segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Stranger Things – Segunda temporada


Sei que já faz uns dias, mas eu ainda não consegui superar a maravilhosidade que foi a segunda temporada de Stranger Things! Foi lançada há duas semanas, eu assisti há uma, mas não consigo parar de pensar nela, parar de pesquisar referências, parar de assistir vídeos do elenco... Enfim, meu coração está tomado pela série. E se você está com medo de ler a resenha por causa de spoilers, não se preocupe: aqui nunca rola spoiler!


Nem os irmãos Duffer – e nem a própria Netflix - imaginavam que a série seria esse fenômeno. O sucesso se deu por vários motivos: Uma história diferente, um elenco muitíssimo bem escalado, a nostalgia dos anos 1980 com as quais os mais velhos e os mais novos se identificam, o mistério, o suspense que não chega a dar medo, mas também não é bobinho, ser cheio de referências e pontas soltas que vão se amarrando e criando novas. E eles conseguiram algo muito difícil: Que a segunda temporada fosse tão boa e talvez até melhor do que a primeira.

A segunda temporada tem um quê muito mais de cinema do que a primeira. São três atos: o começo, em que somos apresentados à realidade; o meio, que é quando tudo desanda; e o fim, o momento em que tudo chega ao clímax e é resolvido – ou não. É até mesmo possível pensar nessa temporada como um filme longo de nove episódios (sendo que um deles destoa total e completamente. Quem já assistiu sabe que o episódio 7 é meio fora da curva). Eu mesma assisti a quase todos seguidos. Vi sete de uma vez só e só parei porque o sétimo é uma quebra da história e já eram 4h30 da manhã. E quer saber? Não é nenhum pouco cansativo. Mas ao mesmo tempo que dá para assistir seguido, também dá para ver um de cada vez.




Para quem não sabe, Stranger Things 2 gira em torno da volta de Will (Noah Schnapp) e as tentativas de voltar ao normal. Mas o Mundo Invertido parece perseguir o garoto e ele não consegue deixar tudo para trás, mesmo com a ajuda dos amigos e da mãe. Enquanto isso, Eleven (Millie Bobby Brown) retornou e vive escondida com Hopper (David Harbour), mas isso não é o bastante para a garota.

Impossível falar de Stranger Things sem falar do elenco e do desenvolvimento dos personagens. O quinteto principal – Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown, Gaten Matarazzo, Caleb McLaughlin e Noah Schnapp – é de uma sintonia e fofura que não se vê em qualquer lugar. Fora que as atuações são de outro mundo, principalmente a de Noah, que dá um show sempre que aparece, e Millie, que é especial. Gaten, nosso amado Dustin, é o mais divertido, sem dúvidas, e é o personagem preferido da maioria. E o quinteto ganhou uma nova integrante, Max (Sadie Sink), uma ótima adição. Tudo é bem pensado e a relação de Eleven e Hopper é daquelas de aquecer o seu coração e quase te fazer chorar.




E como discorrer sobre essa segunda temporada e não falar do Steve (Joe Harrington)? Meu Deus, esse menino merece um post todinho para ele! Foi um dos maiores desenvolvimentos que já vi num personagem. Ele passou de babaca-mor para queridinho-mor, ainda que com seus toques de personalidade que não deixaram de existir. Sua mudança foi completamente crível e deixou a todos apaixonados, principalmente quando o assunto é a sua relação de cuidado com os garotos mais novos e a de amizade com Dustin, se tornando uma figura paterna e de irmão mais velho para o garoto. NÃO DÁ PARA AGUENTAR TANTA LINDEZA!



Foi interessante que mesmo com todos os problemas sobrenaturais – o Mundo Invertido invadindo o real, o grandíssimo Monstro das Sombras e tudo o mais – há ainda os problemas “mundanos”: A chegada de uma nova garota e a disputa dos meninos para chamar a sua atenção, sofrer bulliyng pelos colegas, o novo namorado de Joyce (Wynona Ryder) Bob (Sean Astin), a adolescência crescente de Eleven, a amizade incondicional, Nancy (Natalia Dyer) viver um triângulo amoroso e a guerra de Steve com um novo babaca rei da escola, Billy (Dacre Montgmorey, irreconhecível!). Tudo isso mesclado de forma muito coesa, com os problemas sendo tratados da mesma maneira, sendo sobrenaturais ou normais.

Muito que ficou em aberto da primeira temporada foi respondido e novas questões apareceram e também tiveram seu desfecho, além de algumas novas perguntas para a terceira temporada. Os Duffer fazem o mistério, mas sem a ponto de ficar chato e não responder nunca, mas também não dão nada de bandeja. E essa é a graça de Stranger Things – que além da tensão, consegue nos fazer rir).



Ainda não assisti o Beyond Stranger Things, também da Netflix, com bastidores e curiosidades sobre a série. É o que vou ter até o lançamento da nova temporada, que dizem ser só em 2019. AI, MEU DEUS, COMO EU VOU SOBREVIVER ATÉ 2019 SEM STRANGER THINGS, SEM GOT, SEM UM MONTE DE COISAS?

Se você ficou curioso, procure na internet e encontre as referências de Stranger Things 2. São inúmeras e maravilhosas. E lembre-se: Nada está lá por acaso, nunca (nem a música, nem os acessórios, nem tudo o que parece sem importância).

Recomendo demais!

Teca Machado

6 comentários:

  1. ADOREI essa temporada e já estou aqui querendo a próxima temporada RSrs mas sei que vai demorar :/ E Steve ganhou meu coração.
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Teca!
    Eu amei demais essa temporada!
    Nunca na minha vida achei que ia amar o Steve <3 Ele e o Dustin foram uma surpresa maravilhosa porque são dois personagens completamente diferente.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  3. Desconhecia, não são muito o meu estilo. Mas para quem gostar, são ótimas sugestões!

    Beijinho ||  Daniela Silva | Blog

    Novo horário, de 2ª a 6ª às 19h, post novo!

    ResponderExcluir
  4. Oi Teca!
    O Steve e o Dustin foram as melhores coisas dessa temporada <3
    Mas não achei melhor que a primeira, achei no mesmo nível e com um foco diferente ;)
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Teca!! Pois é um horror ter que esperar tanto pela próxima temporada! Eu amei essa, Steve realmente foi uma surpresa e amei a Max!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Confesso que nunca vi, não costumo acompanhar séries!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir