sexta-feira, 6 de julho de 2018

A Caçadora de Dragões – Trilogia Iskari - Resenha


Quem aí adora uma boa história de fantasia levanta a mão?

Então vem comigo que eu tenho uma dica ótima de leitura do gênero: A Caçadora de Dragões, de Kristen Ciccarelli, o primeiro volume da trilogia Iskari.

Fotos @casosacasoselivros

Recebi a obra, publicada no Brasil pela Editora Seguinte, como cortesia do grupo Companhia das Letras e logo de cara gostei da capa e da sinopse. Fora que vi muitos elogios a ela nos blogs. Confesso que demorei três semanas lendo o livro, mas foi apenas porque o meu tempo foi muito corrido em junho e eu quase não consegui ler. Mas quando arrumei tempo, no último final de semana do mês e a história deslanchou, li toda metade final do livro em dois dias.

No enredo, conhecemos Asha e o reino de Figaard. A população tinha nos dragões aliados, até que um dia eles se rebelaram contra os humanos e viraram inimigos. Nesse universo, os dragões amam ouvir e contar histórias, então elas foram banidas e proibidas, porque elas atraem os animais e envenena quem as conta. Mas Asha, a filha do rei, tem dentro de si as histórias. Todas as noites foge do palácio e as conta para Kozu, o primeiro e mais poderoso dragão de Figaard. Mas um dia ele se rebela, cospe fogo em Asha e queima a cidade, matando parte da população. Asha é, então, renegada pelo seu povo. E para conseguir a aprovação dele novamente, seu pai a institui Iskari, uma deusa da morte e destruição, para que se torne caçadora de dragões e sua missão de vida se torna matar Kozu, assim como todos os outros que existem. Mas para fazer isso ela precisa descobrir verdades sobre si mesma, sobre os dragões e sobre as antigas histórias.

Kristen Ciccarelli
Um dos maiores acertos do livro é a sua protagonista. Asha não é uma frágil mocinha. Ela é uma caçadora totalmente badass, temida por todos e sem medo de dragão nenhum. Ela é cheia de falhas, comete escorregões e sempre esconde de todos os seus erros. Devido as queimaduras que sofreu na infância, tem cicatrizes por todo o rosto e corpo, o que a faz odiar sua aparência. Mas, mais do que isso, ela odeia quem é por dentro. Por amar as histórias e por causa delas ter levado destruição ao seu povo, sente um peso imenso nas costas, sabe que é corrompida pelo Antigo, o deus que o reino segue e que se comunica com Asha por meio de sonhos. 

Mas há outros personagens que merecem destaque, como o escravo a quem Asha salva e que passa a fazer parte da sua saga e tem uma gentileza e bondade quase infinitas (sempre que aparece é um prazer!), Dax, o irmão de Asha e herdeiro do trono, Jarek, o noivo que Asha odeia e com quem está prestes a se casar (ele é pavoroso num nível terrível), o rei, um personagem complexo, ambíguo e bem construído, e os próprios dragões Kozu e Sombra. Queria dizer que eu estou apaixonada pelos dragões e pela maneira como eles contam as suas histórias. Kristen Cicarrelli teve muito cuidado com o arco narrativo deles.

Capa original

Há alguns momentos mais lentos, principalmente no início da leitura, enquanto a autora nos insere no universo da história de forma meio arrastada. Mas acredito que isso é necessário para que possamos entender bem o contexto onde os personagens vivem e porque Asha se sente tão corrompida. Kristen Ciccarelli construiu muito bem esse mundo de fantasia, com povos, lugares e lendas próprias. E é bacana que em certos momentos, entre os capítulos ela conta as histórias proibidas, que nos fazem entender todo o folclore de Figaard.

A história é muito bem amarrada, com alguns plot twists de fazer cair o queixo (enquanto eu lia, estava do lado do meu marido, e de vez em quando soltava uma “AI, MINHA NOSSA”, assustando ele). Há um ótimo gancho para o próximo volume, mas a história é fechadinha. Quase tudo proposto ali é resolvido, mas ainda há muito o que acontecer.


A Caçadora de Dragões é uma história diferente, muito bem construída e bem interessante. Fiquei morrendo de vontade de ler os próximos volumes, que ainda não foram publicados. Quero mais dragões, Asha, histórias proibidas e todo universo de Figaard.

Recomendo muito.

Teca Machado

6 comentários:

  1. nossa que legal conhecer esse livro! desde a capa super me chamou a atenção e gostei mt de conhecer mais da historia, já fiquei querendo saber mais dos outros livros da trilogia

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Gosto de livros que me faz ficar assim também, tendo reações, haha!Parece ser uma ótima leitura!

    www.coisasdepriscila.com
    instagram l Participe!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Não curto muito livros assim, mas para quem gosta fica a dica.
    Big Beijos,
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  4. Oi, Teca!
    Eu recebi esse livro também pra resenhar e estou só ajeitando minha rotina para começar logo. Mas confesso que ODIEI essa capa nacional. Misericórdia!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  5. Oi Teca, tudo bem?
    Que saudades, lindona <3 Obrigada por responder à pesquisa do blog!
    Menina, amei essa resenha! Que capa linda e que plot envolvente! Fiquei curiosa pra saber o desfecho dessa ~~~treta com os dragões.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  6. Oi Teca! A sinopse desse livro também me chamou atenção, gostei também da descrição da protagonista! Apesar de não ser ler sempre fantasia, eu acho que vou curtir!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir