sábado, 12 de novembro de 2016

Cura Mortal – O fim (que não é fim) de uma saga


Quando li Maze Runner – Correr ou Morrer, de James Dashner (Comentei aqui), fiquei alucinada com essa história misteriosa, cheia de reviravoltas, que tinha tudo para ter uma explicação muito louca para tudo. Chegou o livro dois, Prova de Fogo (Comentei aqui) e as coisas para os personagens começaram a desandar ainda mais. O autor foi criando uma teia de problemas e situações em que tudo o que conseguimos pensar foi: Como que ele vai terminar esse trem? O autor é o rei do cliffhanger, sempre nos dando um desfecho sinistro que nos deixa ainda mais curiosos. Aí eis que chega o “último” livro, Cura Mortal. Pensei toda alegrinha que finalmente ia entender tudo, tudinho. Só que não. 


O autor explica muita coisa nesse volume, mas não tudo. Em alguns momentos fiquei imaginando se ele não ficou com preguiça de amarrar tantas pontas soltas e deu como explicação o simples fato de que os personagens iam continuar com amnésia. Até que eu descobri que tem mais livros, mas não necessariamente continuações. Me disseram que se eu quiser explicações de verdade terei que ler Ordem de Extermínio, o quarto lançado, que conta o antes de Correr ou Morrer. E agora tem mais um, O Código da Febre, que passa entre o Ordem de Extermínio e Correr e Morrer. Acho que aí sim James Dashner nos explica tudo de uma vez por todas. Há ainda o Arquivos, que é um livro bem fininho complementar com e-mails e memorandos dos funcionários da Cruel. Esse eu já tenho, mas ainda não li.

O parágrafo a seguir contém uma sinopse de Cura Mortal, o que pode dar spoilers dos livros anteriores se você ainda não leu.

Cura Mortal começa exatamente onde Prova de Fogo terminou, com Thomas preso num quarto branco sem contato com o mundo exterior. Ele acredita que está enlouquecendo com o fulgor, até que o Homem Rato aparece e diz que essa era mais uma fase do experimento e que agora, finalmente, eles terão suas memórias de volta para partir para o Experimento Final da busca pela cura. Só que Thomas, Minho e Newt não querem se sujeitar ao Cruel, que tanto os enganou, então com a ajuda de Brenda e Jorge fogem da instituição e pela primeira vez têm acesso ao mundo real.



Muita gente reclamou do desfecho que Dashner deu para a série. Mesmo faltando muitas explicações, eu gostei, já que foi condizente com tudo o que aconteceu. Várias mortes aconteceram pelo caminho, claro, o autor não tem medo de matar seus personagens, e muito mais desgraças do que finais felizes foram resultado de tudo isso.

A escrita de James Dashner continua envolvente, fluída, com cenas de ação, muita correria e coerência. Mais uma vez a leitura foi bem rápida.

Thomas deu uma amadurecida e passou a decidir tudo por conta própria, se tornando o líder que sempre deveria ter sido. Theresa, que sempre foi uma incógnita (“Cruel é bom”, “Cruel não é bom”, “Confie na Cruel”, “Não confie na Cruel”), permanece uma incógnita. Não consegui desvendar quem é ela, quais suas motivações e nem sua história. Talvez nos outros livros passe a entende-la. Minho continua o melhor personagem da saga com sua acidez e mau humor e Newt passa por grandes mudanças. Além disso, Brenda e Jorge ganham mais destaque nesse volume.

Apesar de ter lido o suposto final da saga Maze Ruuner, não foi isso que senti muito ao terminar. Há muitas dúvidas ainda. A solução é partir para todos os outros livros a mais. Não que seja nenhum sacrifício, né?

Recomendo.

Teca Machado

10 comentários:

  1. Oi Teca, tudo bem?

    Não li Maze Runner ainda, mas parece ser uma excelente saga, pena que não teve um ponto final de verdade, mas ainda assim quero ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Pois é, temos que ler mais dois livros para realmente entender tudo.
      É o capitalismo, hahaha.

      Beijooos

      Excluir
  2. Oi Teca, tudo bom?
    Amo Maze Runner. É minha segunda distopia favorita de todos os tempos. A narrativa do Dashner e os personagens e toda a trama são incríveis! E esse foi um dos meus finais favoritos.
    É exatamente isso que você falou: as explicações maiores acabam ficando a cargo do spin-off. Acho que não foi bem preguiça do autor, mas mais um gancho pra ele puxar o prequel e mostrar pra gente o que aconteceu, em vez de simplesmente explicar. Ficou muito mais emocionante, sério. A Ordem do Extermínio é fodástico!
    Adorei sua resenha.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise!
      Bom saber que os outros spin offs são realmente muito bons, porque estou beeeeem curiosa!
      Eu também gosto muito dessa distopia e a narrativa foi MUITO LOUCA!

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi
    pena que algumas coisas ficaram sem explicação, mas parece ser um ótimo livro, ainda quero ler essa série de livros que tantos falam bem, mas antes preciso concluir umas séries que leio, a história chama muito a minha atenção.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denise, se tiver tempo, leia mesmo.
      É mesmo muito bom!
      Mas dizem que as explicações ficam a cargo dos livros spin offs.

      Beijooos

      Excluir
  4. Hey Tequinha linda!
    Realmente Ordem de Extermínio tem umas par de explicações mas devo dizer que falar de Maze Runner me bate uma preguiça.... Eu comprei o box na bienal de 2014 e ainda acho que poderia ter comprado alguma outra série que queria mais, porque acabei não gostando de muita coisa :( DExatamente esse código da febre... O Arquivo é bacaninha, lê numa sentada mesmo hehe
    Eu ficava meio confusa com esses nomes de personagens, aliás, mas tudo bem
    PO TINHA QUE MATAR MEU newt MOZÃO?
    Acho que eu não ter gostado de quase nenhum personagem dessa série foi o que me fez ficar com pé atrás :( infelizmente, porque amei o primeiro filme rs e nesse caso, eu gostei mais do filme do que dos livros, tequinha :I
    Os bridgertons são demais, né? <3
    Oloco! Eu quero acabar os meus logo mas vou lendo aos poucos RSRSRS
    Simon é um lindo!!! Eu adorei o Anthony também mas to doida pra conhecer os outros gatões <333
    Julia Quinn é uma DYVA!!!! <3
    amamos tequinha <3
    beijocas
    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pâââââm
      Sabe que eu também gostei mais do filme do que do livro?
      Isso é raro, né?
      Eu também fiquei ARRASADA com a morte do Newt. Era dos meus preferidos.
      :(

      Beijooos

      Excluir
  5. Hey, Teca!!!

    Eu não curti muito o primeiro livro de Maze Runner e ainda não consegui nem pegar o segundo. Hahahahaha
    Mas tenho todos aqui (exceto o novo livro) porque comprei o box em uma super promoção algum tempo atrás.
    Espero voltar a ler algum dia e gostar da história porque a galera que conheço gosta muito, mas ainda não tive ânimo e tempo. Hahahaha
    Um dia... xD

    Bjs!!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, Carol!
      No fim das contas é bem legal.
      Não é a melhor da vida, mas é muito boa.
      Dá uma chance!

      Beijooos

      Excluir