quarta-feira, 20 de junho de 2018

The Alienist - Crítica


Não sei vocês, mas eu adoro histórias ambientadas em séculos passados, principalmente nos anos 1800 e pouco. Os romances de época são uma das minhas paixões da vida, assim como sou alucinada por Outlander, que passa na Escócia de 1843. E tem muitos e muitos outros enredos históricos que me agradam. Mas tem um mais recente que ganhou meu coração e merece sua atenção: The Alienist, série da Netflix, mas produzida pela TNT. 


Alienista era o termo usado séculos atrás para definir pessoas que estudavam a psique humana, quando ainda não se falava sobre psicologia ou psiquiatria. Na série conhecemos o Dr. Laszlo Kreizler (Daniel Brühl), um alienista que está envolvido na resolução do caso de meninos prostitutos que estão sendo assassinados por um serial killer nos idos de Nova York em 1880. Ele conta com a ajuda do ilustrador jornalístico John Moore (Luke Evans) e de Sara Howard (Dakota Fanning), a primeira mulher a trabalhar para a polícia, como secretária do comissário local.

Paralelamente à busca de fatos do caso, utilizando de artifícios legais e ilegais, às vezes um tanto imorais, tentando entrar na pele e na mente do criminoso que está basicamente esquartejando os garotos, vemos o trabalho de Laszlo junto às pessoas alienadas. E ainda acompanhamos a luta de Sara frente ao machismo daquela época (que perdura até mesmo hoje), uma mulher inteligente, ambiciosa – no melhor sentido da palavra – que deseja fazer a diferença.



Um dos maiores acertos de The Alienist é o roteiro bem estruturado, com um ritmo certeiro, nem tão lento, nem tão rápido, dando tempo ao espectador de digerir todas informações e todas descobertas que fazem ao longo do caminho. Fala-se bastante de psicologia, mas de maneira bem comedida, sem cansar quem assiste e é leigo no assunto.

Algumas pessoas descrevem a série como um terror psicológico, mas acho o termo meio pesado, vejo mais como suspense. Não dá medo, mas uma tensão crescente com toda aquela situação, quando vamos conhecendo a mente doentia por trás dos assassinatos.

Apesar de sempre associar Daniel Brühl ao nazista de Bastardos Inglórios, sei que ele é um excelente ator. E como Laszlo mostra seu talento, muitas vezes apenas com olhares e micro expressões. Brühl está muito bem e parece que nasceu para esse papel. Dakota Fanning foi uma criança prodígio (quem não se lembra dela toda fofa, pequenininha, ao lado de Sean Penn em Uma Lição de Amor?) e mostra que sua vocação é real. Sua Sara é determinada, forte, séria e sóbria, sem se deixar abalar pelo ambiente masculino e pesado onde vive. Seu maior medo é mostrar-se frágil, o que realmente não é. Luke Evans está muito confortável em seu papel de cafajeste, mas ainda assim sentimental.



A ambientação de The Alienist é incrível. Figurino e cenário impecáveis. Não tentam glamorizar a época e nem o ambiente dos bordeis e prisões do período. Há todo um cuidado do design de produção com as cores, as luzes e as sombras. Há realmente uma atmosfera de suspense que condiz com o roteiro.

The Alienist é baseada no romance policial homônimo publicado pelo americano Caleb Carr em 1994. Apesar da série ter sido distribuída como limitada – ou seja, com apenas uma temporada – e nada se dizer sobre termos mais episódios, veículos especializados dos Estados Unidos têm dito que a season 2 pode ser possível, porque Caleb Carr publicou mais um volume da saga, chamado de The Angel of Darkness, lançado em 1997.



The Alienist é uma série muito boa, que vai te prender e torcer para ter mais episódios. Fiquei bem curiosa para ler o livro que originou o roteiro.

Recomendo.

Teca Machado

10 comentários:

  1. Confesso que me fiquei pelo piloto dessa série, apesar de não ter propriamente desgostado, a verdade é que tenho muitas para ver e essa não me conquistou o suficiente para seguir.

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena!
      Eu gostei bastante, apesar de alguns problemas no final.

      Beijooos

      Excluir
  2. Uau, gosto muito desse tipo de história também. É a primeira vez que vejo sobre essa e já estou bem curiosa para conhecer!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kaila, vale muito a pena!
      Se você gosta desse tipo de história eu recomendo muito.

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi, Teca!
    Eu comecei a assistir essa série e tenho que continuar. Comecei a ver por conta desse elenco maravilhoso e fiquei pela história.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      Aaah, esse elenco!
      Maravilhosão, melhor do que a história em si, haha.

      Beijoos

      Excluir
  4. Oi Teca, tudo bem? Preciso voltar a ver séries na Netflix!! Essa está na minha lista, além da trama, gosto do elenco!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Mi!
      Corre lá.
      Você vai adorar.
      :D

      Beijooos

      Excluir
  5. Oi, Teca

    Eu quero muito assistir a esta série, vi o trailer e achei a atmosfera muito interessante, essa coisa meio sombria, nublada, poluída...
    Fora que adoro o trabalho da Dakota, acho-a talentosíssima. Com certeza assistirei!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tami!
      A Dakota é maravilhosa, né?
      A série toda tem esse ar meio noir. É muito boa!

      Beijooo

      Excluir