sexta-feira, 24 de maio de 2019

Nossas Noites – Resenha do livro



O que mais vemos na literatura são grandes histórias de amor, muitas vezes épicas. Mas e os romances simples, mas ainda assim profundos, não merecem páginas sobre eles? É o caso do enredo de Nossas Noites, de Kent Haruf, publicado no Brasil pela Companhia das Letras, um livro doce do tipo que esquenta seu coração.

Foto @casosacasoselivros

Addie é uma viúva de setenta anos que vive sozinha há muito tempo. Cansada da solidão, vai até a casa de Louis, seu vizinho também idoso, para fazer uma proposta: que passem a dormir juntos. Não, não envolve sexo. É uma questão de companhia, de ter um corpo quente ao seu lado durante a noite e de ter alguém com quem conversar. Surpreso com a iniciativa dela, afinal, nunca foram realmente amigos, Louis aceita a proposta e começa assim uma relação doce que sofre com comentários maldosos dos outros habitantes da pequena cidade onde moram.

Com uma escrita peculiar, Haruf nos mostra a vida como realmente é. São duas pessoas de idade que viveram, erraram, tiveram arrependimentos e numa fase em que não esperam mais emoção, encontram ternura, carinho e mesmo amor. É um livro que vai te conquistar pela simplicidade e pelo realismo, sendo uma história que realmente poderia ter acontecido com alguém que conhecemos.

Meus trechos preferidos são os que Addie e Louis conversam sobre suas vidas e podemos conhecer o passado deles e o que os levou a serem as pessoas que são no presente. Não são vidas extraordinárias e nem mesmo realmente felizes, sentimos que eles finalmente passam a experimentar juntos. E isso nos leva a refletir sobre nossas escolhas: Será que estou caminhando para onde realmente quero chegar ou só estou me contentando com o confortável e conhecido? Além dos diálogos antes de dormir, o casal passeia pela cidade – escandalizando os conhecidos -, acampa, vai ao teatro e curte a vida nenhum fazia há anos.

Addie e Louis são carismáticos e passamos a gostar deles desde as primeiras páginas. E mesmo depois de conhecermos seus erros e seus piores lados, o carinho pelos personagens continua. Eles são humanos, complexos, repletos de frustrações, problemas, alegrias e satisfações, como qualquer pessoa. Diferentes, juntos e shallow now encontram as melhores versões de si mesmos. E ainda há alguns personagens secundários interessantes, sendo o melhor e de maior destaque Jamie, neto de seis anos de Addie. Uma criança que sofre com pais problemáticos e que encontra paz com Addie e Louis. Só queria um pouco mais de Holly, filha de Louis que aparece pouco, mas me pareceu maravilhosa, e Ruth, vizinha ainda mais idosa da dupla e que tem uma alegria e simplicidade que vemos pouco por aí. Só odiei Gene, filho de Addie, que é a razão dos maiores embates do livro.

Um dos pontos que mais gostei de Nossas Noites foi o casal protagonista ser fora do padrão. São pouquíssimos os enredos em que os personagens são idosos e são o foco. Esse é um livro para fugir da zona de conforto literária ao mesmo tempo que é uma história extremamente cotidiana e rotineira. E mesmo sendo “vida real”, a maneira como Kurt escreve nos envolve. E é extremamente rápido de ler, com apenas 160 páginas, dá terminar em poucas horas.

Nossas Noites é sensível, encantador, maduro e íntimo.

A Netflix produziu um filme baseado no livro, com Jane Fonda e Robert Redford. Agora que terminei a leitura foi assistir e em breve conto para vocês o que achei.


Recomendo.

Teca Machado

6 comentários:

  1. muito legal conhecer essa leitura e tbm saber do filme, com certeza fiquei curiosa

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Amei demais! Amo romances!

    Beijos,
    www.thalitamaia.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Teca!

    Eu amo histórias fofas como essa, fiquei muito curiosa para acompanhar o dia a dia do casal e como eles lidam com os comentários da cidade. Quase comprei esse livro em uma das últimas vezes que fui à livraria, agora tenho certeza de que vale a pena.
    Adorei a resenha!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oiii Teca

    Eu quero muito ler esse livro por causa desse casal protaognista fora do comum, e a adaptação então? Com certeza vou querer correr pra assistir, amoooooo a Jane Fonda

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Teca, pelo enredo e sua resenha acho que o livro merece mesmo minha atenção. de fato pouco leio histórias com protagonistas idosos! Quero ler e ver o filme tb!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi, Teca.
    De vez em quando vemos algo original e que faz sentido.
    A ideia do livro é genial e ao mesmo tempo bem simples.
    Deu tão certo que rendeu um filme.
    Não é comum histórias com um casal idoso.
    E o melhor: o livro tem poucas páginas!
    Bela resenha.
    Abraços.
    Diego || Visite Diego Morais Viana

    ResponderExcluir