sábado, 19 de outubro de 2013

E se você pudesse dar vida aos seus personagens de livros preferidos? –Coração de Tinta


Estão vendo que o blog está em reforma? A carinha dele está mudando para ficar ainda mais bonito para vocês! Desculpem o transtorno. Em breve ele vai ficar 100%!

De vez em quando você descobre na televisão filmes incríveis dos quais quase ninguém ouviu falar. Ontem mesmo o post foi sobre vídeos do Devin Graham que meu pai encontrou por acaso (Veja aqui). Coração de Tinta, filme de 2008 sobre o qual vou falar hoje, também foi esse caso. Olhando o que ia passar no Telecine há tempos, vi o nome e achei que poderia ser bom. Estava passando o letreiro inicial, perdi apenas 30 segundos. O filme é muito interessante.


Ok, ok, é uma ficção fantasiosa e bem infanto juvenil. Tem gente que não gosta nem de um estilo e nem do outro. Quem diria dos dois juntos? Mas eu garanto que Coração de Tinta é diferente, divertido e bem corrido.

Eu já assisti esse filme umas três vezes, mas não sabia que era baseado num livro. Descobri agorinha. A autora é a alemã Cornelia Funke. Claramente o livro (E o filme) se encaixa naquela categoria de obras que incentivam a leitura. Talvez seja por isso que eu goste tanto.

Mo e Meggie quando criança

Em Coração de Tinta, do diretor Iain Softley, Mo Folchart (Brendan Fraser, de A Múmia) é um Língua Encantada, um indivíduo raro que quando lê um livro em voz alta traz para a realidade os personagens, enquanto outra pessoa ou animal do mundo real fica preso no universo do livro. E isso é o que acontece quando lê para sua filha Meggie (Eliza Bennett) o livro Coração de Tinta. Vilões saem das páginas e a sua esposa Resa (Sienna Guillory) é tragada para a história.

O Língua Encantada

Mo acaba perdendo o livro e depois disso passa anos procurando outro exemplar em sebos e livrarias, já que a obra é muito rara. Ele quer ler para tentar trazer sua esposa de volta. Sua filha Meggie não sabe da habilidade do pai, que ela também herdou, e Capricorn (Andy "Gollum" Serkis), o vilão do livro lido, quer encontrá-los de qualquer jeito para trazer mais seguidores e ser soberano no mundo real.

Ou seja, o filme tem uma história bem doida e criativa, do jeito que eu adoro.

Capricorn

Brendan Fraser é sempre ótimo. Ele tem aquela cara de herói engraçado/atrapalhado, que enfia os pés pelas mãos, mas que sempre dá um jeito no final. Andy Serkis é um excelente ator. O que ele tem de feio tem de talentoso, haha. Destaque também para Paul Bettany, como o espertalhão Dustfinger, Helen Mirren como Elinor, sogra de Mo, e Jim Broadbent como Fenoglio, o autor de Coração de Tinta (Livro do filme, não livro da realidade. Confuso?).

Na busca pelo livro

Um dos aspectos mais divertidos do filme é que ele mistura outras obras clássicas. Como por exemplo, aparecem os macacos voadores e o cachorro Totó, de O Mágico de Oz, quando um outro Língua Encantada lê um livro. Achei legal também a aparição super rápida da atriz Jennifer Conelly, como esposa do personagem de Paul Bettany, sendo que eles são casados na vida real.

Agora que descobri que Coração de Tinta é realmente um livro, quero comprar para ler. As críticas disseram que o livro é melhor, naturalmente, mas que o filme foi bem fiel. Só vou ter cuidado para não ler em voz alta. Vai que eu sou uma Língua Encantada? Se bem que não ia ser nada mal. Já pensou ter os personagens preferidos dos seus livros vivos conversando com você? Fora que ia ser divertido mandar algumas pessoas para bem longe... Hahaha.

Meggie

Recomendo.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário