quarta-feira, 4 de maio de 2016

Capitão América: Guerra Civil – Marvel em seu melhor


Hey, hey, hey! Já está participando do sorteio do livro Tirania da Contingência, de E. M. Pastore? Clique aqui e participe! Você tem até sábado para fazer a inscrição.

O primeiro filme do Capitão América é ok. Legalzinho, mas apenas ok. Já o segundo, Capitão América: O Soldado Invernal, é muito bom e mostra um amadurecimento muito grande da saga, com um roteiro mais sombrio e profundo. Agora o filme três, Capitão América: Guerra Civil, direção de Anthony e Joe Russo, é espetacular. Prova do maior crescimento de qualidade das franquias do estúdio. Você pode ir para o cinema esperando encontrar um dos melhores filmes da Marvel até agora, se não o melhor.


E pode ler essa resenha sem medo. Esse blog é sempre spoiler free, só com a sinopse dos filmes, livros e seriados. :D

Preciso dizer que adorei Batman x Superman (Comentei aqui), mas a briga de heróis da Marvel é muito mais interessante e bem trabalhada, principalmente no quesito roteiro. A guerra, na verdade, acontece em dois momentos distintos do filme, em cerca da metade, numa incrível cena de luta entre quase todos os Vingadores numa pista de aeroporto, e outra mais pessoal entre o Capitão América (Chris Evans) e o Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), quando o bicho realmente pega.



Guerra Civil acontece após Os Vingadores 2: Era de Ultron. Em uma missão em que civis acidentalmente morrem por ação de Wanda (Elizabeth Olsen), vários países resolvem dar um basta nisso se reúnem com a ONU para assinar o Tratado de Kosóvia, que afirma que os Vingadores terão que agir – ou não - de acordo com decisões dos países, não de maneira privada, como vinham fazendo. Ou seja, seriam regulamentados pela ONU. Atormentado pela culpa de carregar muitas mortes inocentes no currículo, Tony Stark é a favor da assinatura, mas Steve Rogers não, pois acredita que isso seja apenas passar a responsabilidade dos seus próprios atos para outras pessoas.

Em meio a esse debate já quente entre os dois heróis que nunca morreram de amores um pelo outro, um atentado à ONU é creditado a Buck Barnes, o Soldado Invernal (Sebastian Stan), melhor amigo do Capitão. O herói deseja que o suposto vilão seja tratado com justiça, não simplesmente caia nas mãos da CIA, vontade de Stark. Assim, tanto o Homem de Ferro quanto o Capitão América vão atrás de Buck, mas por motivos diferentes. Desse modo, o Capitão se torna um fora da lei. Os outros Vingadores, e mais alguns heróis que surgem pelo caminho, se dividem nos dois lados, sendo a Viúva Negra (Scarlett Johansson) a mais ajuizada de todos.




Dos Vingadores “tradicionais”, apenas Hulk e Thor não aparecem, mas temos novas caras por lá, como Pantera Negra (Chadwick Boseman, excelente no papel) e Homem-Aranha (Tom Holland, um ótimo acréscimo, engraçadíssimo e meninão como Peter Parker), e outras não tão novas assim, como o Homem Formiga (Paul Rudd). Por isso é tão importante assistir aos outros filmes da franquia Marvel, porque tudo acaba interligado.

Pode parecer que esse não é um filme do Capitão América, e sim outro Vingadores, mas a alma do enredo é Steve Rogers, juntamente com Tony Stark. Os dois atores levam o filme magistralmente, ao mesmo tempo que inserem os outros personagens. É difícil torcer por um dos lados, pois ambos estão “certos” a sua maneira, com o seu senso de justiça apontando que é o melhor caminho (Mas o Capitão está mais certo, desculpa, Tony. Continuo te amando). É preciso ter em mente que nem um e nem outro é o vilão, e sim uma terceira pessoa, que deseja uma vingança pessoal contra os heróis.



Mesmo sendo um filme completo, essa produção é um “meio”, é um caminho até Os Vingadores 3: Guerra Infinita, ainda sem data de estreia. Além disso, serve de introdução para outras produções, como Homem Aranha, Pantera Negra, Homem Formiga 2, Thor 3, Guardião das Galáxias 2 e outros.

Com cenas de ação maravilhosas e muitíssimo bem coreografadas, principalmente a batalha no aeroporto já citada lá em cima e a luta corpo a corpo do Capitão América e do Homem de Ferro, Guerra Civil prende a atenção a todo momento. Com seus ótimos alívios cômicos e piadas inteligentes, é possível rir e se emocionar ao longo do filme, além de perceber um roteiro bem amarrado com ganchos para próximas produções (Há duas cenas pós-créditos. NÃO SAIA ANTES!).


A minha opinião é meramente do filme. Não li as HQs que deram origem à história e nem o livro recém-publicado. Pelas minhas conversas com a Carol Garcia, do blog Livros Ontem, Hoje e Sempre, sei que foi bem diferente do original, mas pude ver que a essência foi mantida (É, Carol, nesse caso é impossível não ser #TeamCap). E achei muito bom que o final da HQ tenha sido alterado (Quem sabe do que estou falando provavelmente concorda comigo).

Recomendo muito. Vá ao cinema o mais rápido possível!

Teca Machado

13 comentários :

  1. Oi, Teca! Tudo bem? Ahhhhh quero muito ver Guerra Civil! Sou um grande fã do Capitão América, então estou muito ansioso para conferir essa nova aventura dele. Sua review só fez aumentar essa minha vontade de ver o filme! hahaha Espero fazer isso logo! :)

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tony!
      Espero que tenha assistido e gostado.

      Beijooos

      Excluir
  2. Oiiiii Teca!!!

    Eu amei demais esse filme e sou team Stark sempre!!
    Aliás fiquei com a maior dó dele por motivos óbvios... :(

    Beeijos

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, eu nem sei qual team eu sou!
      Hahahah

      Beijooos

      Excluir
  3. OI BISTEQUINHAAAAAAAAA!

    tô com muita vontade de ver o filme. Confesso que o enredo meio que parte meu coração porque gosto bastante do Capitão, mas não consigo deixar de amar o Iron Man :( HAHAHAH comofas? não acho justo me pôr nessa situação, marvel u.u

    Eu senti que a vibe é bem mesmo de vingadores. Não entendi porque é um filme do Capitão América, na realidade. Talvez compreenda vendo o filme, né? Depois da sua resenha que assistir ainda maaaaaaaaais <3

    BEEEEEEEIJO
    Beinghellz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu morro do mesmo mal, Hellz!
      Amo os dois <3

      Beijooos

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?
    Eu estou me mordendo pra ver esse filme também, se tudo der certo vai rolar esse final de semana! Li o livro, que até ganhou resenha lá no blog, e as HQs eu dei uma olhada por cima, só pra ter uma ideia de onde foi tirado o filme.

    Só posso dizer que minhas expectativas quanto ao filme são altíssimas, e sua resenha me deixou mais animado ainda!

    abraço!
    Marcelo Brinker
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conseguiu assistir?
      Tomara que sim!
      :D

      Beijoooos

      Excluir
  5. Oi Teca, tudo bom?
    AMEEEEI tua resenha, guria! Realmente, o filme difere muito da HQ, mas faz bastante sentido, considerando as proporções que as histórias tomam nos dois universos; os quadrinhos pegam tooooodos os arcos, enquanto no cinema a gente ainda tem poucos heróis.
    Você falou tudo quanto à trama; Steve e Tony são o arco central dela toda. Eu sou Team Captain, apesar de amar o Iron Man desde pequena. Na questão do registro e de alguns outros detalhes, não concordei com a postura do Tony, mas o RDJ foi magistral na atuação. Chorei muito com duas cenas dele.
    No mais, eu considerei o segundo melhor filme da Marvel até agora. Foi tudo impecável. Eu vou até deixar de assistir X-Men no cinema pra rever! ~e nem vai ser tão doloroso assim, afinal, aquele Apocalypse G_G~

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    http://www.queriaestarlendo.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise!
      Ai, meu coração é dos dois também.
      COMO FAZ?
      Hahahaha.
      Que bom que gostou do filme tanto quanto eu.
      :D

      Beijooos

      Excluir
  6. Oi, Teca!!!

    Adorei sua resenha do filme porque o filme em si é ótimo. Um exemplo perfeito do porque a Marvel faz tanto sucesso. Além das lutas e do drama, a história ainda consegue intercalar o toque humorístico que a Marvel tem e a DC não.

    Mas com relação à história da Guerra Civil, o filme só carrega o nome mesmo. Hahahahaha. Não tem nada, nada, nada igual à história original.
    A essência pode até parecer porque o foco gira em torno do Capitão e do Tony, mas todo o resto é muito diferente.

    É como a Denise falou acima, nas HQs, a história traz muitos heróis da Marvel! São algo como 150 edições e o pessoal não tem nem direito a colocar alguns dos heróis nos filmes... Então, já imaginava que seria diferente mesmo.

    Mas o filme é bom. Hahahahahaha

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carolzitcha!
      Ai, meu coração.
      Eu amo os dois, hahaha.
      A essência é a mesma e isso que importa no momento.
      <3

      Beijooos

      Excluir
  7. O do batman x superman eu vi, mas esse ainda não. Parece que é realmente bom! Já tava na listinha faz tempo.. rs
    Ótima resenha!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir