terça-feira, 6 de outubro de 2015

Perdido em Marte: Até eu salvaria Matt Damon


Ridley Scott, posso te dizer uma coisa? UAU! 

O novo filme do diretor, Perdido em Marte, baseado no livro homônimo de Andy Weir, é uma experiência cinematográfica do tipo que você fica preso no longa durante suas quase 2h30 e não consegue o esquecer tão cedo quando acaba. Muito disso é mérito do diretor, que é extremamente competente em contar com quase simplicidade a história do resgate de um homem, o mais complicado resgate em toda humanidade. Mas muito, muito mesmo, do sucesso que tem sido o filme é graças ao protagonista Matt Damon, que com carisma, bom humor e com um espírito que se recusa a quebrar frente às dificuldades conquista o público e o mundo inteiro que torce com todas as forças para que ele seja levado para casa.


E não só o ator é essencial para que a história seja bem contada, todo o elenco faz um trabalho excepcional. Temos nomes “sérios”, como Jessica Chastain (amor demais por ela em todo filme), Chiwetel Ejiofor (de 12 Anos de Escravidão), Sebastian lindo Stan, Kate Mara, Sean Ned Stark Bean e Michael Peña. Mas algo que achei interessantíssimo é que grandes atores de humor também estão presentes, mesmo sem fazer graça, e entregam seu trabalho com maestria, como Jeff Daniels (de Débi e Lóide), Kristen Wiig, (de Missão Madrinha de Casamento) e Donald Glover (da série Community).

A história de Perdido em Marte, em si, é bem simples: Num futuro não muito distante e não datado a Nasa faz a sua terceira viagem com tripulantes para Marte. A equipe que está no planeta vermelho, sob a supervisão da comandante Melissa Lewis (Chastain), sofre um revés, uma tempestade de areia de proporções gigantescas, e precisa abandonar a missão às pressas. O astronauta Mark Watney (Damon) é atingido por uma antena de comunicação e dado como morto, então o restante da tripulação se encaminha para a Terra, mesmo que a contragosto por deixar o amigo para trás, ainda que sem vida. Só que Watney acorda horas depois, machucado, num planeta completamente hostil, sem comunicação com a Terra e com suprimentos escassos. Cabe apenas à sua habilidade de sobrevivência, inteligência e bom humor encontrar uma maneira de sobreviver até conseguir fazer contato com a Nasa e esperar uma missão de resgate, algo que pode demorar até quatro anos.




A ação e a tensão do filme são quase palpáveis. Em vários momentos o espectador se pega prendendo a respiração. Um dos meus amigos disse que precisava de um relaxante muscular após a sessão. Ridley Scott soube criar uma produção que mistura momentos muito tensos e difíceis com ótimas tiradas bem humoradas. Mistura perfeita.

Um dos pontos mais legais de Perdido em Marte é que nada do que Watney faz para sobreviver ou que a agência espacial faz para ajudar é pura invencionice. Tanto o autor do livro quanto o diretor fizeram pesquisas, consultoria e até mesmo a Nasa deu uma luz sobre o que é verdade e o que não é. A famosa plantação de batatas que Watney produz, por exemplo, é possível, o que torna tudo ainda mais interessante. Li várias matérias sobre o assunto e, é claro, uma coisinha ou outra foi exagerada para que o filme ficasse mais dramático, como a força da tempestade de areia. Mas, como um todo, Perdido em Marte é bem “verossímil”, tanto que dizem que poderia ser baseado numa história real que ainda não aconteceu.



A fotografia do filme está deslumbrante, com paisagens marcianas incríveis, uma desolação e solidão que deixaria qualquer um louco, mas não Watney, um otimista. Os escritórios da Nasa, os foguetes, o espaço, tudo, foi feito com tanto cuidado, tantos detalhes, que é quase possível acreditar que está se assistindo um documentário. A equipe de efeitos especiais de parabéns.

Durante o filme, muito esforço, dinheiro, perigo e intelecto é desprendido nas tentativas de resgate de Watney. Aí você pensa: Buscar um homem só vale a pena, vale esse trabalho todo? A história mostra que sim. Não estamos falando só da salvação de um simples astronauta. Watney equivale a todas as esperanças da humanidade, a capacidade de um mundo inteiro de ter compaixão por uma pessoa a trilhões de quilômetros de casa, a de usar todos os recursos para que os sofrimentos sejam remediados. Perdido em Marte é uma história de esperança, de otimismo, de não se deixar abater mesmo nas piores (e bota piores nisso) situações que o universo pode criar para você.




Desde que Matt Damon estourou no filme O Resgate do Soldado Ryan, onde ele também precisa de resgate, uma coisa ficou muito clara no cinema: Matt Damon nunca pode ficar para trás.

Recomendo um montãozão.

Teca Machado

P.S.: Um beijo para os meus companheiros de cinema no domingo, “os capitalistas”, que tornaram a experiência do filme ainda mais divertida.

16 comentários:

  1. Adorei a sua resenha sobre o filme! E eu adorei o título! Eu também salvaria do Matt! shauishuashuiashas
    Eu sinceramente não sou muito fã desse tipo de filme dado como futurístico, mas estou super afim de assistir Perdido em Marte!
    Quando eu assistir, venho te contar o que eu achei! Rs...
    °(^ . ^)º

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    http://pausaparapitacos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Fabi!
      Que bom que mesmo não gostando muito do gênero, você queira assistir.
      Depois me fala se gostou.

      Beijooos

      Excluir
  2. Nhaaa! Eu quero assistir esse filme, Teca, porque não convidou?? hahaha
    Vi o trailer e achei sensacional. Fico imaginando como deve ser o livro também!
    Se eu tiver a oportunidade, vou assistir siim! *-*

    Beijos
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, se soubesse que você queria ver, tinha te chamado, hahaha.
      :P
      Mas é seeeeeeeeeensacional mesmo!

      Beijooos

      Excluir
  3. Teca, adorei seu texto, já estava doida pra assistir o filme e agora estou mais ainda :) beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruuuuuuuuu
      Que bom que gostou. Fico feliz!
      Espero que tenha visto e gostado do filme.

      Beijooos

      Excluir
  4. Oi, Teca!

    Eu salvaria Matt Damon sem hesitar! <3 Hahahaha.
    Recebi o livro hoje e estou louca para ler. Também pretendo ir ao cinema nas próximas semanas para conferir a adaptação. O tema é tão intrigante!
    Adorei saber sua opinião. É tão bacana quando fazem uma pesquisa profunda no assunto para que tudo pareça o mais verossímil possível. Além disso, o filme parece estar de parabéns em todos os aspectos!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa, como não salvar esse lindão?
      Hahahaha.
      Sim, o filme está de parabéns total.
      Você vai gostar.

      Beijoooos

      Excluir
  5. Nossa já quero assistir esse filme para ontem hahaha Parece ser muito bom!

    Minhas redes sociais:
    Blog | Canal | Insta

    ResponderExcluir
  6. Oi Teca,
    Li o livro no início do ano e estou bem ansioso para conferir a adaptação cinematografica. Só tenho ouvido elogios.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alê!
      Eu gostei para caramba :D
      Espero que você goste, mesmo tendo lido o livro.

      Beijooos

      Excluir
  7. Já tinha visto esse filme lá no filmow e fiquei morrendo de vontade de assisti-lo.
    Desde que assisti Interestelar, virei fã desse tipo de filme que envolve viagens espaciais, descoberta de novos planetas e coisas relacionadas... ^^
    Adorei a resenha!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Moneeee
      Então corre para assistir!
      Está sensacional!
      É bem diferente de Interestelar, mas é incrível também.

      Beijooos

      Excluir
  8. Oi, Teca!

    Ainda não vi o filme, mas tenho muita vontade e você me deixou mais ansiosa ainda! Hahahaha
    Você viu aquela piadinha infame de "os Estados Unidos já gastaram muito para resgatar o Matt Damon"?! Hahahahaha
    Eu morri de tanto rir porque mostrava o ator em O Resgate do Soldado Ryan, Interestelar e agora Perdido em Marte. xD

    Mas não li o livro ainda também. Tenho interesse, só que minha lista tá absurda já! Hahahahaha

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu viiiiiiiiiiiii!
      E ri muito, hahahaha.
      E a gente sempre resgataria o Matt com o maior prazer.
      Assiste, você vai gostar.

      Beijooos

      Excluir