terça-feira, 17 de maio de 2016

O Silêncio dos Inocentes no Vivo Open Air


“Hello, Clarice”. 

Essa frase icônica de O Silêncio dos Inocentes era estranha para mim até domingo. Pois é, eu nunca tinha assistido a esse clássico do cinema de 1991 #shameonme.

Mas agora tudo mudou. No fim de semana fui ao evento Vivo Open Air em Brasília e vi essa maravilhosidade no formato de filme.


A entrada do filme no Vivo Open Air

O Vivo Open Air é uma cinema a céu aberto que passa por algumas cidades do país nessa época do ano. Com uma estrutura muito bacana, a tela é a maior da América Latina. Só quem já foi consegue dimensionar. A produção monta arquibancadas e quiosques com pipoca, refrigerante, food trucks e até mesmo um espaço para shows, que acontecem em alguns dias da programação. Em Brasília o Vivo Open Air foi montado no Pontão do Lago Sul, na beira do lago Paranoá. Então além de ser muito legal assistir um filme ao ar livre, estávamos num lugar lindo e bem friozinho à noite. Experiência sensacional!

Olha o tamanho dessa tela!


Voltando ao Silêncio dos Inocentes, o longa do diretor Jonathan Demme levou o Oscar nas cinco categorias mais importantes da indústria do cinema: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator – Anthony Hopkins, Melhor Atriz Coadjuvante – Jodie Foster e Melhor Roteiro. É possível finalmente perceber qual é o encanto que esse suspense exerce sobre o público. Afinal, não é qualquer ator – e autor, já que o filme é baseado no livro homônimo de Thomas Harris – que consegue criar um vilão aterrorizante que cativa a audiência e nos faz adorá-lo.

Sim, meus amigos, é muito, mas muito, difícil não gostar de Hannibal Lecter (Anthony Hopkins), também conhecido como Dr. Lecter ou Hannibal, o canibal, um serial killer que comia suas vítimas e está preso num manicômio há oito anos numa cela de segurança máxima.



O enredo de O Silêncio dos Inocentes começa com Clarice Starling (Jodie Foster), uma trainee do FBI, convocada pelo seu chefe Crawford (Scott Glenn) a realizar uma missão: Interrogar o Dr. Lecter, o psicopata e gênio encarcerado, para tentar entender as ações de Buffalo Bill (Ted Levine), um serial killer que esfola suas vítimas, sempre mulheres com o mesmo biotipo. Com a inteligência e a experiência de Lecter, talvez seja possível criar um perfil do novo assassino e encontra-lo, mas ele se recusa a falar. A não ser quando Clarice chega e começa um jogo de gato e rato psicológico entre os dois personagens. Lecter afirma que irá ajudar, desde que a agente conte fatos pessoais sobre ela e o deixe dissecar sua vida por meio do seu conhecimento de psiquiatra (maluco) ao mesmo tempo que dá dicas de como pegar Buffalo.

Psicologicamente O Silêncio dos Inocentes é um filme muito inteligente. Lecter vai dando dicas aos poucos de como pegar o serial killer e, juntamente com Clarice, vamos juntando as peças desse quebra-cabeça até o minuto final da produção. Os diálogos entre ambos são como partidas de tênis e são fascinantes. Nos faz querer que o tempo em tela dessas sequências seja o maior possível.



Apesar de cativar o espectador, com seu olhar sereno e fala mansa cheia de segundas intenções, não tenha dúvida de que Hannibal é mau. Muito, muito mau. Prova disso são as cenas em que o seu lado canibal vem a tona. Anthony Hopkins está espetacular no papel. Não tem como dizer que esteja menos do que isso. Jodie Foster também dá um show. Clarice é interpretada de maneira discreta e solitária, ainda que profunda, e sofre com o machismo enrustido no FBI e na sociedade como um todo. Tem um bando de homens à frente da investigação, mas é Clarice o cérebro, mesmo que eles (e nem ela) saibam.

As cores de O Silêncio dos Inocentes são sóbrias, escuras, em tons neutros e tudo isso leva o público a entrar nessa história sombria e levemente amedrontadora. O filme é considerado terror, mas entendi mais como suspense, um thriller psicológico com algumas cenas mais pesadas, mas que não assustam ou dão medo (Digo isso com toda certeza, já que sou super medrosa. Confiem em mim).

Agora posso riscar O Silêncio dos Inocentes da minha listinha de “filmes que deveria ter visto, mas ainda não assisti” e afirmar que a experiência, ainda mais no Vivo Open Air, foi muito boa.

Recomendo.

Teca Machado

10 comentários:

  1. Confesso que nunca vi esse filme porque morro de medo de ver filmes do gênero kkk - eu sei
    Mas de fato parece ser muito interessante não apenas toda a trama, mas as técnicas aplicadas na construção do filme. Vou criar coragem e ver :D
    p.s. amei o post - que me deu um empurrão pra ver kk

    ❥Blog: Gordices Literárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha
      Déborah, eu morro de medo de terror, mas esse é muito tranquilo de assistir.
      :D
      Assiteeeeeee!

      Beijooos

      Excluir
  2. Oi, Teca!!!

    Como disse para você, o filme é ótimo, né?!
    Dá sustos - odeio ficar me assustando -, mas é muito bom! Hahahahaha

    Acho que alguns filmes fazem os sustos valerem a pena.

    Fico feliz que tenha gostado desse e espero que consiga assistir a todos da sua lista!! :)

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, ODEIO filme de terror, mas esse eu amei e é tranquilo.
      Bom demais!!!

      Beijoooos

      Excluir
  3. Adoro o Hannibal, na minha opinião é um dos personagens mais fascinantes da história da literatura.Eu vi todos os filmes sobre ele e agora falta ler os livros (também vejo a série).

    O Anthony tava incrível no papel e os diálogos são um deleite <3

    Muito legal esse evento, gostaria poder de ir alguma vez!

    Beijos

    Poesia em Transe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, Hannibal é, realmente, fascinante <3

      Beijooos

      Excluir
  4. Assim como você, faz muito pouco tempo que assisti a esse filme (mais precisamente no início do ano, na Netflix) e ao terminar me questionei como pude demorar tanto tempo pra assistir um filme tão incrível. Na verdade esse era apenas mais um dos grandes clássicos que não conhecia.
    Sobre o filme em si, sempre ouvi que era um terror, mas quando assisti a série já percebi que não era o caso. Ainda bem, porque poderia ser um terror qualquer, porém acaba sendo um thriller incrível. Um dos melhores, sem dúvida. Um filme para ver e rever várias vezes - e um personagem para ser reverenciado no cinema, televisão e espero que em breve na literatura. :D

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo, como ficamos tanto tempo sem conhecer o Hannibal, né?
      Deveríamos ter visto antes!

      Beijooos

      Excluir
  5. Também nunca assisti esse, mas parece muito bom!
    Dica anotada! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mone, é a sua cara!
      Assisteeeeeeeeeeeeeeee!

      Beijooos

      Excluir