terça-feira, 10 de maio de 2016

A Coroa – Despedida de A Seleção


Ah, aquela sensação terrível e maravilhosa de terminar uma série de livros! É tão bom quando você finalmente encontra um desfecho, mas tão ruim saber que foi seu último encontro com aquelas pessoas (Sim, eu acho que personagens são pessoas, tááááá?) e que você vai simplesmente morrer de saudades. Isso aconteceu comigo há cinco minutos, quando terminei a leitura de A Coroa, de Kiera Cass, quinto e último livro da série A Seleção.

Tô só o ódio dessa modelo feiosa da capa com cara de bunda e o vestido caindo do peito

O Casos, Acasos e Livros é um blog spoiler free, mas se você não leu os livros anteriores, A Seleção, A Elite, A Escolha e A Herdeira, você provavelmente vai tomar na cara uns spoilers dos volumes passados no próximo parágrafo. Mas depois disso pode ler sem se preocupar, não vou contar o que acontece nesse último, só o enredo.

A Coroa começa exatamente após A Herdeira: Com America tendo um enfarto e Ahren, irmão gêmeo de Eadlyn, fugindo para a França, não sem antes deixar uma carta muito dura para a princesa. Eadlyn vê seu mundo desmoronar em um dia e ainda precisa se preocupar com a Seleção. Seu pai fica um caco sem America junto dele e, por isso, a garota acaba no cargo de rainha interina de um país que basicamente a odeia em meio ao maior caos pessoal que ela já enfrentou.

Desse modo, Eadlyn precisa equilibrar tudo que é jogado no seu colo nesse terremoto de acontecimentos e lidar com a pressão popular de encontrar um marido entre os selecionados, que já chegaram a Elite. E as suas opções são muito boas, por mais que não esteja realmente apaixonada por nenhum: Kile, o amigo que esteve por perto a vida toda, o otimista Henri que não fala inglês, o companheiro alfaiate Hale, o fofo Fox, o engraçado Gunner e o bonito Ean. Como escolher um deles se o seu coração não dá sinais do que fazer?

Kiera Cass
Kiera Cass nos apresentou em A Herdeira uma Eadlyn chata, mimada, egoísta e um bocado rejeitada tanto pelo povo quanto pelos leitores. Mas os acontecimentos de A Coroa vão desconstruindo a garota e a moldando numa versão melhor de si mesma, que finalmente nos conquista de vez. Chega um momento em que ela fica de mimimi, mas é compreensível considerando a situação e como ela reage a isso mais para a frente. Eadlyn aprendeu que ser fria e estar sempre no controle de tudo não é o que faz alguém feliz, mesmo que essa pessoa seja a rainha de um país. O coração de vez em quando precisa ser aberto para novas pessoas e fatos, e quando isso acontece boas coisas podem surgir.

A Coroa, quinto volume, ergueu o nível da série outra vez. Acho que é a maldição do quarto livro, que geralmente nas sagas é o mais fraquinho. E fechou com chave de ouro, um desfecho que eu já imaginava (e amei!) por causa de dicas do livro anterior, mas que foi conduzido de maneira diferente do que achei que seria. O rumo que Kiera Cass deu, principalmente da metade para o final, foi ótimo. Minha única reclamação é que terminou de forma meio abrupta, como A Escolha, nos dando vontade de que tivesse pelo menos umas paginazinhas a mais para saber como tudo ocorreu dali para frente.

Posso dizer que agora me encantei por Eadlyn, do mesmo modo que me apaixonei pelos meninos da Seleção, principalmente Erick, o intérprete de Henri, o próprio Henri, Kile e Hale. Só é triste ver tão pouco de Maxon, America e Aspen. Eles têm mais destaque do que no livro anterior, mas ainda assim não são o brilho da obra. Uma pena, porque eles são fantásticos. Mas é compreensível, já que a autora não quis tirar o espaço da protagonista da vez.

A narração em primeira pessoa de Eadlyn é muito boa para podermos conhecer a personagem, ainda mais agora que ela dá mais abertura até mesmo para o leitor e si mesma. É impossível não ler rápido um livro da Kiera Cass e, como era de se imaginar, li em 48 horas (E só demorei tudo isso porque o final de semana foi corrido). 

Como comprei o meu exemplar na pré-venda, ele veio com 10 cartas com ilustrações e textos dos personagens principais das duas partes da série. Eu fiquei apaixonada!

Primeira trilogia: Aspen, America, Maxon, Marlee e Celeste

Segunda duologia: Hale, Kile, Eadlyn (bem mais bonita que a da capa), Erick e Henri

Me despeço da série A Seleção com uma sensação de vazio profunda desses personagens que passei a amar nos últimos anos. Galera, foi um prazer e um privilégio acompanhar todos vocês.

Recomendo muito.

Teca Machado

12 comentários:

  1. Oi Teca!
    Tem alguns personagens que nos tocam tanto que realmente se tornam pessoas, né? Também sou dessas, rsrs. Acho que é assim que a gente sabe que o autor fez um bom trabalho: quando conseguiu transformar os personagens em pessoas.
    Eu não li a série, mas vi a comoção pelo lançamento do último livro, rsrs. Que bom que você gostou do desfecho. É tão frustrante quando acompanhamos uma história por tantos livros e lá no final nos decepcionamos.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari!
      Nossa, eu quero morrer quando a série é ótima e o último livro uma droga.
      Sorte que não foi o caso.
      E eles realmente viraram pessoas para mim, haha.

      Beijoos

      Excluir
  2. Oiiii Teca!!!

    Eu tô na maior expectativa pra ler esse último volume, mas por enquanto vou ter que esperar.
    Mas que bom que a Eadlyn melhorou de personalidade! hahaha

    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhorou muito.
      Porque no livro anterior estava difícil de aguentar, hahaha.

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi flor,
    Realmente quando acabamos uma série é exatamente essa sensação que sinto. Fico feliz que a série te conquistou eu parei no terceiro livro mesmo e não sei se leria a continuação, pelo menos não no momento pois estou passando por planejamentos esse ano que estão me tomando muito tempo...rsrs
    Beijos
    RaquelMachado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa nova série dentro da série não foi tão legal quanto a anterior, mas foi legal.
      :D

      Beijooos

      Excluir
  4. Faz tempo que eu não termino uma sequência de livros :c faz muito tempo.

    Eu não conhecia a história,mas vou tentar ler.Estou querendo ler mais autoras, geralmente eu leio mais trabalhos masculinos,e quero abrir meu leque para produções literárias femininas! <3

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, tem produções femininas maravilhosas!
      Essa é bem mulherzinha, mas tem muita coisa bacana, com conteúdo.
      :D

      Beijooos

      Excluir
  5. Que post legal, Teca!
    Adorei seus cards! *-*

    Mas como te disse, acabei dando prioridade ao novo livro do Rick Riordan e terei que esperar um pouco mais para ler A Coroa.
    Espero gostar do final tanto quanto você gostou!
    Te conto minha opinião depois de ler!;)

    Bjs!!

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, o do Rick é maravilhoso, então te entendo total, hahaha.
      <3

      Beijooos

      Excluir
  6. Nossa.. acabar uma série é muito aperto no peito.. haha
    Realmente, a gente passa a amar os personagens e pensar que eles existem de verdade e tão ali com a gente o tempo todo e quando acaba fica esse vazio estranho.. rs
    Mas que venham novas séries pra você se apaixonar! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito!
      Eu amo/odeio acabar uma série, hahaha.

      Beijooos

      Excluir