quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Designated Survivor – Quase um novo 24 Horas


É o Jack Bauer? Quase. É o Tom Kirman. Kiefer Sutherland é o protagonista de uma das novas séries da Netflix: Designated Survivor. 


Disponibilizada para o Brasil em novembro com um episódio indo ao ar por semana, achei a produção sem querer na Netflix. Como não se prender por uma série em que nos primeiros cinco minutos o Capitólio americano explode e um zé ninguém assume a presidência?

Em Designated Survivor, Tom Kirkman, um Secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano que estava prestes a ser demitido, é escolhido como o sobrevivente designado. Nos momentos em que todos os membros da linha de sucessão do governo americano estão num mesmo local para um evento, alguém do baixo escalão é selecionado e colocado num lugar afastado e seguro, porque se algo acontecer a todos os outros ele automaticamente vira presidente (E isso realmente existe nos EUA, eu pesquisei). Acontece que justamente na vez de Tom, um atentado acontece e todos – presidente, vice-presidente, senadores, deputados, juízes, militares, secretários de Estado e outros – morrem.


Tom virou presidente enquanto vestia moletom

Então Tom, que não tem traquejo político nenhum, nenhuma intenção de ter poder, além de não ter apoio de partidos e dos governadores que não estavam presentes, se vê nesse furacão que é ser presidente dos EUA após um atentado. O país – o mundo, na verdade – pede uma resposta a altura, mas o novo chefe de Estado não quer fazer as coisas na pressa. Ele se vê preso num governo onde não tem ajuda de quase ninguém e quem sobrou quer fazê-lo cair.

Designated Survivor tem toda aquela pegada patriótica que americano adora (e que foi o maior trunfo de 24 Horas) e que a gente bem gosta de assistir também. A cada episódio mais conspirações vão aparecendo e a trama fica enrolada, cheia de suspense, com descobertas e reviravoltas a todo momento. Para aqueles que gostam do gênero, é um prato cheio.



Tom é um bom personagem. Kiefer começa dando certa fragilidade a ele, um homem família que não tem ambição nenhuma de alcançar altos cargos no governo e que quer apenas fazer seu trabalho. Mas com o passar do tempo as situações pedem que seja um homem mais enérgico e “casca dura”. Então Tom precisa se moldar ou abandonar a presidência. É possível ver claramente a evolução e mudança do personagem, ainda que sutil a cada episódio.

Além de acompanhar Tom e sua família, cuja esposa é a advogada Alex (Natascha McElhone), ainda há o arco dramático de Hannah Wells (Maggie Q), uma agente do FBI que perdeu alguém na explosão e que acredita que há muito mais nesse atentado do que parece a primeira vista. Acompanhamos também os novos membros do gabinete do presidente, Seth Wright (Kal Penn), da imprensa, Aaron Shore (Adan Canto), chefe de gabinete, e Emily Rhodes (Italia Ricci), conselheira que trabalha com Tom há anos.



A primeira temporada completa ainda não foi ao ar. Há na Netflix 10 episódios disponíveis e os outros 12 restantes da temporada vão estar lá a partir de março, um por semana. O serviço de streaming tem com a rede americana ABC um acordo em que os episódios passam na TV uma semana antes de irem para a Netflix. Então teremos que esperar mais um pouco, mesmo que a ansiedade esteja matando depois do cliffhanger que foi o fim do décimo episódio.


Designated Survivor tem aquele tipo de enredo que nos prende e nos faz querer assistir ao próximo episódio. E depois ao próximo. E ao próximo...

Recomendo.

Teca Machado

6 comentários :

  1. Oi Teca,
    Não conhecia a série, mas gostei muito do enredo
    Uma dica que irei anotar.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Teca =)

    Acho que dessa série que os rapazes dos meu trabalho estavam comentando esses dias. Amanhã vou perguntar para eles.

    Gostei bastante do enredo e confesso que adoro o ator também rs...

    Dica anotada!

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é muito legal, Ane!
      Você vai mergulhar nesse universo cheio de conspiração!

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi, Teca!!

    Adorei a indicação!! Na verdade, eu já tinha visto o trailer dessa série em algum lugar, mas esqueci de procurar depois. Hahahahaha

    Mas também curto essa pegada patriota americana, embora não concorde com tudo que eles preguem. Enfim, achei a ideia ótima.
    Só que vou esperar até março para já ver tudo de uma vez e não passar nervoso. xD
    Já me basta Quantico no momento. Hahahaha

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, você vai gostar!
      É tanto pepino, tanto problema, você morre de dó do presidente!

      Beijooos

      Excluir