sexta-feira, 3 de abril de 2020

Persépolis - Resenha


Imagine ser livre, fazer o que bem entende e, de repente, quase toda sua liberdade de ir e vir, de vestuário, de relacionamentos e tudo aquilo que faz parte da sua vida ser tirado de você. Essa foi a realidade de Marjane Satrapi – e de milhões de outras pessoas – quando em 1979 começou a revolução que levou o Irã ao opressor regime xiita. E toda sua trajetória, dos 10 anos até a idade adulta é contada na HQ autobiográfica Persépolis, publicada pela Quadrinhos da Cia, do grupo Companhia das Letras.

Foto @casosacasoselivros

No livro, que é um compilado dos quatro volumes publicados por Marjane Satrapi, acompanhamos três fases da sua vida: a infância no Irã, a adolescência em Viena e a vida adulta já de volta ao Irã. Vemos de forma clara aspectos importantes da história, como as guerras que aconteceram nas décadas em que se passa a obra, a discriminação e a opressão direcionada às mulheres e o quanto as batalhas e a ditadura podem marcar profundamente um povo.

Marjane Satrapi
Criada numa família moderna e com a mente aberta, Marjane desde muito nova era politizada. Desse modo, foi muito difícil para a garota se adaptar ao novo ambiente arbitrário, extremamente conservador e ditatorial. E sua personalidade combativa e rebelde, como vemos ao longo da história, a levou a passar por vários problemas, assim como a levou por caminhos libertadores.

Seus pais nunca a privaram de educação e informação, por isso Marjane teve acesso ao conhecimento, a livros, a filosofia, e cresceu com pensamento crítico e reflexivo bem apurado. E o fato de viver numa sociedade em constante guerra, repressão e medo fez com que desenvolvesse um senso apurado de justiça e em busca de saber quem realmente era.

Apesar do tema pesado, com todas as perseguições políticas, mortes, mártires, prisões e repressões, Marjane Satrapi conta sua vida de forma bem-humorada e bem criativa. Ao longo das páginas nos deparamos com situações até mesmo engraçadas em meio a outras extremamente tristes. A narrativa é fluida, divida em pequenos capítulos, e quando percebemos já lemos páginas e mais páginas.

A autora poderia mostrar apenas o seu lado bom, político, rebelde com causa e com sede de justiça. Mas não priva o leitor dos seus defeitos. Principalmente a medida que vai crescendo, enxergamos outro lado de Marji, com o uso de droga, as más companhias e mesmo acusar um inocente de indecências para que guardas da revolução não reparassem na sua maquiagem, algo proibido na época.



O livro é riquíssimo em contexto histórico e nos mostra uma realidade muito longe da brasileira, com repressão, guerras e dificuldades quase inimagináveis para nós. Por vezes a gente fica um pouco perdido nas questões políticas e territorialistas da obra, mas nada que prejudique a leitura ou o entendimento.

Os quadrinhos em preto e branco têm traços simples, bonitos e fáceis de acompanhar. Além disso, Persépolis ganhou uma versão cinematográfica em 2007, seguindo a mesma estética das HQs originais. A produção francesa foi nomeada ao Oscar de Melhor Animação e ao Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro.


Persépolis é uma leitura diferente, boa para abrir a mente e conhecer outras realidades.


Recomendo.

Teca Machado


21 comentários:

  1. Interessante a resenha. Curti as ilustrações.
    Gostei do seu blog. Estarei por aqui agora.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  2. Oi, Teca como vai? Eu estou doido para ler este livro, pois me parece interessantíssimo. Sua resenha aguçou ainda mais minha vontade em lê-lo. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Esse livro é muito bacana!
      Vale a pena, viu?

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi Teca,
    Estou me coçando para ler desde que vi que era uma indicação do clube do livro da Emma Watson. E nem sabia que tinha adaptação, vou procurar também!
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Teca, não sabia desse livro, do filme e das premiações. Que bacana!
    Ah! É bom quando o escritor mostra os dois lados da moeda da personagem. E eu sempre curti livros mais leves e tal, ainda mais nesse momento hehehe. Porém, vou anotar a dica e quem sabe embarcar. Livros que mostram outras realidades sempre nos ensinam e eu adoro isso! ♥

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Não é bem sua cara, hehe.
      Mas quem sabe num outro momento, né?

      Beijoooos

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi Teca!
    Muito legal a sua resenha. Esse HQ é super famoso, mas eu nunca tinha me atentado muito para o que se trata da história. E agora, lendo sobre, eu fiquei maravilhada e quero muito ler!
    Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aléxia!
      Eu também já conhecia de antes de ler, mas agora amei ainda mais!

      Beijooos

      Excluir
  7. Oi Teca, tudo bem?
    Concordo muito com a sua resenha!
    Li o livro há alguns anos e gostei bastante da HQ. Uma questão que me marcou foi como a autora demonstrou que não temos nossa liberdade garantida: do nada algo pode acontecer e mudar tudo (o que me lembra de O Conto da Aia também).
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Priih!
      Exatamente: nossa liberdade é maravilhosa, mas pode sumir rapidinho!
      É muito bom, né?

      Beijooos

      Excluir
  8. Parece bem interessante esse livro.
    Big Beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  9. Oiii Teca

    Eu preciso comprar esse livro, adorei o jeito descontraído da história da Marjane ser narrada e o contexto histórico, é tudo muito interessante, traz o Irã e nossa, a gente nunca encontra algo sobre na literatura. Me interessei demais por todos os temas que aborda.

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivy, é exatamente por esses motivos que você listou que ele é tão incrível!
      Eu ameeeeeeeei!

      Beijooos

      Excluir
  10. Uau, não conhecia esse livro, para falar bem a verdade nunca li um HQ. Mas, já anotei a dica para poder conhecer esse! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kaila!
      Também não leio muitas HQs, mas tem umas super interessantes.
      Essa, por exemplo, vale super a pena!

      Beijooos

      Excluir