sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Carta a D: História de Amor - Resenha


Difícil encontrar alguém que não goste de uma boa história de amor. E se ela for real, melhor ainda. Vemos e lemos muitos romances, grande parte fictícios -, por isso é sempre uma delícia encontrar um caso real, em que o sentimento – e o relacionamento – foi duradouro e profundo. Estou falando de Carta a D. – História de Amor, de André Gorz, que recebi da Editora Companhia das Letras no ano passado.

Foto: @casosacasoselivros - Livro recebido em parceria com a Companhia das Letras

Gorz, filósofo e jornalista, escreveu essa carta, que se tornou livro, como uma forma de retratação a sua amada Dorine. Ele afirma que muitas vezes, em seus outros trabalhos, descreveu-a como uma mulher frágil, sem encantos, que precisava mais dele do que o contrário. E agora o escritor deseja se desculpar e que o mundo saiba mais sobre a mulher extraordinária que teve ao seu lado durante quase seis décadas.

É difícil não se encantar logo de cara quando a abertura do texto é a seguinte:

“Você está para fazer 82 anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais do que 45 quilos e continua bela, graciosa e desejável. Já faz 58 anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca”.

Gorz e Dorine na juventude

Carta a D. não é uma história de amor idealizada em que tudo sempre dá certo e as pessoas vivem felizes para sempre. O grande trunfo do livro é mostrar a vida real. Gorz não teve medo de abrir detalhes da sua vida, de contar o quanto muitas vezes o relacionamento era difícil, principalmente no começo. Falou sobre brigas, ciúmes, problemas no caminho, discussões, doenças e tudo o mais que acontece ao longo de décadas juntos. Mas uma coisa ele deixa bem claro: mesmo com todos os percalços, Dorine sempre esteve ali. O amor deles também sempre permaneceu e, inclusive, se tornou maior com o tempo e as dificuldades.

Outro ponto muito interessante do livro é que apesar de focar no romance de André e Dorine, temos uma visão muito próxima dos acontecimentos na Europa na segunda metade do século XX, principalmente quando falamos do pós-guerra. Toda a trajetória intelectual de Gorz é revisitada e analisada por ele mesmo. Fala sobre seus livros e ensaios e como foi o processo de escrita e publicação dos principais. Além disso, o filósofo era seguidor de Sartre, cofundador da revista Le Nouvel Observateur, jornalista muito influente e figura muito presente nos movimentos sociais da região, principalmente franceses.

O casal já nos anos 2000

Mesmo que tenha escrito várias obras sobre os mais variados temas, até mesmo ecologia, um dos livros mais famosos do autor é essa simples carta à sua esposa.

Carta a D. – História de Amor, é a última publicação de André Gorz. Bem curtinha, é possível ler numa sentada só (até porque é muito difícil conseguir largar o livro). Essa edição da Companhia das Letras está linda: clássica, clean e condizente com o que Gorz e Dorine pareciam ser.

Ao final, quando chegamos ao pós-escrito da narrativa, encontramos um bilhete escrito por Gorz após sua morte. Te desafio a não se emocionar.


Recomendo.

Teca Machado

2 comentários:

  1. Oi, Teca como vai? Este livro de André Gorz é excelente, embora não seja o melhor livro que ele escreveu. Adorei sua resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Acredita que eu nunca li outros dele?
      Fiquei interessada depois desse, que é tão bonito.
      <3

      Beijooos

      Excluir