sábado, 9 de maio de 2015

30 anos, mudança de vida e amizade verdadeira: À Caça de Harry Winston


Lauren Weisberger tomou o mundo de assalto com o seu livro, e posteriormente filme, O Diabo Veste Prada. Depois ela lançou algumas outras obras. Nenhuma tão impactante ou boa quanto a que elevou sua carreira a de autora best seller, mas ainda assim os livros são muito bons. Um deles é À Caça de Harry Winston.


 Já li há uns três anos, mas ainda lembro o livro todinho. Na época comprei sem nem mesmo ler a sinopse ou alguma resenha: Foi caso de amor com a capa e com a autora. Para quem não sabe, Harry Winston não é o personagem masculino da obra, e sim o nome de uma joalheria famosíssima por seus aneis de noivado com diamantes espetaculares.

À Caça de Harry Winston fala sobre três amigas: Adriana, Emmy e Leigh, que não poderiam ser mais diferentes entre si. Adriana é uma brasileira muito gata, filha de uma modelo. Riquíssima vivendo à custa dos pais, curvilínea, do tipo que vira todos os pescoços quando passa na rua, ela não consegue conceber a ideia de um relacionamento monogâmico e muito menos por muito tempo. Mesmo tendo tudo e todos que quer, ela está eternamente insatisfeita com algo. Emmy não é tão sortuda assim. Sonhadora e adepta do amor e dos namoros, ela está despedaçada por dentro, já que seu namorado a deixou por uma personal trainer muito mais malhada, bonita e, pior ainda, mais nova. Justo quando ela achava que finalmente ia se casar. Leigh é altamente bem sucedida no seu trabalho, é sistemática, certinha e namora um cara considerado um dos melhores partidos do país. Ela é uma mulher altamente funcional, mas não tem tanta certeza de, na verdade, ser feliz.

Lauren Weisberger
Quando estão próximas de completar o 30º aniversário, as amigas entram em crise existencial. A juventude está escorrendo pelos seus dedos! Com a vontade de “sacudir” as coisas, elas resolvem fazer um pacto: Mudar radicalmente a sua vida durante um ano. Adriana precisa ficar num relacionamento monogâmico e Emmy dormir com caras sem compromisso, um sacrifício para ambas as partes. Se achando acima disso, Leigh fica de fora, mas no fim das contas, é a que tem a vida mais revirada, mesmo que sem querer.

Com o passar das páginas, as amigas aprendem mais sobre si mesmas, sobre relacionamentos e sobre amadurecer, virar adultas de verdade. É bonito ver a amizade e a cumplicidade entre as personagens, mesmo que aparentemente não tenham quase nada em comum entre si.

Felizmente, Lauren Weisberger não faz a linha de livros com protagonistas miolos-moles, característica muito comum em chick lits, e nem têm muito mimimi. São mulheres reais, muitas vezes até mesmo chatas (Mas quem de nós não tem dias de chata?), que nos faz identificar ora com uma, ora com outra. Tudo bem que a Adriana é um pouco caricata, com exageros quando o assunto é a arte da conquista e trejeitos do Brasil. Será que a autora vê todas as brasileiras assim ou foi algo só da personagem mesmo?

À Caça de Harry Winston é um livro despretensioso, que no fim das contas não acrescenta nada muito profundo na sua vida, mas te dá momentos de diversão. Não chega a arrancar risadas do leitor, mas nos deixa cheios de sorrisos. Você vai lendo, lendo, lendo e, quando menos percebe, opa, acabou, gostei.

Você está à caça do seu Harry Winston? Já achei o meu. J

Recomendo.

Se interessou pelo livro? Tem aqui na Livraria Janina.


Teca Machado

8 comentários:

  1. ah legal, esse ai ainda nao conhecia! na verdade nunca li nenhum dela, mas depois do filme fiquei com vontade de ler os livros sim

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li porque fiquei curiosa depois do filme do Diabo Veste Prada.
      Esse é bem legal, vale a pena.

      Beijooos

      Excluir
  2. Oiiii!

    Eu tinha visto esse livro, mas acabei escolhendo outro que estava louca para ler. Só que agora fiquei com vontade lê-lo também! Adoro quando as personagens femininas são reais de verdade e não alguém que você tem certeza que nunca existiria nesse mundo. Hahaha

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é um dos pontos que mais gostei do livro, as personagens verdadeiras.
      A Adriana é meio caricata, mas tudo bem, dá de relevar.

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi Teca,
    Eu conheço mais o outro famoso da autora, mas gostei bastante da premissa desse.
    Gosto de livros assim e envolvendo amadurecimento é sempre uma boa pedida.

    Que bacana que tem uma brasileira!

    Esse podia virar filme também ahaha

    Ótima resenha.

    bjs e tenha uma ótima semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super podia virar filme.
      Eu assistiria.
      :P

      Beijooos

      Excluir
  4. Não conhecia esse livro ainda. Parece ser bem legal mesmo! ^^
    Ótima resenha!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mone, ele é bem divertido.
      Fora que a capa é toda linda, hehe.

      Beijooos

      Excluir