sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Filme O Melhor de Mim – Pegue seu lencinho


Aah, Nicholas Sparks querido, por que você faz isso com a gente? Lembro de quando li O Melhor de Mim (Comentei aqui) e fiquei chorando que nem louca no avião e o cara da poltrona ao lado perguntou se eu estava bem. E agora o filme baseado na obra, do diretor Michael Hoffman, teve o mesmo efeito, só que com um pouquinho menos de lágrimas apenas pelo fato de que eu já sabia o que ia acontecer. Apesar de parecido com o livro, alguns fatos mudaram, inclusive acontecimentos do desfecho. Mas não me incomodou. Pelo contrário, ficou até mais real do que era no original.


Ok, ok, ando meio enjoada do autor. Por isso tenho evitado um pouco os livros dele. A fórmula em geral é a mesma: Casal apaixonado no sul dos EUA (Principalmente na Carolina do Norte), o cara é perfeito e romântico, ambos com tragédias pessoais que os acompanham, ficam juntos, ficam separados, aí acontece um tragédia maior ainda e ou ficam vivem felizes para sempre, ou alguém morre, ou por forças da vida cada um vai para um canto. O Melhor de Mim é assim, mas não dizer qual das opções, né? No spoilers here, baby.

Dawson (James Marsden, o Ciclope de X-Men e o príncipe de Encantada) e Amanda (Michelle Monaghan, de O Melhor Amigo da Noiva) eram adolescentes quando se conheceram no início dos anos 1990 numa cidadezinha perto de Nova Orleans. Ela, rica e popular, ele, quieto e o único bom caráter de uma família de criminosos, são opostos e se apaixonam loucamente. Fugindo de casa, Dawson se refugia com o viúvo Tuck (Gerald McRaney), que o acolhe como a um filho e os três personagens passam a ser praticamente uma família.

Dawson e Amanda na adolescência

Mas a trama começa realmente 21 anos para frente (Quem está contando?), nos dias atuais. Dawson e Amanda se separaram e se reencontram no funeral de Tuck. Mesmo após a morte, o idoso dá um jeito de que o ex-casal resolva as suas diferenças, mágoas e cicatrizes que, acredite, são muitas e mais profundas do que se pode imaginar. Presos um ao outro num final de semana, Amanda e Dawson podem perceber que 21 anos, na verdade, não apagam sentimentos e nem tristezas.

O Melhor de Mim é todo cheio de flashbacks. Amanda e Dawson na adolescência são interpretados por Liana Liberato, de Se Eu Ficar, e por Luke Bracey, de Dance Academy. Luke é meio fraquinho, mas encantador. Liana é fabulosa e impulsiva, assim como Michelle Monaghan. Elas foram ótimas como passado e presente, se parecem e têm os mesmos trejeitos. Luke e James Marsden não se parecem, mas a gente tenta relevar. Marsden é o homem perfeito em pessoa, fazendo mulheres em todo o cinema suspirarem. Não tanto pela beleza (Que ele tem de sobra), mas pela personalidade calma e calorosa. Gerald McRaney é fantástico e faz você ter vontade de que ele seja seu pai ou seu avô, mesmo com o jeito durão de militar com coração mole no fim das contas.

Dawson e Amanda 20 anos a frente

O Dawson dos dias atuais deveria ter sido interpretado por Paul Walker. A produção do filme já havia começado e algumas cenas foram gravadas, mas o ator faleceu num acidente de carro logo depois. James Marsden ficou com o papel. Alguns críticos dizem que essa tragédia colaborou para que o diretor não tenha feito um trabalho excelente em O Melhor de Mim.

A fotografia do filme é lindíssima, como acontece nas produções filmadas nessa região dos EUA. Os jardins, as casas antigas restauradas, as cidades pequenas super aconchegantes, tudo isso te faz querer morar lá para sempre.

Fotografia linda

Pegue o seu lencinho e vá ao cinema, porque em O Melhor de Mim descobrimos que desgraça pouca é bobagem e que tem gente que nasceu para sofrer.

Recomendo.

Teca Machado

14 comentários:

  1. Confesso que não consigo gostar das obras do Nicholas Sparks e nem dos filmes, então, acho que essa adaptação não iria me agradar muito.
    Vejo o Sparks como um autor que sempre escreve mais do mesmo.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de novembro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente não podemos negar que é meio que sempre mais do mesmo. Eu mesma, uma amante dos livros dele, estou super enjoada. Mas não deixo de ir ao cinema, hahaha.

      Beijooooooos

      Excluir
  2. Olá Teca,
    Concordo com vc sobre o autor, ele está sempre escrevendo mais ou menos as mesmas coisas, mas nem por isso é ruim, eu gosto de várias coisas dele, mas confesso que ainda não li esse livro e nem vi o filme. Quero mto ler o livro antes, mas ainda não senti que esse é o melhor momento! Adorei o post e as imagens sobre o filme! Apaixonante!

    Parabéns pelo blog! Ta lindo! Já estou seguindo no face para não perder nada!
    Beijos
    Isadora

    www.novoromance.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isadora!
      É mesmo sempre igual, mas para ele funciona (Só que eu enjoo).
      Eu gosto muito dessa história, só que não é a minha preferida.

      Obrigadaaaa!
      Vou procurar você lá também para seguir.

      Beijoooos

      Excluir
  3. Como você, estou um pouco saturada da escrita de Sparks, estou lendo outros autores pra não enjoar dele. Tenho esse livro e ele ainda ela embalado na minha estante, só esperando a minha atenção.
    Pretendo ler daqui há algum tempo.

    Beijos
    O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raissa!
      Somos duas meio saturadas, hehe.
      Esse eu já li há muito tempo, mas estou com um dele na estante há quase um ano me esperando, hehe.

      Beijooooos

      Excluir
  4. A verdade é que eu não gosto desse autor, as fórmulas são, como você mesma disse, sempre as mesmas. As histórias me parecem melosas e forçadas ao extremo, e olha que eu gosto de romance. Então nem vem falar de Sparks comigo que eu não quero saber u.u

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Inês.
      Eu gosto, mas já enjoei...
      Estou dando um tempo dele.
      Mas como o filme estava lá e tudo o mais, fui ao cinema, claro.
      :D

      Beijoooooos

      Excluir
  5. Olha não acho enjoativa as obras dele! Pelo contrário para mim, são super lindas! Estou lendo esse livro agora e hoje mais cedo perguntei minha mãe o que acontece no final (ela já leu). A principio ela não quis falar mas depois disse que ele morre. Quase chorei mas quando chegar na parte vou desabar. Depois que ler o livro vou ver o filme estou ansiosa!!!

    ResponderExcluir
  6. Eram adolescentes quando se conheceram no início dos anos 1990 numa cidadezinha perto de Nova Orleans.
    Sabe me dizer qual era a cidade especifica?
    Se Souber me envia para
    E-mail: bodeazulpeludo@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Eram adolescentes quando se conheceram no início dos anos 1990 numa cidadezinha perto de Nova Orleans.
    Sabe me dizer qual era a cidade especifica?
    Se Souber me envia para
    E-mail: bodeazulpeludo@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Eram adolescentes quando se conheceram no início dos anos 1990 numa cidadezinha perto de Nova Orleans.
    Sabe me dizer qual era a cidade especifica?
    Se Souber me envia para
    E-mail: bodeazulpeludo@gmail.com

    ResponderExcluir
  9. Amanda diz pra Dawson no filme que engravidou dois anos depois de ter se casado, será que não era mentira?? Será que o filho que recebeu o coração dele não era mesmo de Dawson???

    ResponderExcluir
  10. Eu sou completamente apaixonada pelo Nicholas Sparks, ele pode escrever as histórias repetidas um milhão de vezes, e eu sempre vou ler, é amor né gente, não consigo deixar esse homem kkk
    Esse livro foi o melhor que já li de seus escritos, essa coisa de amor do passado toca um pouco a gente, e Sparks conseguiu me ganhar com esse romance...

    Sem que contar que ele pessoalmente é o amor em pessoa!!!

    ResponderExcluir