terça-feira, 28 de novembro de 2017

Minha Chefe Me Odeia – Parte 1: Romance nacional na Amazon


Logo que eu lancei I Love New York, lá em 2013, uma blogueira chamada Olívia Molinari entrou em contato comigo para fazer parceria. De lá para cá ficamos amigas e é com muito prazer que hoje faço a resenha do livro dela: Minha Chefe Me Odeia – Parte 1, disponível em e-book na Amazon (em venda comum ou de graça pelo Kindle Unlimited).


Em Minha Chefe Me Odeia conhecemos Edward e Elizabeth. Edward é um britânico que fugiu da Inglaterra para não precisar seguir os passos que a sua família quer para ele. Ao chegar a Nova York, vivendo bem mais modestamente do que a sua posição, consegue emprego como assistente de Elizabeth, presidente de um império empresarial que é tida como uma megera. Ninguém tem coragem de enfrentar a temida Elizabeth, mas Edward não tem problemas com isso e vai se infiltrando na rotina da chefe e de seus amigos. Até que ele descobre que o motivo por ser tão irritada é que sua vida é permeada de tragédias e segredos.

Minha Chefe Me Odeia, em certas medidas, me lembrou bastante Cinquenta Tons de Cinza, tirando toda parte sexual, mais no sentido de uma pessoa poderosa e outro que chega devagar, sem muito alarde. Se eu não me engano, a história começou como uma fanfic.

Olívia Molinari
Temos um romance mais adulto, com as cenas mais hots na medida certa, nada muito exagerado. E o romance entre eles foi acontecendo de forma natural, ainda que Edward tenha corrido mais atrás de Elizabeth do que o contrário. Os personagens secundários foram bem bacanas, principalmente Anthony, o melhor amigo do casal principal, e o vilão, que foi tão bem construído que eu morro de ódio dele.

Olívia criou tensão e mistério, com as páginas voando em nossas mãos – na verdade no tablet, porque não tem livro físico ainda – e nos deixando super curiosos sobre o que aconteceu para que Elizabeth fosse tão amarga e triste. A história me deixou instigada a continuar.

Tive alguns problemas com Minha Chefe Me Odeia, mas nada que chegasse a comprometer a leitura. Apesar de passar em Nova York e de os personagens serem americanos e britânicos, eles usavam muitas expressões nitidamente brasileiras, como “tirar o cavalinho da chuva”. Além disso, Edward, apelido Ed, foi chamado várias vezes de Edzão, mas no inglês isso não aconteceria, porque eles não tem o “ão” e “inho”, como nós. Outra coisa foi se referirem o tempo todo a Elizabeth como “chefe” – a chefe isso, a chefe aquilo... – sendo que não vejo tanto isso na vida real.

De qualquer modo, Minha Chefe Me Odeia foi uma leitura ótima e que finaliza com um cliffhanger absurdo. Tanto que assim que terminei de ler enviei uma mensagem para Olívia dizendo: ISSO NÃO SE FAZ COM OS LEITORES! Hahaha. Posso dizer que estou ansiosa pela continuação, que terá o mesmo nome: Minha Chefe Me Odeia – Parte 2.

É sempre bom encontrar livros brasileiros, mesmo de publicação independente, que tem todo cuidado com revisão, identidade visual e edição. E foi esse o caso. É possível ver um carinho em toda confecção da obra e saber que no nosso país tem muita escrita de qualidade.

Recomendo.

Teca Machado


3 comentários:

  1. Oi, Teca!
    Que bom que foi uma boa leitura, apesar dos pesares.
    Realmente essas expressões brasileiras às vezes pega ruim dependendo de onde se passa a história, mas com certeza tem um "tirar um cavalinho da chuva" equivalente em inglês hahahahah
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. LITERATURA NACIONAL, YEY!

    Embora ao ler o título eu tenha achado que era uma coisa mais comédia, a capa me tirou totalmente desse foco. Creio que a premissa deve sim ter uma pontinha de cinquenta tons, só que sem as pinceladas de BDSM todas, né? HAHAHA
    leria sim, bistequinha!

    beijo
    www.beinghellz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir