sexta-feira, 26 de abril de 2019

Lembrança - Resenha


Apesar do meu amor pela Meg Cabot datar um boooom tempo, desde que saiu o filme O Diário da Princesa, com a Anne Hathaway bem novinha em 2002, só conheci a sua série A Mediadora em 2014. O porquê eu não sei, mas assim que comecei a ler os livros da saga de Suze Simon fiquei completamente apaixonada e pude aproveitar ter todos os seis volumes já publicados. E então Cabot nos deu um presente em 2016 com mais uma obra – Lembrança - marcando os 15 anos da publicação do primeiro. E eu, atrasada como sempre, só li agora e posso dizer: mesmo com todo esse tempo, a autora ainda nos faz mergulhar na história e amar nossa mediadora preferida.

Foto @casosacasoselivros

Toda série A Mediadora foi lançada no Brasil pela Editora Record e em Lembrança se passaram alguns anos desde o primeiro desfecho da história. Suze agora trabalha como conselheira na escola onde fez o ensino médio e Jesse, aquela delícia latina com sotaque e tanquinho, está terminando seus estudos como médico. De casamento marcado para o próximo ano, a garota mal pode esperar para se casar com o fantasma de 150 anos morador do seu quarto que trouxe para a vida. Aliás, mal pode esperar pela lua-de-mel porque apesar desse tempo todo Jesse se recusa a fazer qualquer coisa mais caliente antes do casamento. Mas apesar de tudo parecer estar correndo bem, a mediadora está com os problemas mais sérios que encontrou até o momento: uma fantasma muito protetora está machucando pessoas ao seu redor (inclusive o padre Dom!) e Paul Slater, aquele vilão bem gato, está ameaçando transformar Jesse num demônio se Suze não fizer o que ele deseja.

A sensação que tive ao ler Lembrança foi a de reencontrar amigos que não via há um bom tempo. Meg Cabot inseriu quase todos os personagens que foram constantes durante a saga, mesmo que tenha sido em passagens breves, então dá aquele quentinho no coração. E ainda há alguns novos, sendo as minhas preferidas as sobrinhas trigêmeas de Suze, três “anjinhos” que deixam todo mundo de cabelo em pé.

Suzannah continua chutando bundas fantasmagóricas com botas cheias de estilo e boca suja. Está mais madura, mas ainda por dentro ainda é a adolescente maravilhosa que conhecemos e amamos. Jesse é aquela delícia com o melhor sotaque e deseja desesperadamente ajudar as pessoas com a oportunidade que teve de fazer medicina. Muita gente reclamou que ele é machista em vários momentos, mas é preciso lembrar que o rapaz é de 1800 e alguma coisa. Seus costumes sempre foram outros e ele precisa se acostumar que no nosso século as mulheres são muito mais independentes e voluntariosas.

Todos os livros anteriores tinham pepinos sobrenaturais cabeludos para Suze resolver, mas nenhum tão pesado quanto de Lembranças. E aqui Meg Cabot inclusive colocou um assunto polêmico e muito delicado. O que para a história e para o ódio da fantasma fez sentido, mas não houve um aprofundamento maior e foi tratado talvez com leviandade. Talvez a autora escreveu dessa forma por causa do público para o qual escreve, que é mais jovem, mas, ainda assim, poderia ter um encaminhamento melhor.

O ritmo de Lembrança é o mesmo que estamos acostumados com outros volumes da série. Não há nenhuma fórmula inovadora aqui – assassinato, fantasma bravo que não vai para a luz, Suze tentar resolver a situação -, mas é exatamente o que esperávamos da história. Apesar de ser o mais longo da saga, é aquela leitura rápida, envolvente e muito divertida – ao mesmo tempo que emocionante. E como é o fechamento de uma série (bom, mais uma vez), temos aquela sensação de fim definitivo que nos dá melancolia, porque sabemos que é a última vez que nos encontramos. Mas, como é Meg Cabot, podemos esperar um final feliz.

Foto @casosacasoselivros

Na época do lançamento de Lembrança eu soube que tinha um conto, chamado O Pedido. Mas isso apagou completamente da minha memória e só redescobri isso hoje. Ou seja: terei um pouco mais de A Mediadora na minha vida. Oba.

  

Recomendo muito.

Teca Machado




7 comentários:

  1. Oi Teca
    Lembro quando saiu esse livro em alguns anos atrás e muita gente tava comentando sobre a obra. EU não fazia a menor ideia do que era porque nunca me interessei, mas agora quero muito ler por causa da sua resenha, adorei saber que temos um fantasma na obra!! Que legal!
    Beijo

    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Teca, tudo bem?
    Que bom que a autora manteve a boa qualidade que a série tinha.
    Ainda não li nada dela mas, se for ler, com certeza será a série A Mediadora.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  3. Oie Teca =)

    Quando eu era mais nova lia tudo o que saia da Meg, porém hoje as obras da autora não tem mais o mesmo apelo comigo que tinha no passado. Não sei, mas sinto que a narrativa dela é "jovial" demais para a fase que estou na vida rs...

    Porém, fico feliz que a série manteve o nível e que você se envolveu com a história.

    Beijos e uma linda semana para você.;***
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.


    ResponderExcluir
  4. Não conhecia essa autora, gostei da dica.
    Bom domingo!
    big beijos,
    Lulu
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  5. Oiii Teca

    Eu quero tanto ler esses livros, mas fico com receio de achar os primeiros juvenis demais pra mim que já não sou tão novinha...rsrs, ainda assim é bem capaz que um dia desses eu ainda me arrisque, eu adoro a escrita da Cabot, sempre mega divertida

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Nem preciso dizer que já quero ler esse livro depois da sua resenha, né? Amei a história, é o estilo de leitura que amo fazer..

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  7. Quero muito lê!

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir