sexta-feira, 11 de maio de 2018

Corte de Asas e Ruína - Resenha


Tem coisa mais maravilhosa do que terminar uma série de livros de forma épica? Tem não (a não ser o fato de que acaba e a gente fica chateado de ter que deixar esse mundo que tanto amou). E é assim que me senti no fim de Corte de Asas e Ruína, terceiro e último volume da saga Corte de Espinhos e Rosas, de Sarah J. Maas, publicado pela Galera Record.

Fotos @casosacasoselivros

Depois de um ótimo Corte de Espinhos e Rosas (comentei aqui), um incrível e insano Corte de Névoa e Fúria (aqui), chegamos ao maravilhoso Corte de Asas e Ruína. No fim do livro 2, a gente quase morre do coração de tanta coisa que acontece (meu, Deus, Maas, por que fazer isso com a gente? POR QUE?), e finalmente soube como tudo se desenrola, a todo momento com tensão, porque a guerra que está sendo falada desde o primeiro livro chegou.

Se você não leu os dois anteriores, pule o próximo parágrafo.

Feyre, após fingir que o laço com Rhys foi cortado para salvar a todos que ama, voltou para a Corte Primaveril. Com sede de vingança e muitíssimo brava com Tamlin, ela deseja destruir a corte dele de dentro para fora e então voltar para onde realmente pertence, a Corte Noturna. Quando enfim volta aos braços de Rhys, reencontra os amigos e suas irmãs, Feyre descobre que a guerra está batendo na porta e todos precisam abandonar a segurança de Velaris para proteger o mundo – ou pelo menos o que sobrar dele depois que o Rei de Hybern usar o Caldeirão.

Corte de Asas e Ruína é como o fim dessa saga maravilhosa deveria ser: épico. Cada página, cada capítulo, te transporta para Prythian, te envolve nesse universo de uma forma tão profunda que é até difícil voltar para a realidade. Maas criou uma história envolvente, cheia de tensão, que te instiga e te faz sempre querer saber o que acontece em seguida, morrendo de medo de que algo aconteça com seus personagens preferidos, porque a autora não tem medo de fazê-los sofrer. A leitura, apesar de bem longa, passa de forma rápida

Se tem algo que esse livro faz é te encher de emoções. Não é exagero dizer que nas últimas 100 páginas eu berrava, ficava com o coração acelerado, sentia apreensão e tensão por tudo o que acontecia. Costumo dizer que o objetivo de um livro é te fazer sentir. E posso afirmar com total e plena certeza que a Maas faz a gente sentir. Ao final tudo o que eu queria era ficar deitada na BR, me sentindo atropelada por sentimentos, pensando “uau, é por isso que eu amo literatura”.

Os personagens principais continuam enchendo o nosso coração de amor. Feyre e Rhys são um dos melhores – se não o melhor – casal DA VIDA. São aqueles que eu irei shippar eternamente. A autora soube criar um romance crível, engraçado, maduro e que realmente mostra que o amor cura feridas. Todo resto da Corte dos Sonhos sempre será maravilhosa também. Cassian, Azriel, Mor, Arhen... Que pessoal incrível! Posso ser amiga deles? E há ainda as irmãs de Feyre, que aparecem bastante nesse livro. Elain está diferente, está difícil, não é uma personagem que nos fará gostar tanto dela. E há ainda Nestha. Bom, Nestha é um ponto a se comentar. Ela é odiosa, é brava, é egoísta. Mas é uma força da natureza, furiosa, uma tempestade. Podemos entender toda sua revolta, tudo o que borbulha embaixo da sua superfície. Nestha é alguém a se observar nos próximos livros, que serão spin-offs e terão como foco as irmãs Archeron.

Imagem de Charlie Bowater

Corte de Asas e Ruína é grandioso, amarra várias pontas que estavam abertas dos outros volumes e dá um fim épico e emocionante a uma série que deveria ser lida por todo mundo. Mal posso esperar pelos próximos, que não serão da saga de Feyre e Rhys, mas continuarão nesse universo féerico.

Recomendo muito (MUITO MESMO).

Teca Machado

8 comentários:

  1. Oi, Teca.
    Será que vai ter filme?
    Se os livros são bons assim deveria ter, né?
    Eu não conheço, mas a sua empolgação me contagiou e fiquei bem curioso para adentrar no universo dessa série.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  2. to adorando acompanhar essa serie, td uma temática que eu adoro! e que capa bem linda desse livro

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oi, Teca!

    Que show essa ilustração! Junto da sua resenha, dá pra ver que os personagens são bem fortes e conquistam fácil o leitor. Ainda não tive oportunidade de conferir a trilogia, mas só vejo elogios. É maravilhoso quando o último volume fecha a história da melhor maneira possível né?

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Teca, o mundo ama Sarah J. Maas! Fico impressionada que quase não leio resenhas negativas dessa autora! Eu não ando muito na vibe de fantasia, mas a série está na minha lista de leitura e espero poder conferir ainda esse ano!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi, Teca!
    Menina, quando terminei de ler esse livro achei tudo muito lindo maravilhoso. Passada a euforia, eu analisei que ele tem seus defeitos, infelizmente.
    Mas como falei na minha resenha do conto, chega de Feysand. Quero os outros personagens na minha mesa AGORA!!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Oii Teca

    Eu ainda não li essa sérieeee (yes, I know, o que eu estou esperando?). Quero comprar o blox com os três livros e estou esperando por uma promoção legal pra isso (veremos nesse Dia das mães....hehe). Não quero criar grandes expectativas mas cada resenha que leio como a sua me faz querer conhecer cada vez mais essa história.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Ainda não conhecia essa trilogia, mas fiquei muito curiosa para ler após a sua resenha. Parece ser uma ótima leitura.
    www.lagrimasdediamante.com.br

    ResponderExcluir