quinta-feira, 5 de abril de 2018

One Day At The Time - Crítica

De vez em quando você assiste algo bem despretensiosamente e se depara com uma série maravilhosa. Foi o que aconteceu comigo ao encontrar na Netflix The Good Place (vem ver a crítica dessa produção incrível aqui) e foi o que aconteceu agora com One Day At The Time, também do serviço de streaming.


Já tinha visto algumas pessoas comentando que era uma série bacana. Aí Rita Moreno, atriz do programa de – PASMEM! – 87 anos apareceu no Oscar desse ano toda maravilhosa cheia de energia, com o mesmo vestido que usou em 1962 quando ganhou o Oscar por West Side Story. E há uns dias um amigo compartilhou um gif de uma cena e eu fiquei interessada, então resolvi me aventurar.

Melhor.decisão.das.últimas.semanas.

Assisti a primeira temporada quase de uma vez só (são só 13 episódios e cada um tem apenas meia hora), vou começar a segunda já com dor no coração porque a terceira é só em 2019.



Sim, é mais uma sitcom, com poucos cenários, risada do público e tem como objetivo fazer você rir de situações da vida de uma família. Parece mais do mesmo? Mas One Day At The Time é mais do que isso. Tem um roteiro inteligente, ótimo timing, um elenco afiadíssimo e sabe fazer piada sem ofender, o que é muito raro. A série fala de temas que poderiam ser polêmicos, como homossexualidade na adolescência, imigração, stress pós-traumático de guerras, diferença de gerações, religião, feminismo e machismo, privilégio branco e muito mais. Isso tudo sem querer ser politicamente correto e chato. E o melhor te tudo? Sabe fazer rir de verdade.

One Day At The Time acompanha a família Alvarez. Penelope (Justina Machado), é uma mãe recém-divorciada, ex-militar, filha de uma imigrante cubana (Rita Moreno) que chegou aos EUA logo após Castro tomar o poder em Cuba. Nasceu e cresceu nos EUA, mas sempre com a influência latina da mãe. Após voltar do Afeganistão, onde serviu como enfermeira, Penelope vive com a mãe e os dois filhos Elena (Isabella Gomes) e Alex (Marcel Ruiz). E há ainda Scnheider (Todd Grinnel), o incoveniente, mas muito amado e divertido senhorio de Penelope que basicamente vive em sua casa e faz parte da família.




Todo elenco é uma força. Justina Machado sabe transitar em todas as emoções que a personagem pede. Ela é frágil, forte, dramática, sofre calada, dá escândalo, briga, é sensível e muito mais, tudo ao mesmo tempo. Penelope é a fundação da família e não deixa a peteca cair jamais. Rita Moreno é um furacão latino maravilhoso. Ao mesmo tempo que nos faz rir – é quem tem as cenas mais cômicas – nos emociona. Estou altamente apaixonada. Os jovens Isabella Gomes e Marcel Ruiz não ficam atrás do elenco adulto e são parte muito importante do enredo. Assim como Todd Grinnel, que é sem noção e muito divertido.

Há a trama principal e subtramas, que se encaixam perfeitamente no todo e a temporada inteira é muito coerente. Gira em torno do Quinces – festa de 15 anos latina – de Elena e tem um season finale emocionante e com uma mensagem bonita sobre união e aceitação.




Por serem cubanos e muito orgulhosos, grande parte do diálogo é em espanhol e eles não fazem questão de explicar o que estão falando. Para nós é tranquilo entender, mas para um americano deve ser mais difícil. A atitude é meio que “deal with it”

A série é um remake de uma dos anos 1970 com o mesmo nome e que durou 9 temporadas de sucesso. Não podemos chamar de reboot porque os personagens são diferentes, os temas e a ambientação, mas a essência continua ali.





One Day At The Time é aquele tipo de série que não é muito famosa, mas que merecia ser. Se você gosta de uma comédia inteligente, que faz rir com piadas com conteúdo e um elenco divertido, dê uma chance. Mas cuidado: Você pode se apaixonar, como aconteceu comigo.

Recomendo muito.

Teca Machado

2 comentários:

  1. Oi, Teca
    Me lembrou Dois homens e meio a série, mais por ter esta questão familiar e as piadas com o público.
    Acho que já ouvi falar da série, mas nunca procurei saber mais. É bom saber que é pequena, aí eu me proponho a assistir também.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mika, essa série é MUITO boa!
      Vale a pena demais.
      Dá uma chance.
      <3

      Beijooos

      Excluir