terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Todos Os Nossos Ontens – Um dos melhores de 2015


Cristin Terril, quero dar um abraço em você por escrever um livro tão maravilhoso (E na Editora Novo Conceito também, por trazer essa história tão incrível para o Brasil). Estou falando da obra Todos Os Nosso Ontens, que recebi da editora entre os lançamentos do fim do ano. A leitura foi tão viciante, deliciosa, cheia de surpresas e emoções que quando eu terminei estava com uma cara que só pode ser traduzida como “uau”.

Livro cedido pela Editora Novo Conceito

Como sempre aqui no blog, pode ler essa resenha sem medo que não tem spoilers, só a sinopse mesmo. Ainda mais porque esse é aquele tipo de livro que se eu disser uma palavra além do que deveria conto para vocês aspectos muito importantes que só vão sendo desvendados do meio da leitura para o final.

Num futuro não tão distante, o mundo como conhecemos já não existe. O governo inventou uma máquina do tempo capaz de evitar e prever desastres naturais, mas também com poder de criar um Estado totalitário e ditatorial já que tem o conhecimento do passado e pode alterá-lo da maneira que lhe convir melhor.

Nesse ambiente conhecemos duas protagonistas: Em e Marina. Em foi presa pelo governo e passa seus dias numa pequena cela sendo torturada pelo doutor e pelo diretor, morrendo de tédio ou conversando com o rapaz da cela ao lado, Finn. Já Marina é uma garota rica, fútil, com problemas de autoestima apaixonada pelo seu vizinho, James, seu melhor amigo. Uma noite catastrófica junta essas duas garotas, que passam a entender que sacrifícios precisam ser feitos por um bem maior e que para proteger aqueles que amamos somos capazes de qualquer coisa.

Cristin Terril
Só posso dizer isso sobre o enredo de Todos Os Nossos Ontens, mas juro juradinho que ele é profundo, com reviravoltas, tocante e muito bem amarrado. Viagem no tempo é um tema que gosto bastante e já li e vi muitos livros e filmes sobre isso, mas Cristin Terril fez de forma diferente. A autora criou uma teoria muito bacana e nos explica de forma simples e científica. Mesmo que às vezes possamos ficar confusos, em histórias sobre viagem no tempo é impossível não ficar pelo menos um pouco confuso em algum momento.

Os personagens nos despertam emoções. Em e Marina são incríveis de maneiras completamente diferentes, mas ainda assim semelhantes. Como os capítulos são narrados pelas garotas e seus pontos de vistas, temos acesso ao íntimo delas, que vão se revelando aos poucos, nos deixando surpresos muitas vezes. Finn é o tipo de garoto que todas nós gostaríamos de conhecer. É aquele bonitão divertido que sempre tem uma frase engraçada e inteligente na manga para nos fazer rir e nos fazer apaixonar (Eu me apaixonei!). Já James nos dá sentimentos conflitantes por todo o livro e nos faz amá-lo e odiá-lo alternadamente.

Algumas revelações ficam claras logo no início, outras vão sendo descobertas, mas Cristin Terril soube nos passar as informações como se não fossem nada demais. Não são segredos bombásticos ditos com frases de efeito, são segredos bombásticos ditos de maneira simples, ali, no meio de uma frase, o que faz o leitor ficar ainda mais surpreso.

Pelo gênero distopia e pelo estilo do livro, imaginei que fosse uma trilogia ou algo assim, já que é uma tendência na literatura atual. Mas Todos Os Nossos Ontens tem uma história fechadinha, com um final muito bacana e sem pontas soltas. É uma obra incrível que me deixou com gosto de quero mais, mas é bom de vez em quando ler um livro só, sem precisar esperar continuações.

Vocês não estão entendendo o quanto eu amei esse livro. Posso dizer que foi um dos melhores que eu li em 2015 (E olha que foram mais de 70 já).

Só peço que tomem cuidado com resenhas por aí porque eu dei uma olhada depois que terminei de ler Todos Os Nossos Ontens e vi muito, mas muito, spoiler. :D

Recomendo um montão.

Teca Machado

12 comentários:

  1. Teca,
    Entendo como é difícil as vezes resenhar sem soltar spoilers! O único problema foi que acabei ficando curiosa e qria saber mais!
    Eu nem li e já amo o Finn kkkk
    vai para a lista de desejados!
    Bjinhus

    Dudi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dudi!
      Era essa a intenção: Te deixar curiosa e com vontade de ler. Hahaha.
      Não tem como não amar o Finn, sério.
      *.*

      Beijoooos

      Excluir
  2. Teca,
    Entendo como é difícil as vezes resenhar sem soltar spoilers! O único problema foi que acabei ficando curiosa e qria saber mais!
    Eu nem li e já amo o Finn kkkk
    vai para a lista de desejados!
    Bjinhus

    Dudi

    ResponderExcluir
  3. eu amo esse tema de viagem no tempo, já vou dar mais atenção pra esse livro qd eu estiver em alguma livraria

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lívia, eu também adoro viagem no tempo!
      Acho tããããããão legal!
      Dá atenção mesmo que esse livro é muito bom.

      Beijooos

      Excluir
  4. Primeiro, quero esse livro!!! Hahahahaha
    Adorei sua resenha e já tinha curtido a sinopse, embora não estivesse no clima para histórias densas. Acho que a vibe já passou e adoraria lê-lo assim que possível! Hahaha

    Viagem no tempo é algo muito complexo mesmo, mas que SEMPRE me atrai!! Hahahaha
    E o que mais gostei dessa história é que ela é um volume único!!!!! Gente, como está difícil encontrar livros únicos hoje em dia! Hahahaha
    Ainda que li Os Bons Segredos, publicado pela Seguinte, que foi incrível por sinal. Acho que esse foi o único recente. Que coisa, não?!

    Vou colocar na minha lista de compras futuras!

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caroooooool
      Sim, está muito difícil achar volumes únicos.
      E esse tinha toda cara que seria uma trilogia, mas a autora soube amarrar tudo muito bem. Se tiver mais um, vou ficar surpresa.
      É uma distopia, mas não é um livro denso ou pesado. Você vai gostar.
      :D

      Beijoooos

      Excluir
  5. Tecaaaaaaaaaaa
    Já li e já amei! Estou apaixonada pelo Finn, COISA LINDA!
    No começo eu achava a Marina uma bitch, mas ela foi melhorando aos meus olhos, kkk.
    Adorei as reviravoltas e muito legal você não ter dado spoilers na resenha. Vai deixar todo mundo curioso e ainda por cima não perde a graça.

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Meg's!
      Que bom que você também gostou do livro.
      Eu amei!
      Eu sabia que a Marina tinha alguma coisa mais profunda dentro dela e adorei a revelação.
      :D
      Detesto dar spoilers aqui, tomo muito cuidado para não dar.

      Beijooos

      Excluir
  6. O livro parece mesmo muito bom Teca!
    Adorei a resenha e fiquei morrendo de vontade de ler, como sempre! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Teca, eu amei o livro, mas fiquei tentando entender como chegaram ao final da história. Tentando não dar spoilers, eu sei que Marina tinha os papeis, será que ela deu um jeito de criar Cassandra e voltar?

    ResponderExcluir
  8. Oi Teca, tudo bem?
    O livro é muito bom, um dos meus favoritos. Só não concordo em dizer que é uma distopia. Talvez até tenha uma pegada distópica, mas é bastante ficção científica e quase nada distopia (distopia foca em uma sociedade reconstruída após uma guerra, devastação ou de submissão a um governo totalitário, ou de forma mais simples, uma sociedade aparentemente perfeita. O livro foca na personagem apenas tentando mudar o seu destino).

    Mas devo dizer que as teorias que esse livro me trazem até hoje me fascina. O paradoxo criado pela Cristin é magnífico. Adoraria ter mais livros dessa autora neste estilo.

    ResponderExcluir