo inteiro. Ela mostra todo potencial da personagem numa cena de gritaria e briga entre o pai e o noivo quando finalmente perde as estribeiras e a elegância forjada e se mostra uma Walls. 

Naomi Watts também merece destaque como a mãe avoada, relapsa, preocupada apenas consigo mesma. As crianças que interpretam os quatro irmãos na fase mais jovem e na fase adolescente também são excelentes. Esse é aquele tipo de filme que perderia muito da sua força se o elenco não fosse nada menos do que espetacular.


O Castelo de Vidro é narrado não linearmente, com os anos indo e voltando. E essa foi uma boa estratégia porque primeiro somos apresentados a Jeannette adulta e depois a criança, e nesse meio tempo vamos encaixando as peças nesse quebra-cabeça maluco que foi a sua infância e juventude.

O design de produção foi muito bem feito e bem pensado, já que ele não é exagerado, mas nos deixa sempre ciente de qual década estamos falando. Os cabelos, as roupas e os cenários, tudo faz parte do conjunto impecável que é O Castelo de Vidro.

Quando entrei no cinema para assistir a um filme desconhecido não esperava encontrar uma produção que fosse tocar tanto no meu coração. E agora fiquei curiosa quanto ao livro de Jeannette Walls.


Recomendo.

Teca Machado

P.S.: Já viu o vídeo inaugural do meu canal do YouTube e se inscreveu para participar do sorteio? Não? Então corre aqui que é só até amanhã!

6 comentários:

  1. Oi flor,
    Tudo?
    Então menina também estou louca para ir ver a Torre Negra no cinema,mas confesso que desanimei um pouquinho porque o filme está recebendo altas críticas. Falando nisso ainda você sabe que logo vem a estréia do IT ne? Está ai outro filme que estou tomando coragem de ir assistir. Sobre Castelo de Vidro eu vi esse trailer e me chamou muita atenção tanto por sua história quanto por seu elenco, como você mesma comentou acredito que esse seria um filme merecedor de oscar, ainda não vi mas depois do seu post fiquei mais curiosa ainda e entrou na minha lista.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. ah gostei bastante viu, nao conhecia a historia do livro e nem que ia virar filme, eu gosto bastante dessas histórias de drama familiar

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oi, Teca!
    Eu vi o trailer do filme, mas ele não me conquistou tanto quanto seu texto. Nem sabia que era baseado na vida real da mulher.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado
    Participe do sorteio de aniversário do Balaio de Babados e O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Olá Teca, tudo bem?
    Conhecia esse lançamento, mas não sabia quase nada da história. Gostei muito da resenha e filmes dramáticos sempre chamam a minha atenção. Também gostei de saber que a personagem é apresentada como adulta, e depois como criança, um aspecto bem diferente. Enfim, fico feliz que tenha apreciado.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Teca!!

    Eu vi algum tempo atrás o trailer desse filme. Achei a história muito interessante e agora estou querendo ver mais ainda! Hahahahaha

    Também estou curiosa sobre o Torre Negra - sou louca para começar essa série, mas tempo livre está difícil! Hahahaha

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. O Castelo de Vidro parece bom! Eu amo Woody Harrelson ❤️ Lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo muita evolução! Desfrutei muito sua atuação em The Edge of Seventeen Filme Online Mostra personagens com maior seguridade e que enchem de emoções ao expectador. É resultado de uma grande produção e muito bom elenco!

    ResponderExcluir