terça-feira, 20 de setembro de 2016

Como Ser Solteira: No fim das contas, uma comédia romântica


Hey! Está rolando sorteio do livro Amor nas Entrelinhas aqui no blog. Participe aqui!

Comédias românticas têm um espaço especial no meu coração. Sempre que tenho a oportunidade assisto. A escolhida da vez foi Como Ser Solteira, do diretor Christian Ditter. Mesmo que alguns filmes do gênero sejam bem originais, eles dificilmente fogem dos clichês. Essa produção até foge em alguns momentos, principalmente porque prometia explorar muito mais a vida de solteira do que os relacionamentos, mas, no final das contas, é uma comédia romântica sobre, adivinhem, amor. Mas isso não significa que não possamos gostar dela.


Alice (Dakota Johnson) decide dar um tempo no seu namoro porque passou a vida inteira envolvida com alguém. Quer ficar um período sozinha para se descobrir e saber como é ser solteira. O que no início parece divertido, já que sai muito com sua colega de trabalho Robin (Rebel Wilson), uma louca, devassa, desbocada e engraçada companhia, em breve passa a ser repetitivo, mais do mesmo. Alice sabe que é aquele tipo de pessoa que gosta de estar com alguém, de estar apaixonada. E sempre que tenta se relacionar de novo já não dá mais tão certo, seja com o ex, seja com novos homens.

Ao mesmo tempo que acompanhamos Alice, Como Ser Solteira tem algumas histórias paralelas: Meg (Leslie Mann), irmã da protagonista, é uma médica totalmente independente e focada em sua carreira que decide engravidar por inseminação artificial; Lucy (Alison Brie), uma romântica incurável, tem certeza mais do que absoluta que irá achar o amor da sua vida num site de relacionamentos; e Tom (Anders Holm), dono de um bar, um mulherengo do pior tipo, se vê gostando de alguém pela primeira vez.



Como Ser Solteira arranca algumas risadas, principalmente quando Rebel Wilson aparece, e vários sorrisos. Não é tão feminista e libertadora como tenta ser. O mote que o estúdio tentou passar era a de mulheres livres, fortes e que não querem (ou precisam) de relacionamentos vazios, mostrar que é mais do ok ser solteira, que não há problemas em não estar num namoro. No começo e no final do filme isso até fica mais evidente, mas não durante o seu desenvolvimento, em que vários personagens tentam desesperadamente se apaixonar.

É fácil se identificar com Alice. Ela é a garota comum, a que toma decisões erradas, a que tenta endireitar a vida, a que não sabe bem quem é, mas está disposta a descobrir. Dakota Johnson não é uma atriz maravilhosa, mas o papel caiu bem para ela, já que atua sem esforço nenhum (pelo que vi dela na vida real por entrevistas, é daquele jeitinho mesmo: doce, meio perdida e às vezes até meio sem sal). 



Rebel Wilson é sempre aquele furacão loiro que fala o que pensa e nós a amamos por isso, esse sopro de personalidade e fuga do padrão que Hollywood tanto precisa. Mesmo que ela sempre pareça fazer o mesmo papel em todos os filmes, toda vez é uma alegria ver ela na tela. Leslie Mann é outra que adoro. Meio louca, meio sem noção, muito engraçada, adoro todos os filmes em que atua. E o mesmo pode ser dito de Alison Brie, bem descompensada.

Mesmo sendo uma comédia romântica, Como Ser Solteira tem muitas piadas de cunho sexual, cenas um tantinho mais hots e tiradas engraçadas (e outras nem tanto). O roteiro é bem amarradinho, com um final que foge do clichê do gênero e foi uma grata surpresa, no fim das contas, porque foi bem diferente do que eu esperava. Me diverti e gostei bastante.



Esse não é um filme profundo, reflexivo e inteligente, mas é um entretenimento ideal para aqueles dias em que você quer se distrair e deixar a mente leve.

Recomendo.

Teca Machado

9 comentários :

  1. Que ótima indicação concerteza irei assistir.
    beijos!
    www.garotadelicada.com.br

    ResponderExcluir
  2. Apesar de não ser o filme mais profundo do mundo, parece ser engraçado e entreter, alcançando exatamente o objetivo da obra.
    Talvez dê uma chance ao filme.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de setembro. Serão três vencedores, cada um ganhando dois livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente.
      É perfeito para espairecer.

      Beijooos

      Excluir
  3. Oie Teca =)

    Esse filme parece ser bem divertido. Adoro esses clichês para assistir no final de semana sabe? As vezes emendo vários filmes do gênero e passo o dia largada no sofá rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro, Ane!
      Esse é perfeito para isso.
      :D

      Beijooos

      Excluir
  4. Quando a gente vê a Rebel no elenco já sorri! Ela é garantia de risadas! O que mais gosto nela é que ela tá nem aí se vai parecer ridícula ou não HAHAH Meu sonho ser assim quando crescer <3
    adoro uma comédia cheia de meninas loucas, Bistequinha. Quero assistir essa!

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Rebel é sinônimo de diversão!
      Siiiiim, ela é boba e ridícula e incrível, hahaha.

      Beijoooos

      Excluir
  5. Eu AMO comédias românticas!
    É até engraçado quando falo isso, porque todo mundo sempre espera que eu fale que amo terror, por causa do estilo... rs
    Até gosto, mas tenho medo ainda, igual aquelas crianças medrosas... rs
    Mas as comédias românticas, mesmo que clichês, sempre ganham meu coração.. haha
    Já coloquei esse na lista pra ver, porque me pareceu bem legal! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir