segunda-feira, 8 de maio de 2017

Vida – Sci-fi e terror


Durante quase toda a exibição do filme Vida, do diretor Daniel Espinosa, eu fiquei com o fôlego suspenso. Foi assustador, confesso! A ficção científica com uma pegada de terror é aquele tipo de filme que deixa o espectador tenso: um ambiente fechado e uma criatura maligna perseguindo todos os seres humanos. Sim, a premissa é muito parecida com a de Alien – O Oitavo Passageiro, de 1979, e certamente o longa foi a inspiração do roteiro.


Em Vida, a Estação Espacial Internacional, composta por seis astronautas (Olga Dihovichnaya, Jake Gyllenhaal, Ariyon Bakare, Hiroyuki Sanada, Rebecca Ferguson e Ryan Reynolds) recebe uma amostra de solo de Marte. Os cientistas encontram ali uma célula orgânica e começam a estuda-la. Diante da primeira descoberta de vida fora da Terra, todos se empolgam e até mesmo se afeiçoam aquele amontoado de vida. Mas a célula passa a se desenvolver muito rapidamente, transformando o “alien”, batizado de Calvin (ai, gente, é o nome do meu cachorrinho!) em algo forte, perigoso, inteligente e imparável, com sede de sangue e oxigênio.

A perseguição é alucinada. E o Calvin é uma praga! Dá um ódio profundo daquela criaturinha melequenta que vai crescendo e estragando tudo em sua luta desenfreada pela sobrevivência (sim, eu sou muito passional e fico com raiva de personagens, mesmo que sejam alienígenas feitos só de músculo, olho e cérebro). Um dos personagens até mesmo fala em certo momento que Calvin não é mau, só quer sobreviver – mesmo que para isso tenha que matar todos eles. É o puro e simples instinto natural, que até mesmo nós teríamos.




A atmosfera do filme é um tanto claustrofóbica, pois passa inteiro dentro da estação espacial e suas áreas apertadas. O espaço é mostrado, mesmo que não seja o foco: a nave é o mais importante, com seus corredores e labirintos. Os efeitos especiais são bem feitos e importantes, óbvio, mas o fundo verde não tenta aparecer mais do que a história.

O desenvolvimento dos seis personagens humanos não é aprofundado. Temos um vislumbre da vida deles, só para podermos entender suas personalidades e porque estão no espaço – isso será importante, principalmente para o papel de Jake Gyllenhaal. Conhecemos os astronautas a ponto de nos importarmos com o destino deles e isso basta. Não vejo como ponto negativo porque, na verdade, Vida não é um filme sobre os seres humanos e sim sobre a caçada deles e como a curiosidade científica muitas vezes pode levar a situações desastrosas. A produção tem uma ótima lição de vida: Não mexa com quem está quieto. Simples assim.



Vida é de certa forma clichê, mas ousado em vários momentos, principalmente no desfecho – muito inteligente, diga-se de passagem. Em uma entrevista ao Hollywood Reporter, Espinosa disse que só faria o filme se os produtores mantivessem o roteiro como estava, principalmente o final. E todos os executivos acreditaram em sua visão criativa, o que tornou o resultado espetacular.

O roteiro é de Rhett Reese e Paul Wernick, responsáveis pelos dois filmes de Deadpool, e isso pode ser visto em várias cenas de alívio cômico, principalmente quando Ryan Reynolds está na tela.

 


Nos últimos anos temos tido muitos filmes no espaço, como Perdido em Marte, Interestelar, Gravidade e A Chegada, e Vida é o diferente de todos esses, pois é o que tem a pegada mais blockbuster – ainda mais do que Perdido em Marte, apesar desse ter sido muito menos divulgado no Brasil, - e filme catástrofe

Dizem por aí que Vida terá uma continuação e algumas teorias acreditam que seja um prequel de Venom, um spinoff de Homem-Aranha, mas, são apenas conjecturas.

Recomendo bastante.

Teca Machado


14 comentários:

  1. Eu ainda não assisti,mas estou morrendo de vontade.
    Amo histórias de ficção cientifica, ainda mais quando mesclam suspense <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clay, eu achei bom para caramba!
      Você vai gostar.

      Beijooos

      Excluir
  2. Oi Teca, tudo bem?
    O nome me remete a algo motivacional, então fiquei surpresa com o enredo hahaha!
    Adorei a sua dica e fiquei curiosa com a trama. Será que tem na Netflix?
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Priih, nada a ver com motivacional, pelo contrário!
      Hahahaha.
      Ainda não, estava no cinema esses dias.

      Beijooos

      Excluir
  3. Oooi! Dos que você citou, assisti Perdido em Marte e Interestelar, mas não aguentei esse segundo. O primeiro eu achei maravilhoso <3 Achei interessante sua resenha, vi que não tem uma pegada Interestelar (menina, que filme ruim, pra mim né, não aguentei aquele final tb). Gosto desse estilo, vou até anotar aqui pra não esquecer de assistir. Beijos,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, nada a ver com Interestelar, tirando que é de espaço e tudo o mais.
      É suspense mesmo!

      Beijooos

      Excluir
  4. Ainda não tinha ouvido falar do filme, mas já fiquei tensa só lendo a resenha hahhaa parece mesmo ser o tipo de filme que prende nossa atenção, sabe? Fiquei curiosa!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É beeeem tenso!
      Eu fiquei completamente tensa o filme todo, hahaha.

      Beijooos

      Excluir
  5. hm que interessante esse filme hein! eu gosto mt de sci-fi, achei bem legal esse toque de terror tbm no filme

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lívia, se você gosta do gênero, vai gostar do filme!

      Beijooos

      Excluir
  6. Oi, Teca!!

    Eu gostei muito da sua resenha, mas o filme não me chama muito a atenção pela parte do terror. Hahahaha
    A questão é que tenho tanto filme que quero ver antes que provavelmente demorarei muito tempo para ver esse. xD

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, eu também não gosto de terror, mas esse é ótimo!
      Porque é um terror mais estilo Alien, sabe?

      Beijooos

      Excluir
  7. Oi Teca!!!!
    Ouvi falar que esse filme foi mais elogiado pela critica que Alien Covenant.
    Pra mim ele não chega a ser exatamente um blockbuster, ta mais pra terror meio "b" mesmo. Alias, qual terror não é meio "b"? A graça do terror é se passar por filme generico...
    Embora exista essa possibilidade, já que ambos são da Sony e o estilo seja mais ou menos os que eles querem fazer com o Venom, na verdade não faz muito sentido o que Calvin faz, para o conceito do próprio Simbionte ou pelo menos não, sem que eles se esforcem muito pra isso. Até porque, como explicar um ser que precisa de oxigenio, pra um simbionte que so precisa de emoções negativas?
    Eu acho que estou perdidamente apaixonado pela Rebecca Ferguson!!!!
    Por fim, existem algumas falhas no roteiro, principalmente nos twist final que me deixaram incomodado.
    Pra mi não é ruim, ele é mediano
    bjos LP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LP, eu sei que a história do Venom ser o Calvin foi forçação de barra, mas foi só o que eu vi por aí...
      Enfim, o filme é bem bom e eu gostei para caramba!
      A Rebecca Ferguson é muito linda mesmo! Eu amo ela!
      É, tem falhas, mas o twist eu gostei para caramba, apesar da sensação ruim que deixou no final.

      Beijoooos

      Excluir