sexta-feira, 13 de maio de 2016

The 100 – Série pós-apocalíptica


Há alguns meses comecei a assistir com o meu marido a série The 100. De cara eu gostei, ele não muito. Achou que seria mais uma série adolescente de intriguinhas, namoricos e mimimi, mas ]amigas minhas assistiam e insistiram para eu não desistir. Ele parou no episódio dois e eu fui em frente. Ainda bem que não deixei de lado! Porque fiquei alucinada no enredo que me prendeu.


Ok, a primeira impressão pode até ser a mesma que meu marido teve, mas The 100 não é uma sériezinha adolescente com os dramas da idade. É muito mais complexa e cheia de sangue, morte, violência e ninguém, repito, ninguém é 100% bom, ou mesmo 100% mau. A ambiguidade da humanidade é muito bem retratada ali com seus personagens dúbios.

Em The 100 o pouco que restou da humanidade após uma guerra nuclear que dizimou o mundo vive numa estação espacial há 97 anos a espera de que a Terra volte a ser habitável assim que os efeitos da radiação passarem. Quando o satélite artificial mostra problemas na renovação de oxigênio, os líderes percebem que a Arca, como é chamada a estação, tem pouco tempo de vida e precisam saber se o planeta é novamente habitável. Desse modo, colocam 100 menores infratores que estavam presos em uma nave e os mandam para a Terra para que possam descobrir se toda a população pode descer. Entre os enviados ao planeta está Clarke (Eliza Taylor), filha de uma conselheira chefe da Arca.

Clarke (Eliza Taylor), Bellamy (Bob Morley) e Octavia (Marie Avgeropoulos) 

Ao encontrarem um local perfeitamente habitável, os jovens se veem livres para fazer o que quiserem na Terra, principalmente criar uma nova forma de governar, uma forma muitas vezes violenta. E um dos líderes do acampamento é Bellamy (Bob Morley), um rapaz que se infiltrou na nave para que pudesse ficar junto da irmã que estava presa. Enquanto tentam se adaptar, sem nenhum contato com os adultos, os adolescentes descobrem que nem todo mundo morreu na guerra nuclear e que a Terra ainda é habitada por pessoas nada amigáveis.

Os episódios de The 100 vão entrando num ritmo alucinado depois de dois ou três iniciais mais lentos e prendem a sua atenção de um tanto que a vontade é assistir a tudo num ritmo de maratona (Foi o que eu fiz. Até a minha mãe, que viu um comigo, se viu presa na trama e não parou de assistir mais). Os roteiristas não têm medo de matar personagens (Vamos para com essa palhaçada, galera! Meu coração não aguenta mais sofrer!), de fazê-los sangrar e nem de colocar uma calamidade após a outra sem dar nem tempo de que eles respirem.

Belamy (Bob Morley)

A justiça na Terra

As cenas se dividem entre os jovens na Terra e sua luta pela sobrevivência e os problemas da Arca, com dois núcleos de personagens interligados. Geralmente as sequências na Terra são bem mais interessantes que no espaço, mesmo que a protagonista, Clarke, seja uma das pessoas mais chatas do universo. 

Tudo bem que têm muitos furos na série, como onde e quando eles dormem? Só vivem de frutas da Terra? Não tomam banho? Por que a Clarke está sempre com o cabelo preso do mesmo jeito? E coisas banais como essas, nunca mostradas na série.

A série é baseada no livro de Kass Morgan, The 100 – Os Escolhidos. Não posso dizer para vocês se os dois enredos são parecidos porque ainda não li, mas pelo que eu vejo de comentários não é muito fiel, não.

Livro que deu origem a série

Com muitos atores desconhecidos entre os jovens e alguns nomes relevantes entre os adultos, como Henry Ian Cusick (De Lost), Isaiah Washington e Paige Turco, o elenco, principalmente mais novo, não trabalha muito bem, não, mas dá para o gasto. Ignore as canastronices de Eliza Taylor e siga em frente!

Estou assistindo a segunda temporada e curiosa para saber como continua. A série está na quarta temporada e não dá sinais de ser cancelada.

Recomendo.

Teca Machado


8 comentários :

  1. hm, bem interessante essa serie hein, gosto dessa vibe distopia e nao conhecia nenhuma serie com essa tematica

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lívia, é bem legal, principalmente a primeira temporada!

      Beijooos

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?

    Eu e a Raquel também curtimos essa série! Realmente, ela começa meio devagar e bobinha, mas quando engrena o negócio fica tenso!!! E concordo contigo, a Clarke é muito chata, gosto mais do impulsivo Bellamy e sua irmã gata (sorry Raquel) Octavia.
    Aliás, demos uma parada na série, tá na hora de retomar!

    Abraço!
    Marcelo Brinker
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caraaaaaa, ela é muito chataaa!
      Hahahaha.
      A Octavia é linda demais!

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi, Teca!!

    Eu li o livro, mas não assisti a série! Hahahaha
    Para variar, né?

    Pelo o que você está falando dos episódios, a história é super diferente do livro! Até porque o filho do Cônsul vai parar na Terra e não nenhuma filha de conselheiro.
    Mas uma garota que é filha de dois cientistas que foram mortos na arca por cometerem um crime.
    Também vai o cara atrás da irmã para salvá-la como puder e outras pessoas malvadas. Mas quando eles chegam na Terra, está tudo muuuuuito diferente e afetado pela radiação.
    É uma história bem louca e recomendo a leitura!

    Tentarei me acertar para assistir a série, mas no momento está difícil ainda! Hahahahaha

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, acho que a filha dos cientistas tem. É uma menina meio doida que apareceu um ou dois episódios.
      E o cara que vai atrás da irmã também, é o Bellamy. Não é?
      Quero ler o livro. É sempre melhor, né?
      :D

      Beijoooos

      Excluir
  4. Engraçado que esse enredo não me é nada estranho... não existe um filme com essa história não? Fiquei confusa agora.. rs
    Mas a proposta é muito boa. Apesar de os atores não serem muito bons, a série parece legal.
    Dica anotada! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aah, deve ter.
      Essas histórias são todas meio parecidas, hahaha.
      :D

      Beijooos

      Excluir