sábado, 8 de outubro de 2016

As Sete Irmãs – Mistério, romance e construção do Cristo Redentor


Eu sei, eu vivo falando isso, mas tenho mais um livro que entrou na lista de preferidos e das melhores leituras desse ano: As Sete Irmãs, da Lucinda Riley, que recebi em parceria com a Editora Arqueiro

Livro recebido em parceria com a Editora Arqueiro

Essa obra, que é a primeira de uma série com o mesmo nome, me fisgou tanto pela maneira como a autora escreve quanto pela criatividade do enredo e por mostrar ao mesmo tempo duas histórias igualmente interessantes.

As Sete Irmãs é inspirada na lenda da constelação com o mesmo nome. Na verdade, seu verdadeiro nome é As Plêiades, mas comumente são chamadas de As Sete Irmãs, porque na mitologia grega cada uma das sete estrelas ganhou o nome de uma das filhas de Atlas e Pleione: Alcíone, Asterope, Electra, Maia, Mérope, Taigete e Celeno. Cada um dos volumes da série será sobre uma das garotas.

No livro de Lucinda Riley, Pa Salt é um misterioso milionário que mora na Suíça. Ao longo dos anos ele adotou seis filhas de vários lugares do mundo e deu a cada uma delas o nome de uma estrela da constelação. A sétima filha, que finalizaria o conjunto, ele nunca encontrou. 

Quando Pa Salt morre, ele deixa pistas para as garotas encontrarem a sua verdadeira origem familiar. Maia, a mais velha, perdeu completamente o rumo sem o pai. Como foi a única que ficou em casa sob as asas dele toda a vida, não sabe o que fazer sem a sua presença e nem quer ir atrás do seu passado. Até que a volta de um ex namorado a faz sair correndo da Suíça em busca da sua genealogia, que começou no Rio de Janeiro.

Lucinda Riley
Com a ajuda de Floriano, um escritor brasileiro cujo romance Maia traduziu para o francês, a garota aos poucos descobre o seu passado, que remonta a construção do Cristo Redentor e uma história de amor tão linda quanto trágica. Sua bisavó Izabela Bonifácio teve um importante papel no projeto do cartão postal mais importante do Rio, tendo conhecido seu engenheiro, Heitor da Silva Costa, o escultor Paul Landowski e seu assistente Laurent Brouilly, por quem Izabela se apaixona, mesmo de casamento marcado com um insosso, mas influente, rapaz da alta sociedade carioca.

Apesar de As Sete Irmãs ser a história de Maia, quem rouba a cena é Izabela. A primeira parte do livro é sobre Maia, contada pela sua perspectiva em primeira pessoa, mas a segunda é totalmente focada em Izabela, uma personagem completamente apaixonante que conhecemos em terceira pessoa. Então, a parte 3 volta para a Maia e mesmo focada nela, muito se conversa sobre Izabela e sua história. Maia também é interessante, mesmo que no início seja retraída e com baixa confiança. Mas com o passar do livro a vemos florescer e chegar à sua verdadeira essência. E de cara já podemos conhecer um pouco de cada uma das irmãs e suas personalidades, ainda que de forma superficial.

Lucinda Riley misturou realidade com ficção, tanto nos aspectos históricos da construção do Cristo Redentor quanto com personagens. E isso é um dos “tchans” do livro. Além disso, a forma como a autora conduz a história, as cenas, nos envolve, nos deixa curiosos e tudo o que queremos é saber como tudo vai terminar.

Somos envolvidos pela atmosfera do Rio de Janeiro dos anos 1920, de Paris naquela época tão efervescente e criativa, e por duas histórias de amor, uma no passado e uma no presente, que apesar de muito diferentes nos tocam e emocionam.

Mesmo que cada livro da série seja “fechado” e conte a história de uma das irmãs, há todo um mistério em torno de Pa Salt e da sétima irmã, nunca encontrada, que conecta tudo.

A Editora Arqueiro já lançou os três primeiros livros da série: As Sete Irmãs, A Irmã da Tempestade e A Irmã das Sombras. Preciso dizer que quero/necessito ler todos?


Recomendo demais.

Teca Machado


20 comentários:

  1. Adorei a resenha, Teca!!!!!!!!!
    Quero ler o meu já!! Mas está tão difícil!! :(
    Preciso dormir umas 12 horas para compensar o sono perdido já! Hahahaha

    Como tinha te falado, a Iza pirou nesse livro por causa do nome dela e ficou toda se achando quando a Lucinda chamou ela pelo apelido da personagem. Hahahahaha
    Mas o livro já está no meu radar e devo lê-lo assim que possível!
    Te digo depois minha opinião.

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, leia leia leia!
      Leia mesmo e leia rápido.
      Você vai amaaaaaaaaar!
      <3

      Beijoooos

      Excluir
  2. Tudo que leio sobre essa série diz que ela é muito boa, eu tenho muitas séries em andamento, tantas que me deixam tonta... mas é aquela coisa... a estante é um buraco negro que pensa... e sempre cabe mais uma série néh hohohoho \o/

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. E esse buraco negro sempre tem espaço para mais uma série boa!
      E é esse caso.
      :D

      Beijooos

      Excluir
  3. Olá, Teca! Tudo bem?

    Ainda não li nada da Lucinda, acredita? Mas tenho bastante curiosidade, afinal, só ouço coisas positivas sobre suas obras. Não tinha conhecimento que essa série teria uma personagem que vive no Rio de Janeiro, e embora você cite outra personagem que ganha a cena no lugar da protagonista a Maia, eu ainda fiquei curioso para conhecer a história da Maia, sabe. Sei lá, acho que vou comprar o livro e vê o que acho.

    Uma ótima semana! https://tonylucasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Renato!
      A história das duas personagens é bem bacana.
      Dá para se apaixonar pelas duas.
      E a Lucinda é maravilhosa mesmo!

      Beijooos

      Excluir
  4. Ooi! Nossa, eu não sabia que a Arqueira relançaria o primeiro livro. Acho bem legal, assim fica tudo padrão. Bom, apesar de sempre ler elogios a autora e a essas histórias eu não tenho curiosidade de ler não sei porque =/
    Beijos
    Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiiim, ela relançou os três primeiros e agora vai lançar a série toda.
      <3
      Aaah, leia! É muito legal!

      Beijooos

      Excluir
  5. oi
    todo mundo falando bem desses livros, acho que preciso ler e que bom que gostou da leitura parece ser bem envolvente, ainda mais por esse envolver uma cidade Brasileira, que bom que curtiu.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso de envolver uma cidade brasileira deu todo um tcham a mais, Denise!
      É tão difícil ler algum livro de fora falando sobre aqui.

      Beijooos

      Excluir
  6. Oi Teca, tudo bem?
    Faz tempo que não passo aqui, resolvi visitar haha =)
    Gostei da dica, já tinha ouvido falar nos livros, mas não conhecia o enredo.
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Priih!
      Que bom que gostou da dica.
      Se puder, leia. É muito boa!

      Beijooos

      Excluir
  7. Oiii Teca

    Essa série está sendo muito elogiada. Te confesso que à principio não me chamava muito a atenção, mas a quantidade de boas resenhas que tenho lido com certeza despertaram a minha curiosidade. Levo anotado para minhas futuras leituras.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice!
      De vez em quando várias resenhas boas nos convencem e é esse o caso.
      As Sete Irmãs é muito bom! Eu gostei muitoooo!

      Beijooos

      Excluir
  8. Friend, não sabia que tinha essa parte do Rio de Janeiro. Legal, né? <3 E só de ler a palavrinha "Suíça" já me encheu os olhos. Acho que vou pedir na próxima leva!! =)

    Beijocas, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, isso do Rio é uma das partes mais bacanas do livro!
      E a Suíça aparece pouco, mas é a Suíça maravilhosa <3
      Pede mesmo!

      Beijooos

      Excluir
  9. Não é bem o meu gênero preferido, mas essa questão da construção do Corcovado parece bem bacana e me interessou.
    Vc percebeu que Pa Salt é Atlas, o nome da estrela com as letras misturadas? Só não entendi o P. É de Pleione, será?
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem bastante dados históricos sobre a construção do Cristo Redentor e isso é muito interessante.
      Eu não tinha reparado no nome do Pa Salt, mas adorei! Acho que você tem razão!

      Beijooos

      Excluir
  10. Oi!! Sou nova por aqui.. na verdade estou lendo este livro e senti a necessidade de pesquisar até que ponto a história sobre o Cristo era verdadeira. De fato, o livro é muito bom. Comecei a ler ontem, e hoje já passei da metade!

    Aproveito para perguntar se vocês já leram "A rosa da meia noite" e "A Casa das Orquídeas" da Lucinda! São maravilhosos, com certeza hoje ela deve ser uma de minhas escritoras preferidas!

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Que eles terminem logo de lançar todos os livros porque eu também já tô querendo! haha
    Parece realmente muito bom!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir