sexta-feira, 11 de abril de 2014

Lola e o Garoto da Casa ao Lado: Um dos meus preferidos mais gracinhas do mundo


Participe do sorteio em comemoração aos 100 mil acessos do blog. Veja mais aqui.

Para mim uma das melhores sensações da vida é, ao terminar um livro, ficar com um sorriso bobo estampado na cara, abraçada ao livro e pensando por alguns segundos em como a história aqueceu o meu coração. Foi isso que Lola e o Garoto da Casa ao Lado, de Stephanie Perkins, me proporcionou. Eu já esperava isso vindo da autora, que também escreveu outro livro MEGA AMOR, o Anna e o Beijo Francês (Comentei aqui). Esses dois sem dúvidas estão entre os meus preferidos.


Lola e o Garoto da Casa ao Lado, que peguei em parceria com a Livraria Janina, é bem chick lit young adult (Quantas palavras seguidas em inglês!). A autora nos convida para entrar no universo feliz, colorido e ultra extravagante de Lola, onde ficamos conhecendo seus pensamentos, medos, inseguranças e alegrias. E, é claro, onde somos apresentados a Cricket Bell, um dos melhores personagens masculinos que eu já li na vida. Óbvio que fiquei loucamente apaixonada por ele. Cricket, eu te amo! Se você realmente existir, me liga! Hahaha.

A história, narrada em tempo real por Lola, conta como a vida aparentemente perfeita da protagonista foi arruinada pela volta dos seus vizinhos. Jovem, com pais maravilhosos e amorosos (Que eu super amei!), uma melhor amiga fiel e um namorado mais velho e vocalista de uma banda de rock, o Max, Lola estava mais do que satisfeita com o rumo da situação. Até que seus vizinhos, os Bell, voltam para casa depois de passar dois anos fora por causa dos treinamentos de patinação artística da filha Calliope. Até que Calliope não é o problema. Elas não eram amigas desde a infância, mas enfim. O grande problema era o seu irmão gêmeo, Cricket.

Antes de ir embora há dois anos, Cricket e Lola eram muito amigos. A garota, é claro, era absurdamente apaixonada por ele, mas nunca falou nada. Até que um dia antes da mudança, ele parte o coração de Lola em 845 pedacinhos. Demorou, mas ela superou. 

Só que com a volta de Cricket para a casa ao lado, ainda mais com a janela dele bem em frente à janela dela, os sentimentos que Lola pensou estarem esquecidos voltam a vir para a superfície. Ao mesmo tempo que Lola fica extremamente confusa, Max dá ataques de ciúme e Cricket é cada vez mais querido e fofo. Ela definitivamente não sabe o que fazer. Ou o que sentir.

Acho muito divertido a Stephanie Perkins usar uma foto de cabelo uso na biografia dos seus livros

Lola e o Garoto da Casa ao Lado é doce, é gracinha, é engraçado e é emocionante. Apesar do tema meio clichê, paixão pelo vizinho, Stephanie Perkins nunca coloca situações ou personagens clichês em suas histórias. Lola é tudo, menos igual a todos (Afinal, ela se veste até de joaninha!). O final tinha tudo para ser o mais comum (Mas bonitinho) possível, só que autora surpreende um pouco antes com um fim mais amor ainda.

Algo que eu gostei muito foi o fato de que Anna e St. Clair, personagens principais do outro livro de Stephanie, aparecem. São apenas coadjuvantes, colegas de trabalho de Lola, mas é gostoso saber como a vida deles foi logo depois de irem embora de Paris e saber que eles se amam loucamente, mas até do que antes (Todas suspiram quando St. Clair aparece *.*)

Terminar a leitura foi extremamente triste porque eu não queria de jeito nenhum deixar de me “encontrar” Lola e Cricket. Acabei em três dias, isso porque fiquei me segurando para não ler em 24h, como fiz com Anna e o Beijo Francês e depois fiquei com saudades.

Simplesmente impossível não se apaixonar por Lola e o Garoto da Casa ao Lado e ficar com um sorriso no rosto ao fim.

Recomendo com todo o amor que existe dentro do meu coração.

Quer comprar? Tem aqui na Livraria Janina.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário