terça-feira, 11 de março de 2014

Academia de Vampiros – O Beijo das Sombras: Gosteeeeei


Vim falar para vocês hoje sobre um livro de vampiro. Calma, eu sei, essa fase já passou. Depois de uma overdose desses bebedores de sangue com a Saga Crepúsculo, a moda agora são os zumbis. Mas por dica da Dudi Kobayashi, do blog Títulos de Livros, e da Larissa Klein, as duas pessoas mais devoradoras de livros que eu conheço, conheci a série Academia de Vampiros, da Richelle Mead. Li o primeiro livro da sequência, O Beijo das Sombras, e agora quero desesperadamente saber como continua. A história me envolveu e surpreendeu.


O engraçado de histórias de vampiros é que cada uma caracteriza esses seres de uma maneira diferente. Os tradicionais se baseiam no conto do Drácula, bem malvados, branquelos e com medo de alho e do sol. Uns mais moderninhos são do Crepúsculo, vegetarianos e do bem. E tem também os de Richelle Mead, que ficam entre os tradicionais e os modernos.

Em Academia de Vampiros eles são divididos em três espécies: Moroi, Strigoi e Dampiros. Moroi são os vampiros “puros”, que tem um pouco de medo de sol, mexem com magia vinda da natureza, são mortais e bebem sangue humano, mas sem matar os “fornecedores” (Os humanos se voluntariam para doar sangue porque a mordida dá um barato total, tipo droga). Os Strigoi são Morois que mataram humanos ou vampiros para se tornarem imortais. São malvados, fortes, perdem o poder da magia e só morrem com uma estaca de prata. E os Dampiros são cruzamento de Morois e humanos. Se alimentam como nós, mas são fortes, tem sentidos aguçados e vivem para virarem guardiões e protegerem os Morois dos Strigois. 

Em O Beijo das Sombras conhecemos Lissa Dragomir, última de uma linhagem da realeza Moroi, e Rose Hathaway, uma dampira. Melhores amigas por toda a vida, Lissa e Rose tem uma ligação muito especial, a ponto de Rose conseguir entrar nos pensamentos de Lissa. Depois que um acidente matou toda família de Lissa, ela e Rose fogem da Escola São Vladimir, especial para os vampiros, e vão viver no mundo real. 

Quando são capturadas pela direção do colégio e levadas de volta para a instituição de ensino, coisas estranhas começam a acontecer, principalmente com Lissa. Ela passa os dias tentando manter a pose de princesa da escola e Rose fica treinando com Dimitri para ser guardiã um dia. Enquanto precisam lidar com problemas muito sérios, elas se veem envolvidas com as futilidades das hierarquias de colégio americano que atingem as imagens das garotas de forma muito profunda.

Richelle Mead

O Beijo das Sombras é narrado por Rose, mas como ela consegue entrar na cabeça de Lissa, vemos as situações por seus olhos em determinados momentos. A leitura é ágil, envolvente e criativa. São mais de 300 páginas e eu li em dois dias (Isso porque ainda fiquei me segurando para não acabar logo). O enredo é muito bem construído e amarrado. Apesar de ter continuações, ele fecha a história da maneira satisfatória. Confesso que pouco depois do meio do livro eu desconfiei de quem era o vilão, mas foi meio surpreendente mesmo assim.

Rose é ótima. Esquentadinha, abusada, sarcástica e divertida, a dampira é impulsiva e curte a vida adoidado. É o tipo de pessoa de quem eu gostaria de ser amiga. Já Lissa não é a minha preferida. Passiva, meio sem sal e totalmente dependente dos outros, chega uma hora que você quer sacudir ela e dizer “Acorda, minha filha! Larga de ser bocó”. Tudo bem que com o passar da história você entende o motivo disso, mas ainda assim ela é meio blé para mim. Dimitri é um gato e eu quero muito saber mais dele nos próximos livros.

A coleção Academia de Vampiros é a seguinte:

1 - O Beijo das Sombras
2 - Aura Negra
3 - Tocada Pelas Sombras
4 - Promessa de Sangue
5 - Laços do Espírito
6 - Último Sacrifício

Tenho duas notícias, uma boa e uma ruim:

Boa: Academia de Vampiros virou filme. Uhuuuuuuuul! :)

Ruim: Como não teve uma bilheteria muito boa nos EUA, aqui no Brasil vai ser lançado direto em DVD e bluray. Aaaaaaah! :( 

Um dos posteres do filme

O lado bom é que pelo menos já já vamos poder assistir.

Enquanto isso, recomendo o livro.

Teca Machado


Nenhum comentário:

Postar um comentário