quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Pets – A Vida Secreta dos Bichos: Crítica


Se eu já sempre gostei de animações, depois que tive sobrinhas e elas passaram da fase Peppa Pig e Backyardigans para os desenhos mais interessantes, passei a ver ainda mais dessas produções. Há um tempão elas me pediam para assistir Pets – A Vida Secreta dos Bichos, do diretor Chris Renaud e da Illumination Entertainment, a mesma que nos presenteou com Meu Malvado Favorito e seus minions. Demorei, mas finalmente vi o longa e me apaixonei loucamente (até porque eu amo cachorros!).


Pets – A Vida Secreta dos Bichos mostra que quando os donos saem de casa os animais têm uma vida ativa e altamente social. Fazem festas, vão para o apartamento dos amigos, saem de casa, se divertem, roubam comida e muito mais. E um deles é o cão Max, que tem uma vida perfeita em NY com sua dona. Só que um belo dia ela adota mais um cachorro, Duque, um gigante desastrado que Max odeia na mesma hora. Os dois disputam território e numa reviravolta se perdem e se afastam do conforto do lar. Enquanto tentam voltar para casa e encontram uma gangue de bichinhos desprezados e revoltados que moram no esgoto, os amigos da dupla, principalmente Gigi, tentam a todo custo encontrar os cachorros perdidos.



O humor está presente, mas não é do tipo inteligente e adulto, como vemos em Meu Malvado Favorito, Shrek, Divertidamente e outras animações cheias de piadas que apenas o público mais velho vai entender. Não chega a ser um filme totalmente infantil, porque a história fofa e engraçada atinge todas as idades, mas as tiradas cômicas são mais simples. Só que isso não tira mérito da história super divertida e que entretêm em todos os minutos, seja com fofura, seja com nonsense, seja com bom humor.

O visual é uma gracinha, lembrando bastante Meu Malvado Favorito (em certo momento dá para ver um easter egg: Gru passeando no parque em que os cachorros estão). Muitas cores, muita iluminação e muitos animais bonitinhos, mesmo o pessoal da gangue do esgoto.




Cada animal tem uma personalidade única e bem trabalhada, ainda que de certa forma caricata. Max é bonzinho, popular, mas às vezes egoísta, o típico protagonista que é bom, mas erra e em seguida busca redenção. Duque é o grandão que passou por situações difíceis, mas tenta não se abalar. Gigi é fofa, inocente e maluca. Bola de Neve é o coelhinho mais surtado e doidão que você já viu e que merece um filme só dele contando como foi sua vida, desde que foi abandonado pelo dono que trabalhava com mágica até virar o chefe do esgoto.

As vozes no português são de Danton Mello, Luis Miranda, Tatá Werneck (irreconhecível) e Tiago Abravanel. Fizeram um bom trabalho. Mas vou querer assistir de novo no legendado, porque tem grandes nomes da comédia, como Louis C.K., Eric Stonestreet (o Cam de Modern Family), Kevin Hart, Jenny Slate e Ellie Kemper (de Unbreakable Kimmy Schmidt).



As situações pelas quais os pets passam enquanto tentam voltar para casa ou enquanto procuram os amigos perdidos são completamente absurdas e altamente divertidas. É aquela animação que não veio com grandes pretensões e por isso mesmo é tão maravilhosa. Não tenta ser mais do que é, é incrível naquilo que se propôs e promete um final feliz e bonitinho.

E quando termina é impossível não se perguntar o que o seu animal faz quando você não está em casa.

Recomendo.

Teca Machado


6 comentários:

  1. Sou apaixonada por desenho, vi muitos comentários positivos sobre esse filme. Adorei seu post! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro filmes de animação, esse ainda não vi mas parece-me ser bem interessante =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  3. Oi, Teca!

    Apesar de não ser fã de animações, estava com grandes expectativas pra Pets já que adoro filmes com animais, mas sei lá, acho que o desenho não me agradou tanto assim :( achei bonitinho e só. Fico feliz em saber que você gostou bastante do desenho!!

    xx Carol
    Estou promovendo um Booktour do meu livro chamado O Poder da Vingança, vem se inscrever pra participar!
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. As crianças devem amar essa animação.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Teca,
    Adoro animações sou uma criança nesse assunto ainda e quando elas são lançadas vamos ao cinema conferir e não foi diferente com o Pets, principalmente porque sou maluca por cachorros também. Achei esse filme muito fofinho e realmente fiquei pensando o que meus cachorros fazem quando eu saiu de casa. Não sabia esse esquema do easter egg vou ter que ver com mais atenção. Ah dai, história curiosa nesse feriado tivemos que levar minha labradora até o veterinário porque ela machucou a patinha e não parava de se lamber, sabe como eles são ai o veterinário chegou e disse que ela teria que usar o cone e eu exclamei "o cone da vergonha?!?!?!", ele se deitou de rir quando eu falei isso, depois me lembrei que essa referência é desse filme, ihihh. Concluindo a história ela usou o cone da vergonha dois dias mas agora já está boa graças a deus. Ehehe.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Teca. Eu já comecei a ver esse filme umas trocentas vezes, mas nunca dei continuidade. Acho que perdi um pouco o interesse em animações assim, antes eu era bem apaixonada, hoje em dia não tento tanta vontade de ver. Mesmo assim quero terminar já que tenho o filme aqui, ainda mais porque é sempre legal imaginar os que os pets fazem quando os donos não estão em casa.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir