quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Peaky Blinders - Crítica


Sabe aquela série que você tem vontade de ver, coloca na lista da Netflix, até ensaia um começo, mas ela vai ficando e ficando e ficando e você sempre acha coisas mais interessantes para ver primeiro? Comigo Peaky Blinders foi assim. Mas agora que comecei, simplesmente não quero parar e já vi três temporadas.


Apesar de ser da BBC, é divulgada como uma Original Netflix, então todas as cinco temporadas estão lá disponíveis (e já foi renovada para a sexta). Teve seu início em 2013, sempre com 6 episódios de cerca de uma hora por temporada.

Essa é uma série dramática de ficção histórica. Os Peaky Blinders realmente existiram e eram uma gangue inglesa de família cigana que atuou na região de Birmingham, comandando esquemas ilegais de apostas, corridas de cavalos, contrabando de bebidas e muito mais. Eles usavam navalhas em seus chapéus, chamados de “peaky” e, em brigas, essas lâminas cegavam seus oponentes.



O enredo gira em torno da família Shelby, comandada por Thomas (Cillian Murphy), que apesar de não ser o irmão mais velho, é o cérebro, estrategista e chefe. É um personagem extremamente inteligente, ambicioso, frio e, ainda assim tem um coração até bom. Tudo o que faz é pelo bem da sua família e pela sua sede de poder. Ambição é uma palavra que encaixa bem com Thomas. E é com seus irmãos Arthur (Paul Anderson), Ada (Sophie Rundle), John (Joe Cole) e Finn (Harry Kirton), além da tia Polly (Helen McCrory) que toca os negócios. E o relacionamento entre eles é o que move a série.

Os pontos positivos da série são inúmeros. A começar com o roteiro. Muito bem escritos, os episódios te prendem do começo ao fim. E é difícil ver apenas um por vez. Os arcos são bem estruturados, principalmente nos personagens centrais. Há drama, suspense, reviravoltas, corações partidos, laços familiares estreitos e mais. É o tipo de série que apesar de eles serem uma gangue “malvada”, vamos dizer assim, tudo o que queremos é torcer pelos Shelby.



Outro destaque de Peaky Blinders é o elenco. Cillian Murphy está extremamente espetacular na pele de Thomas. Sua atuação é sem defeitos e parece que ele nasceu para o papel. Sua aparência exótica ao mesmo tempo que comum (e eu o acho estranhamente lindo) encaixa muito bem na série. Seus irmãos também são excelentes atores, principalmente Paul Anderson. E vale um destaque para Helen McCrory, como uma personagem feminina muito forte, bem construída e com voz ativa nos negócios, apesar de a série começar nos anos 1920. Além disso, há várias participações de atores de peso, como Tom Hardy, Adrien Brody e muitos outros.

A fotografia de Peaky Blinders é digna de cinema. As cenas em que os Shelby andam na Birmingham pós-Primeira Guerra Mundial, efervescendo em indústrias, são lindíssimas. A série mostra uma Inglaterra que não estamos acostumados a ver em filmes de época. Aparecem as regiões trabalhadoras, ciganas, das classes consideradas baixas, e faz isso de uma maneira muito bonita. O figurino também é muito bem trabalhado. Tanto que a série é considera muito acurada historicamente, porque há um cuidado muito grande em design de produção.



Apesar de passar no início do século XX, a trilha sonora é muito atual, com músicas escolhidas a dedo. Há canções de Radiohead, Artic Monkeys, The Black Keys e outras bandas. Inclusive David Bowie era fã e pouco antes de morrer deu permissão que uma música do seu último álbum, nem mesmo lançado na época, entrasse na série, durante a terceira temporada.

Resumindo, Peaky Blinders é uma série envolvente e muitíssimo bem escrita e produzida.

Recomendo muito.

Teca Machado

P.S.: Só a título de curiosidade. Thomas Shelby fuma e bebe muito. Cillian Murphy contabilizou que até agora fumou mais de 6 mil cigarros no set. Eles são herbais, sem nicotina, tabaco e outras toxinas, mas ainda assim, são cigarros. E bebeu uísque na série 213 vezes.


3 comentários:

  1. Oi, Teca como vai? Gostei de sua indicação, pois me parece ser muito boa de ser assistida e, sem contar o figurino muito elegante, pelo menos essas fotos que você postou deu a entender que sim, o figurino seja maravilhoso e elegantíssimo. Adorei, abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. vc completamente me descreveu no começo desse post! to com essa série na lista do Netflix faz tempo e preciso super assistir!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua resenha, nunca vi uma história dessa. Essa série deve ser ótima. Fiquei curiosa para conhecer! 💛

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir