A Casa das Marés – Jojo Moyes: Resenha


Uma autora que há anos conquista corações e faz muitas lágrimas rolarem em leitores do mundo inteiro é Jojo Moyes. A escritora estourou com o romance Como Eu Era Antes de Você e seus livros lançados antes e depois desse sucesso sempre fazem parte das listas de mais vendidos. Já li várias obras de Moyes e me apaixonei, sendo as preferidas A Garota Que Você Deixou Para Trás (resenha aqui), A Última Carta de Amor (resenha aqui) e Um Mais Um (resenha aqui). E a leitura mais recente que fiz dela é A Casa das Marés, da Editora Intrínseca.

A Casa das Marés, de Jojo Moyes
Minha edição é da Bertrand Brasil, mas hoje o livro é publicado pela Editora Intrínseca. Foto: @casosacasoselivros

A Casa das Marés


Esse foi o segundo livro publicado por Jojo Moyes, em 2003. Como é até frequente nas histórias da autora, duas histórias são contadas ao mesmo tempo, separadas por décadas.

Jojo Moyes. Foto: Intrínseca
Em uma temos Lottie e Celia, duas garotas que nos anos 1950 vivem em Merham, uma pequena cidade litorânea inglesa. Celia é filha do médico local, muito respeitado, e Lottie, durante a Segunda Guerra passou a morar com a família de Celia, numa espécie de adoção. Merham é extremamente conservadora, seguidora dos bons costumes e nada realmente interessante acontece lá, para desespero de Celia, que deseja ver o mundo, enquanto Lottie só deseja achar seu lugar no mundo. Mas quando excêntricos artistas se mudam para Arcádia, uma mansão de Merham, as duas garotas se encantam com os recém-chegados, tão diferentes de todos na região. E a relação com eles muda toda a trajetória de vida das meninas.

Já na segunda trama, vamos para o século XXI e conhecemos Daisy, uma decoradora de interiores londrina que acabou de ter um bebê, foi abandonada pelo marido e é contratada para restaurar Arcádia. Merhram, mesmo tantas décadas depois, ainda é retrógrada e conservadora e Daisy precisa aprender a lidar com os cidadãos da cidade, com o seu recém-divórcio e com as descobertas que faz sobre a história da casa – e sobre si mesma.

O que achei?


A Casa das Marés é dividido em três partes e tem todos os elementos que conhecemos e amamos em Jojo Moyes. Romance, protagonistas feministas fortes que passam por crescimentos pessoais dolorosos, perdas, sensibilidade, segredos que são desvendados aos poucos e muita emoção.

A escrita da autora, mesmo esse sendo apenas o seu segundo livro publicado, é fluida, bem desenvolvida e com pontas bem amarradas. Um ponto positivo da autora é que sabemos que sempre podemos esperar um bom livro, muito bem montado.

Os personagens são bem construídos, principalmente Lottie, que é o foco da primeira parte – ainda que Celia apareça bastante -, Daisy, protagonista da segunda e terceira partes, e a sra. Bernard, antiga proprietária de Arcádia e que ajuda a decoradora, ainda que seja uma pessoa amarga e sempre de cara fechada.

Mas apesar desse tanto de pontos positivos, A Casa das Marés demorou muito a me envolver. Achei a leitura interessante desde o início, mas estava com dificuldade em me conectar. Sabe aquela obra que você não sabe de onde veio e para aonde está indo? Durante umas 150 páginas – das 384 – fiquei um pouco perdida, sem entender qual era o objetivo da história. Da metade para frente mergulhei mais no enredo e o ritmo fluiu melhor para mim.

Conclusão


Dessa forma, gostei de A Casa das Marés, mas não se tornou uma das minhas leituras preferidas nem do ano e nem da própria Jojo Moyes.

Recomendo o livro, porque gostei dele, mas não posso afirmar que amei ou que mudou a minha vida. Podemos considerar 3 estrelas: Bom, só que não extraordinário.

Teca Machado

8 comentários:

  1. Oi, Teca como vai? Eu li este livro e concordo com você sobre a conectividade dele com o leitor. É um bom livro, mas pode acontecer de alguns leitores demorarem a se conectar com a leitura. Muito boa sua resenha. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Que bom que não fui a única com essa impressão.
      A gente demora a se conectar com ele, né?

      Beijooos

      Excluir
  2. Ótimo artigo, muito bom visitar e ler seus conteúdos! Sempre com qualidade e excelente informações!!!


    Meu Blog: Benício Gómez

    ResponderExcluir
  3. É, concordo que a Jojo Moyes é uma das autoras mais aclamadas nos últimos tempos. Mas ela não me conquistou tanto assim. Acho que li apenas um livro dela, A garota que você deixou para trás, que foi uma boa experiência, mas não foi das mais incríveis. Eu tive a mesma dificuldade que você em A casa das marés, problemas para me conectar com a história. Quem sabe um dia eu dê uma chance a outros livros dela, vai que dá certo?
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hannah!
      Ela tem livros muito bons e livros bons.
      Alguns a gente demora a se conectar mesmo, como nesse caso.
      Dá uma chance para outros qualquer dia!

      Beijooos

      Excluir
  4. Tô adorando visitar e ler seus conteúdos, são sempre os melhores!


    Meu Blog: Pérola Santos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.