quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Frontier – Netlix e Discovery Channel


Frontier, uma produção da Netflix com o Discovery Channel Canadá, foi uma daquelas séries que chegou no catálogo de streaming sem muito alarde. Não alcançou o barulho de 13 Reasons Why ou de Narcos, mas deveria ter a sua atenção, principalmente porque é muito bem feita e tem um apelo histórico de um período e de uma região que pouco estudamos no Brasil.


Nos idos do século XVIII, quando os Estados Unidos já estão bem delimitados e o Canadá começa a se formar como nação, a Inglaterra, colonizadora, explora o mercado de peles de animais do Canadá e consegue muito lucro. Mas a Hudson’s Bay Company, empresa que faz esse comércio – e pasmem, existe até hoje – anda tendo problemas com Declan Harp (Jason Momoa, nosso eterno Khal Drogo), um ex-membro da companhia. Ele se rebelou, trabalha no mesmo segmento de peles, acabou com as rotas de comércio e ainda se tornou vingativo, cruel e muito muito violento com à Coroa Britânia. Cabe a lorde Benton (Alun Armstrong) acabar com essa ameaça fazendo uso de métodos não ortodoxos. E Benton usa o jovem Michael Smyth (Landon Liboiron), um irlandês que vive nas ruas de Londres e que sem querer embarca para a América do Norte num dos navios da Hudson’s Bay e é jogado diretamente nos conflitos locais.


Apesar do nome de Declan ser o mais citado durante essa pequena temporada que conta com apenas seis episódios, o protagonista é Michael. Declan é quase uma entidade. Mesmo antes de o conhecermos já sabemos da sua reputação e do que é capaz. As pessoas o temem, o respeitam, mesmo seus inimigos. E Benton, apesar de parecer que está ali para salvar a pátria é um vilão quase cartunesco.


Temos em Frontier uma série cheia de personagens de caráter duvidoso. Ninguém é mocinho, nem mesmo Michael. Todos têm interesses escusos e fazem o que for preciso para sobreviver e para conseguir algo que desejam. Uma personagem que merece destaque é Grace (vivida pela ótima Zoe Boyle). Uma mulher forte, que não se intimida por homem nenhum – nenhum mesmo – e que corre atrás dos seus objetivos financeiros e pessoais.


Frontier tem um baseamento histórico muito bacana e é possível ver o dedinho da Discovery em cada cena, principalmente nas de ambientes abertos. Tem quase um quê de documentário. O visual é muito bonito e a ambientação é muito bem feita, mesmo nas roupa e nos cenários. O problema é que em cenas de batalhas noturnas não conseguimos enxergar muita coisa, ficamos com aquela sensação de “quem é esse sendo degolado?” por causa da escuridão.



E por falar em degolado, a violência está sempre presente. Não chega a ser um Game of Thrones com vísceras expostas, mas há uma exposição relativamente grande de sangue e cortes e membros sendo decepados.

A segunda temporada nem foi ao ar ainda, mas a terceira já foi confirmada. Frontier não é a melhor série do mundo, mas é bem bacana e rápida, vale a pena.

Recomendo.

Teca Machado


8 comentários:

  1. Oi, Teca!
    Eu cheguei a assistir o piloto, mas não fui pra frente. Apesar do lindão Momoa, na época a série não me conquistou :(
    Beijos
    Balaio de Babados
    Concorra ao livro Depois do Fim autografado

    ResponderExcluir
  2. Oiiii Teca!!
    Esse gênero de série geralmente não chama a minha atenção, mas eu adoro o Jason Momoa, então posso dar uma chance sim hahaha

    beeeeeeeijos
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  3. ai meu deus do ceu e esse maravilhoso Drogo?!?! haha eu amo serie histórica, e ainda mais com ele, com certeza ja quero ver!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  4. Oi Teca,
    Eu fiquei com a mesma impressao que vc: não é uma série maravilhoso, mas gostei bastante, tanto que assisti em um fds.
    Como vc disse, o aspecto histórico é bastante interessante.
    Não sabia que até a terceira temporada já estava confirmada.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Caraca bem pouco os eps, mas ajuda a pessoas como eu pra dar aquela chance né em meio a uma muralha de séries pra ver.
    Gostei do ambiente, da trama, vou favoritar aqui pra ver depois.
    Ahhh Momoa ♥

    xoxo

    http://rascunhosehistorias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu não sou chegada em séries com violência, então... já dá pra imaginar que a série não faz mesmo o meu estilo hahaha mas achei interessante que ninguém seja exatamente o mocinho da história. Todos são humanos, afinal de contas, com rancor e o lado negro também presente. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Teca!! Li poucas resenhas dessa série, mas todas bem positivas, é um pena que às vezes algumas séries fiquem em segundo plano na Netflix! Já coloquei na minha listinha <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Eu vi um pedacinho de um episódio da série, mas não continuei por não saber direito do que se tratava. Agora que vi pela sua resenha que ela tem um embasamento histórico, fiquei interessada heheh.
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir