sexta-feira, 24 de julho de 2015

A Verdadeira Bela – Chick lit nacional


Se tem um momento em que você não espera conhecer o cara dos seus sonhos tenho certeza que é quando você está na praça de alimentação de um shopping e derruba um prato de estrogonofe nele. Esse é o caso de Nicole, no livro A Verdadeira Bela, da autora nacional Li Mendi.


Na obra, Nicole é uma publicitária doida para começar a sua carreira e ser uma profissional em ascensão. No dia que ela tem uma entrevista na True-B, a agência de publicidade que sempre foi o seu sonho de consumo, vai ao shopping almoçar. Distraída e nervosa com a reunião da tarde, derruba toda a sua comida num cara alto, lindo e muito intimidador. Nicole quer morrer de tanta vergonha, mas ajuda o homem a comprar uma camisa nova e ainda é convidada para almoçar com ele. 

Tensa com o que aconteceu e mais ainda com o que a espera depois, ela conta para ele todos os seus podres profissionais. A garota mal imaginava que esse acidente ia mudar toda a sua vida. No fim das contas, quando chega à sua entrevista de emprego, o cara do estrogonofe é Fernando, o dono da agência. Aí sim que Nicole quer morrer de vergonha, ainda mais que ela já estava se apaixonando por ele. 

Li Mendi
Fernando é um empresário implacável, altamente bem sucedido, mas no fundo tem questões de insegurança não resolvidas e sofre muito com a vida solitária e inquieta que leva. Nicole, sem perceber, se torna a sua tábua de salvação e ele a dela.

Li Mendi tratou de vários assuntos em A Verdadeira Bela: Bullying na internet, insegurança, relação entre pais e filhos (Fernando tem trigêmeos gracinhas muito amor), espiritualidade, amor que ultrapassa o tempo e qualquer dificuldade, e escreve tudo isso de forma delicada e por vezes engraçada. Os capítulos alternam entre narração da Nicole e do Fernando, então o leitor tem a perspectiva dos dois protagonistas, o que é bem bacana.

Confesso que achei que ia gostar mais de A Verdadeira Bela. Li tanta crítica boa que estava com as expectativas muito altas. Gostei, mas não amei ou favoritei. Alguns trechos e temas importantes foram pouco aprofundados e outros que achei irrelevantes tiveram muito destaque. A Nicole é legal, mas um tantinho irreal. Fernando, não nego, é um gato e um ursinho carinhoso por baixo desse exterior grandão, gamei nele, mas não me apaixonei loucamente como em outras vezes.

A Verdadeira Bela é um chick lit bonitinho, ótimo para desanuviar a cabeça depois de uma leitura muito pesada. Por ser curtinho e de narração fluida, você lê muito rápido. Eu mesma li de um dia para o outro.

Recomendo.

Teca Machado


6 comentários:

  1. Olá!

    Já tinha lido uma resenha sobre ele. Achei bem legal por ser leve e divertido - mesmo eu já tendo visto uma premissa parecida em outro livro...

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querendo ou não, chick lits são sempre levemente parecidos, né?
      :)

      Beijooos

      Excluir
  2. Se tem uma situação em que provavelmente eu conheceria o "amor da minha vida", provavelmente seria essa ou parecia... eu sou uma pessoa muito desastrada, então não é difícil isso acontecer... haha
    O livro parece bem legalzinho. Fiquei com vontade de ler!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha.
      Boa, Mone!
      Sabe que comigo poderia muito ser assim também?
      Sorte que eu estava limpinha sem strogonoff quando conheci o meu.
      :P

      Beijooos

      Excluir
  3. Oi Teca,
    Não conhecia esse livro ainda e como adoro um chick lit achei esse muito fofo e muito legal saber que ele é nacional se conseguir quero ler.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saber que é nacional nos dá ainda mais vontade de ler, né?
      *.*
      É bem legalzinho!

      Beijooos

      Excluir