sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Estrelas Além do Tempo – Maratona Oscar 2017


Figuras escondidas. Esse é o nome original do filme Estrelas Além do Tempo, do diretor Theodore Melfi, que faz parte dos indicados ao Oscar de Melhor Filme em 2017. O título no inglês faz muito mais sentido – e mostra muito melhor a essência do filme – do que a versão brasileira. Mas o que eu posso dizer é que se trata de uma história muitíssimo bem contata e com grandes atuações.


O mais incrível é que estamos falando sobre um filme baseado numa história real (assim como Lion e Até O Último Homem), o que deixa o enredo ainda mais interessante – e por vezes revoltante, principalmente nas sequências em que vemos a força da segregação racial nos EUA nos anos 1960.

Estrelas Além do Tempo gira em torno de três mulheres altamente inteligentes e negras que trabalharam na Nasa como matemáticas (isso significa fazendo todos os cálculos a mão) em plena corrida espacial. Elas mudaram o rumo dos acontecimentos, ajudando até mesmo a colocar o homem no espaço e na Lua. Mas não era simples ser mulher e ser negra nessa época, ainda mais num ambiente tão pesado. E a cada obstáculo que aparecia no caminho delas (e eles foram muitos), a vontade de crescer e se impor era ainda maior.



O enredo foca mais em Katherine Gobles (Taraji P. Henson), um gênio da matemática desde criança. Quando ela é designada para o setor mais importante da Nasa, o que fazia os cálculos dos foguetes, precisa enfrentar o racismo de estar numa sala só de brancos e só de homens, a única outra mulher é a secretária. E o preconceito fica bem claro quando a superiora de Katherine, interpretada por Kirsten Dunst, diz para ela que precisa se comportar, afinal, nunca tiveram uma funcionária negra naquela sala. Além disso, o banheiro para “colored ladies” ficava em um prédio a 800 metros, fazendo com que a protagonista tivesse que correr mais de 1,5 quilômetros apenas para fazer xixi.

Suas melhores amigas e colegas de trabalho são Dorothy Vaughan (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe). Dorothy foi considerada uma das mentes mais brilhantes que já passaram pela Nasa. Quando seu trabalho ficou ameaçado pela chegada de um computador que fazia cálculos muito mais rápidos, ela foi a única que aprendeu a trabalhar nele. E Mary Jackson, que já tinha duas graduações nas áreas de exatas, foi a primeira mulher negra a se tornar engenheira espacial.



As três atrizes protagonistas são excelentes. Não há absolutamente nada para se criticar no trabalho delas, tanto que Octavia Spencer é uma das indicadas ao Oscar de Atriz Coadjuvante. A sua personagem é uma das que mais enfrenta e luta contra o preconceito, sambando na cara de quem a ofende com pequenas frases que querem dizer muito nas entrelinhas. Dá vontade de ser amiga delas, lutar com elas pelos seus direitos e comemorar todas as conquistas.

No elenco de apoio, além de Kirsten Dunst, estão Kevin Costner, como um dos chefões da Nasa e superior direto de Katherine, e Jim Parsons, colega arrogante que parece um Sheldon ainda mais mal humorado do que o normal. O personagem de Costner é de extrema importância para o crescimento de Katherine dentro da Nasa e ele o faz como sempre fez: bem feito.



Um dos maiores trunfos de Estrelas Além do Tempo é que o filme não cai no vitimismo e é muito bem humorado. Poderia ser assim dramático, já que material para isso tem. Apesar da segregação por vezes escancarada e por vezes velada pelas quais as personagens passam, tudo isso só faz com que tenham mais ambição e mais vontade de mostrar o seu valor. 

Com a fotografia muito bonita e um figurino de babar (sou suspeita, amo os anos 1960), a trilha sonora só deixa a produção ainda mais leve e divertida. Não é uma comédia, mas tem um timing cômico muito bom, principalmente com o trio principal.


Estrelas Além do Tempo, que foi baseado no livro homônimo de Margot Lee Shetterly, publicado no Brasil pela Harper Collins, é um dos melhores filmes que estão concorrendo ao Oscar esse ano (Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Roteiro Adaptado).

Livro que deu origem ao filme

Katherine, Mary e Dorothy - Personagens e mulheres reais

Recomendo muito.

*** 

Melhor Filme 2017 – Oscar
Clique nos que estão marcados com link para ler a resenha:

Estrelas Além do Tempo – Assistido!
Moonlight: Sob a Luz do Luar
A Qualquer Custo

Teca Machado



14 comentários :

  1. Eu gosto muito da trama desse filme, quer dizer, gosto muito desse acontecimento histórico e é padrão Oscar, o que me deixa meio meh de assistir uhdukahduksd pq já fico imaginando todos os pontos que o Oscar gosta estando no filme, ou seja, aquele cinema conservador (mesmo o livro que adaptaram sendo um tanto fantasioso)

    Gosto bastante das atrizes principais, sendo a Octavia a que mais curto os filmes.
    Sua resenha tá bem boa!

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    www.carolespilotro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, a Octavia é muito maravilhosíssima, né?
      Espero que tenha visto e gostado.
      Porque eu sei que ameeeeei!
      <3

      Beijooos

      Excluir
  2. OI BISTEQUINHA

    os títulos nacionais sempre me deixam um pouco blé em relação a bons filmes. Acabo me surpreendendo! Acho que o melhor mesmo éfocar nos titulos originais que fazem muito mais jus as histórias, né?
    eu post me fez mudar totalmente a visão que eu tinha antes apenas com o titulo brasileiro ;x

    beeeeeeijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, esses títulos... :(
      Maaaaaaas não deixo de ver por causa disso.
      E esse é muito maravilhoso!
      Por favoooooooooor, vejaaaaaaaa!

      Beijooos

      Excluir
  3. eu acho as protagonistas tão lindas, quero muito ver esse filme, adorei a resenha e minha ansiedade só aumenta hehehe. beijos

    Taynara Mello
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito lindas!
      Espero que tenha visto e amado também.

      Beijooos

      Excluir
  4. Oi, Teca!

    Sim, as três protagonistas são maravilhosas. Estou torcendo muito para que este filme ganhe algum Oscar, pois merece não só pelo tema, mas também pela abordagem. Foi como você falou, tinha tudo para ser só drama, mas trouxe cenas engraçadas na hora certa e atores maravilhosos.
    Amei o post!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que não ganhou, né?
      Elas são lindas, incríveis e maravilhosas!
      Que bom que gostou.

      Beijooos

      Excluir
  5. esse filme é ótimo msm, mt legal ver as questoes do preconceito envolvidas na vida dessas mulheres que foram msm incriveis

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  6. Olá! Vi o trailer desse filme assim que saiu, e me encantei pela história, foram mulheres realmente incríveis! Ainda não vi o filme, mas achei que o título em ingês faria mais sentido mesmo.
    Beijo!
    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faria muito mais sentido!
      Mas o filme é bom de qualquer jeito.
      :D

      Beijooos

      Excluir
  7. Oi, Teca!!!

    Estou LOUCA para ver esse filme!!! Fiquei mais louca ainda porque tentei ver duas vezes e não consegui. Só que depois saiu dos cinemas! >.<

    Vou ter que caçar esse filme de alguma forma porque estou louca para ver. Também quero muito ler o livro. Deve ser incrível. Adoro esse tipo de história e adoro quando superam o preconceito.

    Mas fico muito feliz de saber que esse filme é tão bom quanto imaginava!! :D

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai conseguir, Carol!
      Força!
      Hahahaha

      Beijooos

      Excluir