quarta-feira, 2 de abril de 2014

A Bela e a Fera moderna: A Fera


Uma das minhas histórias (E desenhos da Disney) preferidas é A Bela e a Fera. E um dos atores que eu acho mais bonitos do mundo é o Alex Very Hot Pettyfer (Confesso que inspirei nele o Mateus do meu livro I Love New York). Então, apesar da enjoadinha da Vanessa Hudgens, já imaginava que ia adorar o filme A Fera, de 2010 e do diretor Daniel Barnz. E gostei mesmo! É meio adolescente, sem grande profundidade ou diálogos inteligentíssimos, mas é divertido, gracinha e bom para um dia sem muito o que fazer.


Em A Fera vemos o velho conto do século 18 com uma roupagem moderna e mais jovem que se passa num high school em Nova York. Kyle (Pettyfer), é um playboyzinho riquíssimo e mimado que destrata todas as pessoas que não sejam tão cools e lindas quanto ele. O rapaz acredita plenamente que sucesso está intimamente ligado à boa aparência (Algo que ele tem de sobra...). Quando encontra com o da bruxa adolescente Kendra (Mary-Kate Olsen, pavorosa), e ele a humilha, Kendra lança sobre Kyle um feitiço que o deforma, dizendo que o lado de fora ficará feio como o lado de dentro. Ela avisa que se em um ano ele não encontrar alguém que o ame por quem é no seu interior, ficará assim pelo resto da vida.

Versão fera e versão belo *.*

Como para o seu pai, um grande produtor de TV, aparência importa e ele não quer que ninguém veja o seu filho naquelas condições, Kyle é banido para a casa de campo da família, onde as únicas pessoas que tem contato com ele são a governanta Zola (Lisa Gay Hamilton) e seu professor cego Will (Neil Patrick Harris, eterno AWESOME Barney). Seu caminho acaba cruzando com o de Lindy (Hudgens), uma garota sem graça da sua escola na qual ele nunca tinha reparado, e aí vocês já sabem o que acontece.

Kyle e Lindy

Vanessa Hudgens é sofrível como atriz. Sofrível mesmo. O diretor até tenta tirar o melhor dela, mas não sai grandes coisas. Alex Pettyfer é muito bom, mas não do tipo que merece um Oscar nesse filme. Neil Patrick Harris é sempre AWESOME!

Sabe, até que Alex Pettyfer não ficou tão feio como uma fera. A produção foi bem boazinha com o ator. Encheram ele de tatuagens, colocaram uns brincos e uns piercings, deixaram-no careca e grudaram no seu corpo uns negócios que parecem Durepox saindo das veias. Mas algo que não faz muito sentido em relação ao original é que é a BELA e a Fera. Bela é sinônimo de bonita, linda, gata, gostosa. Algo que nem Vanessa Hudgens e nem a sua personagem são.

Kendra

A Fera é bonitinho, previsível e com uma fotografia bonita, principalmente nas cenas que envolvem Kyle e Lindy olhando Manhattan ao longe ou quando visitam a casa do protagonista no interior do Estado.

Sempre que passa na televisão, eu assisto (E nessas semanas passou várias vezes no Telecine). Confesso, vocês me conhecem, sabem que o meu coração é eternamente adolescente.

Recomendo.

Teca Machado


Nenhum comentário:

Postar um comentário