sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Mr. Robot – Uma série diferente


Não sou de ter preconceitos com gêneros literários e cinematográficos, vejo e leio de tudo um pouco. Gosto das histórias fofinhas, felizes, otimistas e tudo o mais, mas de vez em quando é bom se envolver com algo mais denso. É o caso da série Mr. Robot, que comecei a assistir semana passada e já estou viciada.


Atual e ousada em termos tanto narrativo quanto de enredo, Mr. Robot foi uma surpresa do Summer Season desse ano com seus apenas 10 episódios. Na série acompanhamos Elliot (Rami Malek), um engenheiro de segurança da informação que de dia trabalha num escritório comum e de noite é uma espécie de hacker do bem que luta contra maus usuários, como por exemplo, donos de sites de pornografia infantil.

Elliot é diferente das outras pessoas. É possível perceber isso logo no primeiro minuto do episódio um quando ele conversa com o espectador e o chama de “amigo imaginário”. Sua mente funciona de maneira incomum, pois além de ser extremamente inteligente, ele tem sérios problemas de relacionamento social. A linha entre realidade e delírio dele é muito fina, tanto que nem sempre protagonista e espectador sabem o que é real e o que não é. O personagem não chega a ser narrador da série, já que ele conversa com o público, não narra o que está acontecendo. E isso foi uma ótima maneira que os roteiristas encontraram de nos fazerem perceber o mundo de acordo com Elliot, a enxergar as situações e a si mesmo como ele vê. Seus comentários e observações mordazes, que aparecem sempre “mentalmente”, são ótimos, o tipo de coisa que todos gostaríamos de dizer, mas não podemos.



A história começa a se desenrolar quando Elliot conhece Mr. Robot (Christian Slater), aparentemente um mendigo das ruas de NY, mas que comanda uma entidade de hackers chamada FSociety que deseja mudar o sistema capitalista com modos pouco ortodoxos. Ao mesmo tempo que Elliot durante o dia trabalha para a empresa E Corp (Ou Evil Corp, como ele prefere chamar), uma empresa que comanda a questão de crédito e débito mundial, o protagonista também odeia o mundo como é hoje e a instituição que paga seu salário.

Ainda não assisti Mr. Robot inteira para falar se o desenrolar da série é tão incrível quanto o começo, mas pelo que li em blogs e sites a qualidade e o padrão se mantêm até o fim, tanto que que tem um quêzinho de V de Vingança, o que eu já tinha percebido.


Os diálogos são diferentes das outras séries no ar, o tema é complexo e ao mesmo tempo simples. Não espere cores, luz do sol, sorrisos, esperança e romances, em Mr. Robot não há nada disso. O FSociety é claramente inspirado no grupo Anonymous, tanto que dizem por aí que ele é consultor da série, mas a produção não confirma. Então dá para imaginar como eles desejam ver o mundo pegando fogo.

Sabemos no cotidiano sobre a questão de hackers, invasão de privacidade on line e vazamento de dados de usuários e os personagens falam sobre isso usando linguagem um tanto técnica às vezes, mas é incrível como você consegue entender mesmo sendo uma anta em informática, o meu caso.


Rami Malek está perfeito no papel. Ele é excêntrico, diferente, durão, mas ao mesmo tempo vulnerável. Ele soube dar a ambiguidade que o personagem pede. Até a sua aparência chama atenção por ser exótica e comum simultaneamente.

Muitas pessoas disseram que no final do último episódio há uma cena pós-créditos bem mind blowing que remete para a segunda temporada, que parece já estar em produção. Não deixe de assistir.

Recomendo.

Teca Machado

5 comentários:

  1. Adorei a dica.
    E acho que meu marido vai gostar mais ainda, pois ele é desenvolvedor.
    Vou procurar onde está passando, obrigada.

    Beijocas,
    Ronize Aline

    ResponderExcluir
  2. Oii Teca!
    Finalmente minha semana de provas na faculdade está no final. Logo vou ter tempo para ver as séries que tenho anotadas aqui e essa com certeza entrou na minha lista!!! *-*

    Beijão!

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  3. ah, eu já tinha ouvido falar dessa série e como td boa DOIDA por séries entrou na minha lista, mas é tanta coisa pra fazer que ainda nao tive tempo de começar

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  4. Oi, Teca!!

    Não conhecia a série ainda, mas adorei a dica!
    Seu texto está ótimo e fiquei super curiosa para assistir.
    Uma pena que já estou atrasada em todas as outras séries... Hahahaha

    Mas curti essa inspiração e o tom sombrio. Quero assistir!

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. A série parece ser muito boa mesmo. Preciso parar de bobeira e dar chance para esse tipo de entretenimento... rs
    Tenho várias na listinha para serem assistidas.. ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir