sábado, 17 de setembro de 2016

A Garota do Calendário - Janeiro


Sabe aquele livro que você lê por causa do auê que fizeram em cima dele? Foi esse o caso da série A Garota do Calendário, de Audrey Carlan, da Editora Verus. Li sem grandes expectativas, não sabia bem o que pensar, além de que seria um livro mais voltado para o hot, e me surpreendi com uma história gostosa e leve.


Confesso que no início posso ter ficado um pouco com o pé atrás por causa da do tema: acompanhante de luxo. Mas a autora trata de modo prático essa situação (além de bem clichê, pelo menos nesse primeiro livro, o de Janeiro) e embarcamos nessa jornada tanto de salvação quanto de descobrimento da protagonista.

O título da série é por causa da “missão” de Mia, a protagonista. Seu pai é um jogador inveterado que está em coma após apanhar do agiota a quem deve. Agora ela precisa pagar a dívida, U$ 1 milhão, ou ela, seu pai e sua irmã mais nova irão morrer. A única solução que encontra é a oferecida por sua tia, de trabalhar como acompanhante de luxo por um ano e ganhar U$ 100 mil por mês, cada vez com um homem diferente.

Audrey Carlan
Não, ela não é prostituta (mas pode ser, se quiser). O contrato diz que ela precisa, como o nome diz, acompanhar o cliente em reuniões, festas, eventos e muito mais. Irá morar com ele esse tempo, mas num quarto só seu. Ela só irá para a cama com ele se quiser e, para isso, irá ganhar um bônus. Mia sente que está vendendo um pedaço da sua alma, mas precisa ajudar a sua família, por isso se entrega à nova profissão.

O Sr. Janeiro, do primeiro volume, é Wes. Roteirista, rico, bonito, altamente sexy, gente boa e tudo de bom nessa vida, ele precisa de uma mulher ao seu lado para afastar a periguetes hollywoodianas e trabalhar em paz. Logo de cara eles se dão bem em todos os aspectos, e será difícil guardar o seu coração para não se apaixonar, ainda mais pelo primeiro cliente.

A Garota do Calendário – Janeiro é, sim, uma leitura recheada de sensualidade e mesmo erotismo, mas apesar de ser a base da história, ela não é só isso. Por ser narrado em primeira pessoa por Mia, quase numa espécie de diário, vemos as suas lutas internas, mesmo que não seja uma obra cheia de profundidade e reflexão. Foi bem clichê, é verdade. Até parece que as acompanhantes de luxo só trabalham com homens lindos, ricos e maravilhosos. Mas se quiséssemos a vida real, leríamos outro tipo de livro. Esse é entretenimento e é assim que devemos ler: Para anuviar a mente, se distrair e viajar numa história bacana, envolvente e com toques picantes.

E por falar em picante, achei que o livro seria bem mais hot. Sim, ela fala e descreve o sexo com Wes, mas não é vulgar e nem mesmo exagerado. Desejo Proibido (Comentei aqui), de Sophie Jackson, achei muito mais pesado nesse ponto, com muito mais detalhes. Gostei que A Garota do Calendário não pese a mão nas cenas eróticas.

Meus exemplares até abril

A Mia é uma ótima personagem. Não fica de mimimi reclamando. É o tipo de pessoa prática que vai lá e resolve os problemas do jeito mais indolor possível. Extremamente sexy e curvilínea, ela parece que nasceu para o trabalho e se encaixa rápido no papel. E Wes foi bem apaixonante. Meu coração palpitou por ele.

Os livros da série são bem curtinhos e fáceis de ler. Como não exige muita reflexão da parte do leitor, as páginas voam em suas mãos. O volume de janeiro, por exemplo, tem menos de 130 páginas e, pelo que vi dos próximos (já comprei até abril) todos são do mesmo tamanho. A Editora Verus tem lançado dois volumes por mês e em breve a coleção estará completa. 

Estou curiosa pelos próximos livros e quero saber se Mia terá a sorte de encontrar outros 11 homens maravilhosos como Wes.

Toda a coleção

Recomendo.

Teca Machado

3 comentários :

  1. Oi, Teca!!!

    Gosto muito da série A Garota do Calendário por adorar a Mia!!
    E os próximos meses terão muitos altos e baixos, pessoas novas que vão mudar a vida dela e também uma reviravolta na história que deixará tudo ainda mais legal!!

    Mas a história em si não tem grande profundidade, acho que é por conta dos tamanhos de cada livro. Embora a cada mês que passe, Mia se torna uma pessoa mais e mais real.

    Espero que goste também dos próximos!!!!

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaah, estou curiosa por causa das coisas que você falou!
      <3

      Beijooos

      Excluir
  2. Eu acho um tanto quanto perigoso tratar de temas mais fortes assim sem um aprofundamento real do que é ser aquilo. Mas desde que o leitor vá com a mente aberta de que aquilo é só entretenimento, como você mesmo disse, não há problema. O problema são as iludidas de plantão que podem entrar numa fria achando que a vida de uma acompanhante de luxo é só mil maravilhas.
    Mas enfim, o livro parece bom. Fiquei curiosa e com vontade de ler a série. Dica anotada! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir