sexta-feira, 20 de março de 2020

O Último Desejo – Saga The Witcher – Livro 1 - Resenha


Depois que assisti – na verdade engoli – os episódios de The Witcher, da Netflix, e ter gostado muito (Ah, Cavill, seu lindão!), uma amiga insistiu que eu lesse os livros. Disse que apesar da série ser muito boa e condizer com a obra original, eles eram muito melhores, como geralmente acontece. Então me aventurei no primeiro volume, O Último Desejo, do polonês Andrzej Sapkowski. E posso dizer: Minha amiga tinha razão. O livro é excelente.

Foto @casosacasoselivros

O Último Desejo acompanha Geralt de Rívia, um bruxo que vai de cidade em cidade em busca de trabalho. No universo do livro, recheado de monstros e outras criaturas perversas que matam seres humanos, os bruxos são pessoas modificadas, mutantes, que têm seus sentidos realçados para que sejam caçadores desses seres em troca de recompensas. Geralt passa por inúmeros reinos, luta com monstros, tem problemas com pessoas, mas não quer ser o assassino frio e cruel que muitos pensam que os bruxos são.

Para quem viu a série, vai encontrar os mesmos contos e mais alguns que foram deixados de fora (se realmente não vão entrar ou se vão deixar para a segunda temporada ainda não sabemos). Assim como na produção da Netflix, o autor nos apresenta contos fora de ordem cronológica, mas com um pouquinho de atenção é possível encaixar as peças desse quebra-cabeças.

 Andrzej Sapkowski
Não sou uma pessoa muito fã de contos. Prefiro prosa, mas Sapkowski faz com maestria a costura dessas histórias. Você se vê imerso no mundo do livro, com tramas curtas, mas muito bem construídas, todas com início, meio e fim satisfatórios. Em momento nenhum tive a impressão de que o escritor correu com o enredo ou esticou demais.

As histórias são mais bem trabalhadas do que na série da Netflix. Entendemos com mais clareza o que é aquele líquido que ele toma e fica com o olho preto e porque fica super forte, do que são feitos os bruxos e porque ele é um bruxo, assim como temos mais acesso aos pensamentos e convicções de Geralt.

De modo geral, a série foi bem fiel ao livro, com um ou outro detalhe diferente. E, inclusive, uma das mudanças que a série fez – sobre a questão da criança surpresa – foi melhor. Para mim até foi mais coerente com quem é Geralt.

E por falar no protagonista, no livro ele é menos ranzinza do que na série da Netflix, principalmente no seu relacionamento com Jaskier. Aqui o bruxo parece gostar – e aceitar – muito melhor o bardo e suas excentricidades. E Jaskier continua sendo um dos melhore personagens, logicamente. No último conto temos a introdução da feiticeira Yennerfer, que também sempre é muito interessante.

Sapkowski escreve muito bem e nos conta uma história fluida, com bom ritmo. Muitas vezes livros com cenas de ação e lutas ficam cansativos ou confusos (como essa perna foi parar ali? Como que a pessoa deu esse salto mortal?), mas não foi o caso. É tranquilo de acompanhar, até porque o foco do livro não são necessariamente as batalhas.

Saga The Witcher em edições diferentes

Algo que eu achei legal em O Último Desejo é que várias vezes senti que era talvez uma releitura extremamente sombria de contos de fadas. Por exemplo, todo o enredo da Renfri tem um quê de Branca de Neve maligna. Vi inclusive que tem muitas referências a lendas polonesas.

Posso dizer que O Último Desejo foi uma ótima introdução ao universo e aos personagens. Ao todo são sete livros na série literária, sendo que os dois primeiros são no estilo contos e a partir daí a saga vira prosa. Além disso, The Witcher virou game e série da Netflix com o Henry Cavill e que já está sendo produzida a segunda temporada.

Recomendo.

Teca Machado


10 comentários:

  1. Oi, Teca como vai? Que bom que a leitura tenha suprido suas expectativas. Eu particularmente gosto do gênero, embora não seja o meu favorito. Me parece uma obra envolvente não é mesmo? Acredito que virá a continuação dessa série nos livros seguintes e será um prato cheio para quem curte fantasia de qualidade. Eu não li nenhum livro desse autor, então fico curioso de saber como é sua escrita. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Se você gosta do gênero, super recomendo a leitura.
      É bem envolvente mesmo.
      :D

      Beijoooos

      Excluir
  2. Oi Teca,
    Eu já vi a série de TV e gostei bastante! Para mim, quem é Geralt de Ríva perto de Yennefer? Aliás, te pergunto, ela não aparece aí?
    Queria ler por ela! Não pelo bruxão! rs
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, a Yennefer é um estouro!
      A gente não pode negar.
      Ela aparece só no último conto e já chega chegando, haha.

      Beijooos

      Excluir
  3. ah eu vi a série e gostei muito! com certeza fiquei bem curiosa pra ler os livros e mergulhar ainda mais no universo desses personagens

    www.tofucoloirido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lívia!
      Quem gostou da série com certeza vai gostar dos livros!

      Beijooos

      Excluir
  4. Oi Teca! Eu tive vontade até de jogar vídeo game, de tão interessante que eu achei a história! A série de livros é longa, mas parece que vale bastante a pena!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Eu nem sou boa de videogame, mas fiquei com vontade também!

      Beijooos

      Excluir
  5. Oi Teca!
    Já assisti a série, mas não sei se terei tempo hábil pra conferir os livros tbm, hahah. No final da temporada acabei curtindo mais o mundo de The Witcher e a dinâmica entre os personagens, do que logo de cara no começo.
    Bjs
    A Colecionadora de Histórias - Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      É tanto para ler, tão pouco tempo, né?
      A gente vai gostando mesmo mais com o passar dos episódios.

      Beijooos

      Excluir