sexta-feira, 20 de março de 2015

A Mais Pura Verdade – Agora o livro todo


Livro cedido em parceria com a Editora Novo Conceito

Há alguns dias postei aqui minhas primeiras impressões sobre o livro A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart, lançamento do mês da Editora Novo Conceito. Comecei o texto assim:

“’Uma história comovente, que vai fazer você querer abraçar bem forte o protagonista’, diz um depoimento na capa do livro A Mais Pura Verdade. E só posso dizer que, sim, MARK, EU QUERO ABRAÇAR VOCÊ E DIZER QUE VAI FICAR TUDO BEM!”. 

Agora que terminei o livro, preciso complementar e dizer uma coisa: ME ABRAÇA QUE EU ESTOU EMOCIONADA!

A obra é linda, tocante, comovente e delicada. Podemos categorizá-la como sick lit (Literatura sobre doenças), mas apesar do tema pesado, sombrio e da morte que espreita o protagonista a cada página, tem um quê otimista mostrando que mesmo curta a vida pode valer a pena e pode render grandes histórias e sonhos.

Em A Mais Pura Verdade conhecemos o Mark. Ele é um garoto de 12 anos super normal. Gosta de tirar fotos, passar o tempo com a melhor amiga Jesse e escrever haicais, aqueles poemas japoneses. Ele tem um cachorro que considera o melhor cão do mundo, o Beau, que tem um olho de cada cor. Mas a vida de Mark não é normal. Ele é doente, um termo que odeia, e a sua doença envolve hospitais, tratamentos e, muitas vezes, a morte.

Dan MUITO GATO Gemeinhart
Cansado de sofrer, da superproteção dos pais, da injustiça de estar doente e de tudo, Mark resolve fugir de casa para escalar o Monte Rainier, um sonho secreto que tem desde novinho. Para isso ele coloca na mochila o estritamente necessário: Material para escalada, seu caderno, sua máquina e o seu cachorro. Sim, ele coloca o pobre Beau na mochila para poder levar a lugares como trens e ônibus.

Meu coração ficou apertadinho por Mark! Quase morri com todos os problemas e confusões que ele passa na viagem. Não espere só passagens felizes. Mark sofre muito! E a gente sofre junto. Mas ao contrário de outros livros sobre crianças doentes, o tipo de dor dele é diferente, é mais profunda. Não só o fato de escalar aquele monte na nevasca me causou calafrios, mas a sua solidão, a sua tristeza quase palpável, sua determinação mesmo em frente ao medo.

Nem parece que esse é o primeiro livro de Dan Gemeinhart. Ele soube criar uma história que mexe com a gente e personagens que entram no nosso coração para nunca mais sair. Como não amar o Mark? Ele é muito jovem, mas tem uma coragem e uma maturidade difícil de encontrar em muitos adultos. Mesmo quando surta, sente raiva e se frustra, chegando a beira do desespero, ele respira fundo e não desiste. Tudo o que eu mais queria era cuidar dele. E o Beau, gente? O Marley que me perdoe, mas o meu cachorro literário preferido agora se chama Beau. Incrível é pouco para descrever essa criaturinha.

Depois que li A Mais Pura Verdade, a capa do livro passou a fazer todo sentido. Eu já gostava da composição das cores, do desenho e da simplicidade, mas quando terminei de ler fiquei mais apaixonada.

Um aspecto que achei muito interessante é que entre um capítulo e outro há um “meio” capítulo. Os capítulos “inteiros” são narrados em primeira pessoa pelo próprio Mark e os “meios” em terceira pessoa, mostrando como estão os pais do garoto e a Jesse. A leitura flui tão rápido que li em duas sentadas: Uma quando chegou a prévia com as 100 primeiras páginas e outra quando o livro chegou e eu terminei em menos de três horas.


Book trailer

Obrigada, Editora Novo Conceito, por me enviar esse livro que entrou na minha lista de favoritos.

Esse livro é incrível. E essa é a mais pura verdade.

Recomendo.

Teca Machado

14 comentários:

  1. Oi Teca, eu me apaixonei pelo livro só pela forma como você o descreveu! Já tá na lista de desejados!

    =) Bjs

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Joanderson!
      Ele é realmente apaixonante e de deixar o coração emocionado.

      Beijoos

      Excluir
  2. to vendo bastante gente comentando desse livro, já to bem curiosa pra ler!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lívia, é lindo demais!
      Do tipo que marca a vida da gente.

      Beijooos

      Excluir
  3. Agora deu ainda mais vontade de ler esse livro do que da outra vez que você falou das 100 primeiras páginas.. rs
    A história parece ser bem bonita e emocionante.. aiai..
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mone, realmente é tudo de lindo.
      Pelo que eu já conheço do seu gosto literal, acredito que você vai gostar.
      :)

      Beijooos

      Excluir
  4. Todas as resenhas que leio do livro são apaixonantes e é meio complicado não ficar com vontade de ler. Excelente resenha e acho que estou indo correndo para a Amazon comprar o livro. rs

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de março. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas são assim porque realmente o livro é apaixonante.
      É até difícil de falar o quanto eu gostei.
      :)

      Beijooos

      Excluir
  5. BISTEQUINHA *-*

    Então... não sou láááá muito adepta dos "sick lits" (sim, sou viciaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaada os chick lits, não é novidade HAHAHAHAH). Não sei se é o um fenômeno que acontece só comigo, mas eu costumo absorver o que os livros trazem. Acho que sou mais louca do que pensava HAHAHAHAHA

    QUE BOM QUE A CARTINHA CHEGOOOOOOOOOU!

    beijo
    beinghellz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hellzoca, mas ele é mais uma história de vida do que sick-lit.
      Não tenha medo do livro! :D
      Não é nada parecido com outros do gênero, estilo A Culpa é das Estrelas.

      Beijoooos

      Excluir
  6. Oi lindona! Estou passando aqui pra dizer que leio o seu blog e o acompanho. Te indiquei lá no meu blog pra responder uma TAG. :3 http://anneandcia.blogspot.com.br/2015/03/tag-de-tudo-um-pouco.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Anne!
      Fico feliz.
      Vou lé ver.
      :D

      Beijoos

      Excluir
  7. Aiiiii Teca, esse livro tá que tá, né? Todo mundo falando super bem dele e eu com medo de ler! A história parece ser realmente muito emocionante e daquelas que nos fazem sofrer junto com o personagem. E eu fico tãaao triste quando o personagem é criança e sofre muito. Vou deixar para ler depois de alguma leitura leve. Mas eu adoreeei a sua resenha, super bem escrita! *-*

    Beeijo,
    http://www.pitadadecultura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa não é triste de querer cortar os pulsos, pelo contrário.
      Ela tem um quê de otimista mesmo com todos os obstáculos.
      É lindo, Gabi!
      :D

      Beijooos

      Excluir