terça-feira, 14 de novembro de 2017

Cinderela Pop – Princesa moderninha


Depois de leituras muito intensas, longas ou profundas, tudo o que a gente quer é um livro mais fácil, leve e que não exija muito do seu cérebro. E foi assim que li no mês passado Cinderela Pop, da Paula Pimenta, publicado pela Galera Record. Havia lido Os Tambores de Outono – Parte 1, livro 4 da série Outlander, e sempre ler um livro da Diana Gabaldon exige tempo, compromisso e um coração pronto para sofrer, por isso acabei me jogando numa obra que não fosse pedir muito de mim. E, assim como em Princesa Adormecida (comentei aqui), encontrei uma leitura fofinha, doce e infanto-juvenil.


Cinderela Pop é uma extensão do conto Princesa Pop, que a Paula Pimenta havia publicado no Livro das Princesas, junto com outras autoras. Fez tanto sucesso – como tudo o que ela escreve – que acabou virando livro, o segundo da coleção Princesas. Ele é uma releitura bem moderninha de, como o título já diz, Cinderela. A história é criativa e diferente, mas é possível ver claramente a inspiração do original.

Em Cinderela Pop conhecemos Cíntia, uma garota de 17 anos que não acredita mais no amor. Seus pais se separam, a mãe foi morar no Japão, o pai casou com outra e Cíntia se mudou para a casa da tia. E acabou descobrindo uma paixão: ser DJ. Na festa de 15 anos das meias-irmãs, que ela vai trabalhar escondida, acaba sem querer conhecendo um príncipe, quase que literalmente falando, e ele fica com seu sapatinho – não de cristal, um All Star mesmo. E sua vida fica de pernas para o ar, já que não sabe se dá uma chance para o amor ao mesmo tempo que precisa esconder sua identidade de todos.

A leitura é bem rapidinha, já que o livro é curtinho e muito fácil de ler. A Paula Pimenta escreve para adolescentes – o que não impede adultos de lerem também, meu caso (até porque minha alma terá eternamente 17 anos, haha). A história é fluída, coesa e prende a atenção do leitor. É claro que temos ali uma promessa de final feliz, alguns clichês, ainda que colocados de forma criativa, e um romance super fofo e bem inocente.

Cíntia, a protagonista, é até bem madura para a idade dela. Não é nenhuma Katniss da vida – que tinha a mesma idade e salvou o país inteiro e tals -, mas tem o equilíbrio que uma adolescente deveria ter e uma cabeça super no lugar. A sua madrasta, vilã da história, parece ter 13 anos, hahaha. E me irritou de maneira profunda. Mas vilões servem para isso, né?

A Galera Record caprichou bastante na edição, como sempre faz nos livros da autora. A capa é bem bacana, assim como toda identidade visual interna, como detalhes que fazem a diferença e te dão vontade de fotografar o livro todinho.

Acho que gostei mais de Princesa Adormecida, mas pelo simples fato de que eu gosto mais da Bela Adormecida. O terceiro livro da coleção é Princesa das Águas, que é uma releitura de A Pequena Sereia.


Recomendo.

E se você gosta de livros de romances no melhor estilo comédia romântica, meus livros – I Love New York, Je T’aime, Paris e Blogueiras.com - estão em super promoção de Black Friday no livrosdateca.com. Além disso, eles vêm com vários mimos! Corram que estão quase no fim!

Teca Machado 

3 comentários:

  1. Oi, Teca!
    Tenho vontade de ler esses livros da Paula. Eles parecem ser fofos e ótimos para curar ressaca.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Oii Teca

    Ainda não li nenhum livro da Paula, e tenho vontade de conferir algo dela porque ela é sempre bem elogiada e suas histórias parecem ser bem leves, juvenis e divertidas.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi
    que bom que gostou desse, é uma história levinha que da para ler em um dia, olha eu também gostei mais do primeiro, ainda preciso ler o terceiro.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir