sexta-feira, 27 de julho de 2018

A Parte Que Falta - Resenha


Fui uma criança que leu bastante. Por influência dos meus pais sempre tive muitos livrinhos. E mesmo adulta de vez em quando leio obras infantis. E foi o caso de A Parte Que Falta, de Shel Silverstein, da Companhia das Letrinhas, selo do grupo Companhia das Letras. 

Fotos @casosacasoselivros

Há um tempinho assinei por um mês do Expresso das Letrinhas, a caixa de assinaturas deles voltada para crianças. E entre outras coisas recebi essa fofura, que fez bastante sucesso nos últimos meses quando a youtuber Jout Jout fez um vídeo em que lia a obra. Houve todo um burburinho sobre esse livro, mas decidi que o leria primeiro, antes de ver o vídeo, porque queria ter a experiência da leitura. E foi uma gracinha! Em alguns momentos eu até mesmo sorria sozinha, diante das desventuras do protagonista.

A Parte Que Falta é mais profundo do que parece à primeira vista. Nosso protagonista narrador é um ser redondo que não é feliz porque sente que lhe falta uma parte. E então ele começa uma jornada em busca de preencher seu vazio. E em sua saga passa calor e frio, por pântanos e mares, encontra outros animais com quem conversa, assim como partes que poderiam ou não ser a sua.


O enredo é simples, mas podemos ler nas entrelinhas. Temos aqui uma história sobre amor-próprio, sobre sentir uma ausência, mesmo quando deveria se sentir pleno, e buscar em outras partes uma maneira de ser feliz. E nesse caminho, muitas vezes beirando o obsessivo, acabamos deixando de lado coisas que nos faziam bem, eventos que traziam felicidade sem nem mesmo percebemos. Mas, no fim das contas, a lição que fica é a de que somos completos em nossa incompletude, só depende de nós mesmo. 

Mas não pense que essa é uma percepção da história que todo mundo vai ter. Pelo menos foi a minha. Existem várias interpretações e ela vai variar muito segundo sua visão de mundo do leitor e sua idade. Duvido que crianças verão a história da mesma maneira – vou testar com as minhas sobrinhas assim que for possível. Há até mesmo várias pessoas que estão lendo A Parte Que Falta várias vezes para captar todas as nuances.


Os traços de Shel Silverstein são simples, quase como se fossem desenhos feitos por crianças. Não há cores, não há nada rebuscado e são poucas frases por página dupla. Há até mesmo uma musiquinha que o ser redondo canta e fica na cabeça. A edição de capa dura ficou ótima e é uma leitura bem rapidinha, de uns 10, 15 minutos.

Esse é um livro que, apesar de ser para crianças, pode ser lido por qualquer idade. Com certeza vou guardar com todo carinho para ler para os meus futuros filhos, porque obviamente serei uma mãe que lê para eles o tempo todo, assim como o meu pai fez comigo.

Recomendo.

Teca Machado

14 comentários:

  1. Oi Teca,
    Esse livro é para se ler, ver e pensar.
    Tenho uma amiga que tem depressão e sei que fez total diferença na vida dela.
    A mágica de algumas palavras que unidas mudam a vida de alguém. <3
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que coisa mais linda, Ale!
      Fico feliz de ver o poder dos livros.

      Beijooos

      Excluir
  2. Oi, Teca!

    A sua é a primeira resenha que leio da obra e achei incrível. A história, por mais simples que aparente ser, com os desenhos e frases curtas, porém de impacto, trazem um significado enorme e importante. Sem dúvidas vou adquirir também!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Lindo, né?
      Tem um impacto na sua simplicidade.

      Beijooos

      Excluir
  3. esse livro é SENSACIONAL! eu quase chorei com o video da Jout Jout e ja folheie varias vezes ele na livraria

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito sensacional!
      Eu não quis ver o vídeo dela antes porque eu queria ler primeiro.

      Beijooos

      Excluir
  4. Fiquei curiosa em ler essa obra.
    big beijos
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Teca!
    Estou por fora do burburinho do livro hahahahaha Mas vi por algumas resenhas que é um livro bem fofo e rápido de ler. Qualquer dia dou uma chance...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu.
      Eu também estava por fora, mas me apaixonei muito.

      Beijooos

      Excluir
  6. Oi
    eu vi umas blogueiras comentarem bem do livro, mas nem vi o vídeo e que bom que gostou da leitura, realmente parece ser uma leitura gostosinha.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Teca eu tentei ler com os meus sobrinhos, a mais velha (10 anos) foi a que teve uma percepção melhor sobre a complexidade do assunto. Lembro que ela perguntou "Pq ele não fica sozinho? está perdendo tempo em procurar essa parte sendo que poderia fazer varias coisas ".. eu dei risada, mas adorei a reação dela.
    Os outros, com 9 anos, apesar de ter quase a mesma idade não compreenderam ainda.. mas quero reler futuramente com eles.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Clay!
      Que gracinha a sua sobrinha!
      Adorei a independência dela, hahaha.
      <3

      Beijooos

      Excluir