sexta-feira, 19 de maio de 2017

Um Menino Em Um Milhão – 11 anos, 104 anos e amizades improváveis


Sabe aquele livro que tem personagens tão queridos que você deseja muito entrar nas páginas e dar um abraço neles? É assim com Um Menino Em Um Milhão, de Monica Wood, que recebi da Editora Arqueiro. 

Livro recebido em parceria com a Editora Arqueiro

Um Menino Em Um Milhão fala do poder da amizade, de como almas solitárias podem se encontrar e se conectar, independente da idade. No caso do livro, essa relação acontece entre um garoto de 11 anos tido por todo mundo como extremamente esquisito e uma imigrante lituana de 104 anos.

 Veja aqui Um Menino em Um Milhão na Amazon

A história gira em torno do menino, da senhora e dos pais dele. O menino – que nunca tem seu nome revelado – é um escoteiro que foi designado e ajudar Ona Vitkus, uma centenária um tanto mal humorada. Mas entre as tarefas de limpar o quintal e dar comida aos passarinhos, uma amizade surge entre os dois. Ona descobre que o garoto tem muitas manias, nenhum amigo e uma paixão avassaladora por recordes. E o menino descobre que Ona é muito mais gentil do que aparenta, inteligente e tem uma história de vida interessante, ainda que recheada de perdas. Juntos, eles se comprometem a levar Ona a bater um recorde: o de pessoa mais velha do mundo.

Mas, após algumas semanas, o menino para de aparecer. Quem vai no seu lugar é seu pai, Quinn, um guitarrista frustrado que tenta viver de música e nunca teve uma boa relação com o filho e a ex-esposa. Ona desconfia que há algo de errado. Mas enquanto Quinn tenta cumprir as promessas inacabadas do menino, surge entre ele e a centenária também uma amizade muito improvável e que tem como objetivo ajuda-la a entrar no Guinness.

Um Menino Em Um Milhão fala sobre muitos pontos que merecem reflexão: Sobre amizade além de aparências, luto, perda, redenção, velhice, amor e perseverança. E Monica Wood trata tudo isso de forma delicada e sensível, nunca caricata ou sensacionalista.

Por exemplo: Fica claro para o leitor que o menino tem sérios problemas, mas nunca deixa claro o que para que não o julguemos, e sim nos conectemos a ele. Ele é um personagem muito bem construído, que mostra ao estar perto de Ona o seu melhor lado: perspicaz, inteligente e muitíssimo bem educado. A história de Ona é quase toda contada em monólogos que ela teve ao gravar fitas para o menino e apesar de ele preferir se manter em silêncio, a sua presença ali é muito forte, com o que não foi dito sendo óbvio. 

Ona é uma personagem maravilhosa, tanto que ganhou um conto só dela – Uma Em Um Milhão – que recebi junto com o livro. A sua idade não é limite para nada e ela deixa isso muito claro para todos. Sua lucidez, inteligência e sarcasmo são ótimos e tudo o que eu mais queria era conhecer essa velhinha. Quinn não é o melhor dos pais, não é o melhor dos (ex)maridos e não é o melhor dos amigos, mas ele está tentando. O personagem vai crescendo e amadurecendo, aprendendo a conhecer o filho que nunca compreendeu. Há ainda Belle, a mãe do menino, que apesar de ser secundária é importantíssima para o correr da história e se mostra aquela que mais precisa se reconstruir para sobreviver.

Um Menino Em Um Milhão é uma leitura doce, cheia de emoção e lições. Não chorei, dá nó na garganta em vários momentos e algumas lágrimas querem escapar. Monica Wood mostrou uma escrita muito madura, ainda que simples, e cheia de sentimento. É um daqueles livros para guardar num lugar quentinho do coração.


Recomendo.

Teca Machado

12 comentários :

  1. Oi, Teca!
    Acho muito fofo esses livros que tratam de amizades entre crianças e idosos. É de rolar de chorar de tão lindo.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Dois Anos de Família Hallinson

    ResponderExcluir
  2. Oi Teca, sua linda, tudo bem?
    Parece ser uma história encantadora que promete nos emocionar. Essa ligação do menino com a senhora é valiosa, que bom que através dela o pai dele também irá encontrar, quem sabe um novo rumo para sua vida. Não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Teca!!!

    O pessoal da Arqueiro falou muito bem desse livro!! Fiquei com vontade de ler também, mas acho que nem cheguei a pedir nessa news. Mas está na lista. Tenho certeza de que é uma história maravilhosa <3

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Teca!
    Essa é a minha leitura atual. Estou gostando muito e fiquei apaixonada pela sua resenha. Estou achando linda a relação da Ona com o menino, as descobertas que o Quinn tem feito sobre o filho...

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  5. Olá Teca, tudo bem?
    Sabe aqueles livros que nos conquistam só pela capa e pelo título? Foi o caso desse. Ainda não li, mas está na minha lista desde que lançou. Agora, após ler sua resenha, fiquei mais curiosa inda, parece um livro maravilhoso!
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Que história linda! É a primeira resenha que leio da obra, e já fiquei tocada. Amizades improváveis que acabam por ter um enorme significado. Amizades, imagino, que farão toda a diferença na vida tanto do menino, quanto do pai e da senhora idosa. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. oiiii tecaaaa

    Eu fui apresentada a esse livro num evento da editora e achei a premissa dele interessante e diferente da maioria dos livros que conheço.
    Que bom que gostou! Não sei se eu leria por muitos motivos, mas que legal que sua experiência foi assim!

    beijão

    ResponderExcluir
  8. Oi Teca! Gosto de livros que falam sobre amizades e tenho pensando na velhice recentemente, embora ainda tenha 32 anos hehehehe Parece ser um livro lindo e amei suas fotos! Parabéns

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Verdade, Teca! Dá vontade de abraçar os personagens <3

    Beijão, mariasabetudo

    ResponderExcluir
  10. Oá, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, não sei se leria, mas achei bem interessante, até porque você disse que tem vontade de abraçar os personagens.
    Beijos
    http://amandastale.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Teca! Eu também fiz a leitura desse livro. Tive os mesmo sentimentos que você. O jeito como a Monica Wood escreve é fantástico. Amei cada pedacinho do livro <3 A srta Viktus é maravilhosa!

    beijos
    Psicose da Nina | Instagram
    Colunista no Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  12. Esse livro parece muito fofo, Teca!
    Bom saber que não é daqueles que leva às lágrimas, mas ainda assim dá um nozinho na garganta. Fiquei curiosa sobre o problema no menino! Será que no fim ficamos sabendo do que se trata?

    Beijos
    Duas Leitoras - Promoção de aniversário rolando no blog! Serão 3 vencedores!

    ResponderExcluir