quarta-feira, 30 de maio de 2018

Safe - Crítica


Se tem um carequinha que eu adoro é o Harlan Coben. Já li tantos livros seus que eu nem sei dizer quantos. E sempre adoro e me surpreendo com as histórias, principalmente as que envolvem Myron Bolitar, seu protagonista mais famoso. Então fiquei ansiosa para assistir Safe, produção da Netflix que leva seu nome como criador e roteirista. Com apenas oito episódios, temos uma trama misteriosa que nos surpreende até os minutos finais, como é típico do autor.


Em Safe, após uma festa entre adolescentes regada a álcool e drogas, Chris (Freddie Thorp) é encontrado morto. Sua namorada Jenny (Amy James-Kelly) está desaparecida e ninguém têm ideia do que aconteceu. Desesperado com a falta de solução da polícia local, Tom (Michael C. Hall), um viúvo que ainda não se recuperou totalmente da perda da esposa, inicia uma busca frenética pela filha sumida ao lado do melhor amigo Pete (Marc Warren). Numa comunidade fechada e aparentemente muito segura próxima a Londres, Tom descobre que seus vizinhos e amigos escondem muito mais do que aparentam.

Apesar de ter visto vários sites e blogs dando mil estrelinhas e exaltando Safe, para mim faltou algo. Por vezes me pareceu um dramalhão. Senti, talvez, que Coben funcione melhor nos livros do que na televisão/cinema. Alguns episódios, principalmente a partir do quarto até o sexto ou sétimo, pareceram dar voltas e não chegar a lugar nenhum. Algumas subtramas, que estão lá para desviar a atenção do espectador das pistas principais, me pareceram supérfluas, algumas até mesmo sem resolução. Esses arcos dramáticos paralelos diminuíram um pouco o ritmo da história. Num livro isso é super válido, porque tem mais espaço para elaborar, principalmente porque temos um acesso mais universal aos personagens e seus pensamentos.



Michael C. Hall tem sido elogiado (menos o seu sotaque inglês bem falsificado) em um dos seus primeiros trabalhos depois da aclamada série Dexter. Ele trabalha de forma competente, mas não me pareceu espetacular. Não senti todo seu desespero pelo desaparecimento da filha durante todo o tempo. Quem podemos elogiar sem medo é Amanda Abbington, no papel de Sophie, interesse amoroso de Tom e investigadora da polícia local, e Audrey Fleurot, como Zoe, mãe de Chris e professora que está sendo acusada de pedofilia. 

Coben vai nos direcionando para locais que não imaginávamos e as peças do quebra-cabeça se juntam até, literalmente, o último minuto do último episódio. E essa capacidade de nos surpreender é algo que sempre gostei no autor. 



Quem já está acostumado com o estilo narrativo do autor consegue enxergar suas marcas em muitas passagens dos oito episódios. Por momentos me pareceu que ele colou trechos de várias histórias suas. Tanto que no início eu fiquei na dúvida se era um livro que tinha lido.

Safe é uma série interessante, com uma história que instiga, mas que pecou um pouquinho na execução e não me convenceu todo o tempo. Vale a pena assistir, ainda mais se for de uma vez só. Não há margens para uma nova temporada e pessoalmente eu acho que não precisa, porque seria esticar desnecessariamente a trama que está bem fechadinha.

Recomendo.

Teca Machado

14 comentários:

  1. Oi Teca, tudo bem? Eu ainda não assisti, tenho uma lista enorme de séries que eu preciso ver e essa é uma delas. Que pena que vc não curtiu tanto, lá no blog a colaboradora Marise, adorou. Vou tentar ver pra ter uma opinião.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi!
      Então, eu gostei, mas não amei.
      Os livros são bem melhores.
      :D

      Beijooos

      Excluir
  2. Oi, Teca
    Realmente muita gente tem comentado maravilhas sobre a série, mas como eu nunca li nada do Coben e não curto série, dificilmente iria ler. Eu gosto do Michael, ele é um bom ator mas parece tão envelhecido que estranhei num primeiro momento o rosto dele.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mika.
      Sim! Ele está estranho, né?
      É legal, mas não é a mais maravilhosa do mundo.

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi, Teca.
    Tinha visto que estava disponível na Netflix e me interessei por causa do ator, mas não sabia que era do Harlan Coben.
    Agora vou ver com certeza, ainda mais sendo só 8 episódios.
    Espero que eu não me identifique tanto com suas críticas, que são plausíveis, até que não existe seriado perfeito.
    Bela resenha.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diego!
      Ah, Coben é incrível, né?
      Espero que você goste.

      Beijooos

      Excluir
  4. Oi, Teca!

    Adorei a sua resenha! Não sabia que Safe era uma adaptação de livro do Harlan Coben, e apesar de ter logo ficado interessada, essa questão de os episódios serem meio parados já me desanima bastante. Mas vamos ver, quem sabe dou uma chance!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol.
      Então, é meio que baseado em vários livros dele.
      É legal, vale a pena, mas não é o maaaaaaaais legal da vida.

      Beijooos

      Excluir
  5. Oi, Teca!
    Menina, e eu achando que era roteiro inédito do Harlan.
    Adicionei a série na lista da netflix e verei quando tiver um tempinho. E eu sempre desconfio quando todo mundo elogia alguma coisa hahahaha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu!
      Então, é inédito, mas eu tive a impressão de que era uma colagem de váááários livros dele.

      Beijooos

      Excluir
  6. Oiiiiiiiiiiiiiiiiiii
    Minha mãe estava assistindo essa série e gostando bastante. Nem sabia que era do Coben!
    Não sou tão fã desse estilo, mas acho que vou dar uma olhada sim! :D

    beeeijos
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  7. eu ainda nao tinha ouvido falar na serie, acredita? legal saber que é do Coben, nao sei se sou mt fã desse estilo, e nossa, to precisando de mais tempo na vida pra por tds as series em dia rs

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Lívia, eu estou super precisando de mais tempo para ler e ver tudo o que eu quero.

      Beijoooos

      Excluir