sexta-feira, 22 de maio de 2015

Silo – Para perder o fôlego


O outro post de livro essa semana foi sobre uma obra bem cuti cuti amor: A Herdeira, da Kiera Cass (Veja aqui). Para manter a variedade do blog e provar que esta que vos fala lê de tudo um pouco, a resenha hoje é sobre a distopia de ficção mucho loca de Hugh Howey, Silo.

Minha cara lendo Silo foi mais ou menos a do Minion: Olho arregalado e boca tensa

É incrível o poder desse livro, que peguei em parceria com a Livraria Janina, de deixar o leitor sufocado e tenso. Várias vezes me peguei segurando a respiração porque o mundo em que as pessoas viviam era tóxico. Imergi nas páginas da história e fiquei tensa, triste por aquele cenário de destruição, desolação e completamente sem esperança de reconstrução. O autor soube muito bem criar personagens e situações altamente críveis, mesmo que seja ambientado num futuro fictício (Será mesmo?).

Outro ponto importante foi a protagonista. Ao contrário da onda de distopias atuais onde adolescentes meninas são o foco (Katniss, Tris, Lena, Juliette...) que enquanto tentam salvar a sociedade vivem um triângulo amoroso, Silo tem uma mulher de 34 anos, madura, independente, forte, workaholic e muitíssimo inteligente que pouco se importa com relacionamentos, ela quer apenas sobreviver e fazer o seu trabalho o melhor que puder.

Em Silo o mundo praticamente acabou. Não há mais ar respirável, rios, matas, cachoeiras, animais ou cidades e países. A vida não existe mais, a não ser no Silo, uma estrutura descomunal com 150 andares subterrâneos no qual uma comunidade humana teve a sorte (ou o azar) de sobreviver. Ninguém sabe ao certo como chegaram lá ou o que aconteceu com o planeta, já que os documentos de centenas de anos atrás foram destruídos e apagados.

Hugh Howey todo fortinho
A vida no Silo não é boa, mas também não é de todo ruim. Ninguém nasce sem autorização. Nascimentos acontecem apenas quando há mortes. Superpopulação não é viável para a sustentabilidade do organismo que é a estrutura. Cada pessoa tem o seu papel, uma profissão a desempenhar que é vital para o funcionamento. E é terminantemente proibido falar sobre o mundo lá fora e expressar desejo de sair. Aqueles que apenas pensam no assunto, têm a punição máxima do Silo: A limpeza. Eles são enviados para o lado de fora para fazer a manutenção das lentes das câmeras que filmam o exterior. O problema é que não é possível voltar para o Silo e em poucos minutos morrem com as toxinas.

Juliette é uma das chefes da Mecânica, o setor mais profundo do Silo. Após a morte do xerife para a limpeza, ela é convocada pela prefeita para assumir o cargo devido à sua capacidade de resolver problemas. Mesmo a contragosto ela aceita, mas percebe logo que nada no Silo é o que parece. O que se tem como verdade é uma mentira fatal. Mas a verdade é tão mortífera quanto, talvez até mais. O que fazer quando não se tem o que fazer?

O Silo em si é quase um personagem do livro. Se prestarmos atenção, basicamente dá para o ouvir respirando. É até difícil imaginar uma construção subterrânea tão grande e tão organizada. Mas Hugh Howey descreve muito bem. Descreve tão bem que às vezes chega a ser cansativo. A primeira parte da obra é dinâmica e com um final surpreendente, mas a segunda é detalhada demais, mostrando cada passo que o personagem dá ao descer as escadas do Silo. Fica um pouco tedioso, mas não desista. Logo depois isso acaba e aí o bicho começa a pegar.

Mesmo que não haja muitas cenas de lutas, correria e ação, o autor soube criar um ambiente de tensão e suspense que deixa tanto o leitor quanto Juliette a um passo de surtar. Sua narrativa é envolvente, cheia de reviravoltas, mortes (Não se apega, não) e surpresas. Por mais que a ideia de um futuro onde o planeta está destruído e blá blá blá não seja a mais original, Hugh Howey criou uma história muito original em cima disso, a qual não temos a mínima ideia de como pode terminar. Ele seguiu caminhos improváveis e foi excelente.

Editora Intrínseca, você está de parabéns por publicar um livro tão complexo, interessante e diferente. Já tenho o próximo da série, Ordem.

Recomendo muito.

Compre uma maravilhosidade dessas para você aqui na Livraria Janina.

Teca Machado

16 comentários:

  1. hmmmm bem interessante hein! gostei dessa tematica, e principalmente pela protagnista ser mais velha ;)

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lívia, isso que é bacana.
      Num mundo literário cheio de protagonistas adolescentes, encontramos uma mais velha e com cabeça no lugar.

      Beijooos

      Excluir
  2. Oi Teca, ainda não tinha lido nada a respeito desse livro, ele tem uma premissa bem interessante, desse ser realmente uma aventura lê-lo.

    :) Bjs

    joandersonoliveira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joanderson, falou certinho: É uma aventura.
      E daquelas que te tira o fôlego!
      *.*

      Beijooos

      Excluir
  3. Este livro parece muito interessante, me identifiquei com a protagonista!

    Bjuss <3

    Vana&Maki
    http://cafezinhodasamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vana, ele é muito interessante mesmo.
      É diferente, sabe?

      Beijooos

      Excluir
  4. Ah, quero muito ler esse livro, tenho muita curiosidade de conhecer um pouco mais da escrita do autor! E essa capa <333333 Ótima resenha, agora um ponto que eu acho um pouco chato de alguns livros, é quando o autor faz uma descrição tão detalhada de algo que fica chato.

    http://criativosounao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, ele peca um pouco nas descrições, mas é tão incrível todo o resto que a gente releva, garanto.
      Dá uma chance. É super interessante mesmo!
      Se você tem curiosidade, seu que vai gostar.

      Beijooos

      Excluir
  5. Oii Teca!
    Já tem um tempo que quero ler esse livro e sua resenha só me deixou ainda mais curiosa!! Parece ser uma daquelas leituras que não te deixam dormir, comer ou viver e que te espanta, encanta e ainda dá um gostinho de quero mais, né? Ótima dica!! :D

    Beijo,
    http://www.pitadadecultura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, é exatamente isso que você falou.
      Eu só pensava nesse livro!
      Precisava terminar, precisava saber o final.
      É viciante.

      Beijooos

      Excluir
  6. A história parece bem interessante!
    Suas resenhas sempre me deixando curiosa pra saber o que acontece... depois que lançarem todos os livros, vou pegar pra ler! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mone, que bom que você fica curiosa com as resenhas.
      Fico feliz!
      :D
      E nesse caso é para ficar mesmo, o livro é incrível.

      Beijooos

      Excluir
  7. Oi Teca,
    Estou simplesmente louca para ler sobre esse livro, ele deve ser demais adoro livros assim.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raquel, ele é muito interessante!
      Super diferente e te tira da zona de conforto.
      Você vai gostar!

      Beijooos

      Excluir
  8. Esse livro é realmente de tirar o fôlego! A todo momento eu imaginava que alguma coisa de bem ruim poderia acontecer, e aí eu ficava naquela tensão quase o tempo inteiro. Só que senti que o livro também tem umas partes beeeem chatinhas, em que nada parece acontecer, ficava aquele clima morno (e eu morrendo de sono). No fim, achei um livro mediano e ainda não sei se vale a pena ou não sei lido (porque ele é bem grossinho :B).

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, bem grossinho.
      As partes legais superam as chatas para mim.
      Eu adorei e fiquei eletrizada com o final.
      Estou super curiosa com Ordem. :D

      Beijooos

      Excluir