segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Para Todos Os Garotos Que Já Amei – Filme - Crítica


Quando terminei de ler Para Todos Os Garotos Que Já Amei, de Jenny Han (Editora Intrínseca), meus olhos ficaram em formato de coração. Achei lindo, achei fofo, achei leve, achei gracinha. Por isso tinha a certeza de que se o filme baseado na obra seguisse a mesma linha, não teria como ser ruim. A Netflix disponibilizou a produção própria no seu catálogo na última sexta-feira e como eu estava empolgada há meses para assistir, não perdi tempo e me joguei na história no fim de semana.


Em Para Todos Os Garotos Que Já Amei, da diretora Susan Johnson, Lara Jean (Lana Condor) escreve cartas todas as vezes que se apaixona tão intensamente que tudo o que pode fazer é colocar esse sentimento para fora nas folhas de papel. Aos 16 anos ela tem cinco cartas de amor, todas escondidas no seu armário. Misteriosamente – ou não tanto assim – as cartas são enviadas para os remetentes. Lara Jean se desespera, porque um deles é Josh (Israel Broussard), seu vizinho, amigo e ex-namorado da sua irmã mais velha, e outro é Peter (Noah Centineo), o “rei” do colégio. Para despistar Josh e para fazer ciúmes na ex-namorada de Peter, ele e Lara Jean fingem estar namorando. A garota que sempre foi invisível e tímida e que gostava de viver dentro da imaginação agora é o centro das atenções e finalmente passa a ter experiências reais, não em livros.

O filme conseguiu me passar toda atmosfera que senti ao ler o livro. A casa da família de Lara Jean é aconchegante, as cores usadas e misturadas dão um ar de bagunça organizada, o guarda-roupa, principalmente de Lara Jean, é retrô e espelha bem a sua personalidade. Lana Condor foi uma ótima escolha para viver a protagonista. Ela é doce, inocente e fofa, mas com o passar da história passa a desabrochar, a sair da sombra de Margot (Janel Parrish, a Mona de Pretty Little Liars), sua irmã mais velha que foi para a faculdade em outro país e que sempre foi a encarregada da casa, já que a mãe das meninas morreu muito cedo. Impossível não sorrir com Lana e sua Lara Jean, assim como a sua química com Noah Centineo.




Um dos maiores acertos da história, não só do filme, mas do livro também, é a família de Lara Jean e a interação entre eles. Margot é pragmática e basicamente cuida para que tudo continue funcionando na casa. Kitty (Anna cathcart) é a caçula das irmãs e é a mais engraçada e vida loka, o alívio cômico na medida certa. John Corbett é o pai, dr. Covey, que se viu de repente com três meninas em casa e e é um excelente pai. Queria um pouco mais de Corbett em cena, porque é aquele pai maravilhoso que todos gostaríamos de ter. E apesar de não ficar tão explícito no filme, é lindo ver a cultura coreana, já que a mãe das meninas era do país e muito disso foi levado para a alimentação, roupas, casa e modo de viver.

Não espere grandes surpresas ou reviravoltas. É de uma comédia romântica americana para adolescentes que estamos falando. Há vários clichês do gênero – como a invisível começar a namorar o popular e eles se apaixonarem -, mas nós os adoramos, certo? É uma produção leve e isso funciona, porque Para Todos Os Garotos Que Já Amei nunca se propôs a ser um filme cult ou profundo, mesmo que em momentos há assuntos mais sérios a serem tratados, como o luto, a partida de um pai ou o vazamento de vídeos íntimos.



Apesar de termos presente algo tão retrô quanto cartas ou jukebox em restaurantes, o filme sabe em que época passa e deixa isso muito claro. Há mensagens de celulares, instagram, conversas por vídeo e mais da tecnologia moderna. Os objetos mais vintages dão um ar talvez mais intimista e pessoal para a história. E deixam a fotografia da produção ainda mais bonita (sério, que fotografia linda!), assim como os planos e cortes em que foram filmados.

O filme é uma boa adaptação do livro e consegue manter a essência do original e ainda assim fazer com quem não leu a trilogia de Jenny Han se apaixone por Lara Jean e suas cartas. Claro que alguns pedaços foram retirados da história, porque infelizmente a linguagem do cinema não comporta todos os detalhes de um livro, mas isso não comprometeu o enredo e nem a interação entre Lara Jean e Peter. Foi o tipo de adaptação cinematográfica que me deixa feliz.



E assim que os créditos finais começam a rolar, assista um pouquinho mais, porque há uma cena que dá gancho para a continuação - ainda não confirmada -, já que a história original é uma trilogia.


Recomendo muito.

Teca Machado

12 comentários:

  1. AHHHHH todo mundo comentando sobre o filme, mas como ainda não li o livro, ainda não tive coragem de assistir hahaha
    Fico feliz em saber que o filme te deixou feliz, quer dizer que foi bom! Espero ver em breve (:

    Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
    Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  2. ah faz tempo eu tenho curiosidade com o livro, e agora que saiu o filme com certeza quero assistir!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oi, Teca!

    Esse filme é magnífico! Um doce que só, perfeito pra passar o tempo, se envolver no romance e suspirar bastante. Não li o livro, mas amei o filme, todo o desenvolvimento, a personalidade de Lara Jean e sua relação com os demais personagens. Terminei de assistir com a sensação de quero mais. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Teca!
    Tbm adorei essa adaptação, realmente na atmosfera dos livros! *-*
    Achei q a parte oriental ficou meio apagada, nos livros é tudo bem mais detalhado. Mas não desmerece o filme, acho q quem n leu gostou tanto quanto!
    Bjs
    https://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Teca.
    Não li o livro, mas gostei do filme.
    Na verdade, eu esperava um pouco mais...
    Mas não se pode cobrar muito desse tipo de produção.
    É um filme fofo, com uma ótima fotografia.
    Não sabia da cena pós crédito.
    Vou ver logo que puder haha
    Bela resenha.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  6. Oi Teca,

    Ahh amei o livro e o filme também.
    Acho que acertaram em cheio na escolha dos protagonistas. Eu realmente vi a Lara Jean e o Peter K. neles.
    Ansiosa e torcendo muito para uma sequencia.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  7. Oi Teca! Eu não li o livro, mas amei o filme! Uma fofura, a protagonista é ótima, o romance é doce e o elenco sensacional!! Já quero a continuação!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Deve ser bem legal esse filme, não li a obra
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  9. Eu não li os livros ainda, só sei que me apaixonei pelo filme e super me fez querer ler os livros agora para conhecer a história por inteiro. Achei um amorzinho..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oiii Teca

    Todo mundo que já conferiu gostou bastante do filme, e pelo visto ele conseguiu mesmo passar essa atmosfera similar ao livro. Eu adorei o elenco e quero muito conferir as Lana como Lara Jean, legal saber que ela soube expressar bem as caracteristicas da personagem

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, Teca
    Sou apaixonada demais por essa história, eu li a trilogia toda toda porque amei a Lara Jean e o Peter juntos, e quando descobri sobre a adaptação, quase surtei de alegria. Eu amei de cabo a rabo, não tenho nada para reclamar. Os personagens são carismáticos e os atores fizeram um ótimo papel, dando dinamismo e diversão a obra.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
  12. Achei que o filme seguiu bem o livro, super recomendo

    Me identifico muito com a Lara Jean Rs

    Juliana, do Vestido do dia

    ResponderExcluir