quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Confissões de uma bookaholic


Eu sou fraca. Muito, muito fraca. Ontem eu caí em tentação mais uma vez. Não teve jeito, não deu para me segurar. Já fazia mais de duas semanas desde a última vez que eu tinha feito isso pela última vez. Estava me sentindo forte e confiante. Aí chegou o dia de ontem e, pronto, acabou com a minha já frágil resistência. Não satisfeita em errar uma vez, eu errei três vezes. Tenho vergonha, mas preciso me abrir com vocês. Eu queria confessar aqui que cedi aos meus desejos mais compulsivos e comprei livros.

A serem lidos ainda

Não satisfeita em comprar livros três vezes, em cada uma delas eu comprei vários. De manhã comprei três: A Lista de Brett, de Lori Nelson Spielman; O Visconde que Me Amava – Livro 2 de Os Bridgertons, de Julia Quinn; e O Código Bro, de Matt Kuhn e Barney Stinson (Juro, é inspirados nas regras que o Barney fala em How I Met Your Mother). De noite comprei seis, com o box da série A Mediadora, da Meg Cabot. E de madrugada mais oito (!): O box da série As Crônicas de Gelo e Fogo, do George R. R. Martin, e os livros 2, 3 e 4 da distopia Feios, do Scott Westerfeld.

Sei que exagerei, mais 17 livros para a minha já gigante coleção e lista de livros a ler, mas a culpa não foi minha. Foi dos sites que resolveram entrar em promoção e fazer frete grátis num dia só. De manhã um deles vem me dizer que está com descontos de 15%, aí você ia colocando no carrinho e dava mais desconto e na hora de pagar mais ainda. Tive que levar, o preço de três ficou o equivalente a um só. Mais tarde a outra loja on line me dá 70% DE DESCONTO. Vocês têm noção do que é isso? É demais para uma compradora compulsiva de livros, que eu prefiro me chamar carinhosamente de bookaholic.

Alguns dos já lidos que deixo expostos

Eu sei que caí em tentação, feio, feio, feio, mas fico feliz de saber que não sou a única a sofrer com isso. As outras integrantes do Meg’s Army BookClub estavam acordadas à 1h da manhã discutindo no chat do Facebook o que levar, o que não levar. Assumo que só eu finalizei a compra, MAS NÃO ME ARREPENDO NENHUM SEGUNDO.

Costumo dizer para mim mesma que isso é uma forma de me manter atualizada, que uso os livros como material de trabalho. Já que eu sou uma escritora, que pretendo viver disso em tempo integral, preciso ler para aprender mais sobre o assunto, certo? A desculpa é meio esfarrapada, mas me sinto melhor com ela.

Nem tenho mais onde guardar os que eu ainda vou ler!

 Estou com medo de em breve ser internada por algum familiar no rehab.

Será que o caso está grave assim?

Teca Machado


P.S.: Texto inspirado numa ideia da Larissa Klein para o blog do Meg’sArmy Book Club

Um comentário:

  1. Se você com esse pouquinho precisa de rehab... eu nem tenho mais salvação xD
    apesar de que eu resisti dessa última vez! kkkkk

    ResponderExcluir