segunda-feira, 6 de julho de 2015

Minions – Eles são TÃO FOFINHOS!


Peguem suas bananas e venham comigo: É hora de Minions!


Quem iria imaginar lá em 2010, quando lançaram Meu Malvado Favorito, que essas fofurices amarelas que ninguém tinha ideia do que eram iam tomar de assalto os nossos corações! Só sei que elas são tão famosas quanto Gru e suas três filhas adotivas. Na verdade, acho que até mais. Então nada mais natural de que os Minions terem um filme só deles. E, olha, vou falar para vocês, o negócio é engraçado demais.

Minions é meio sem noção, divertido, frenético e muito, muito bocó. Não é humor inteligente à lá Woody Allen, pense mais em Os Três Patetas. São cabeçadas, tombos, puns, socos e muita falta de realidade em sequências de fazer morrer de rir, mesmo não entendendo nada do que eles falam. Por falar nisso, o idioma dos Minios é o Minionese, uma mistura de várias línguas com predominância de inglês, português, espanhol, francês e italiano. Dá para “pescar” algumas palavras nas frases, fora que há um narrador onipresente para nos auxiliar. E mesmo sem compreender o que falam, essa é a graça do filme. É até esquisito quanto tem algum humano em cena e ele conversa normal. 

Ah, o amor...

Em Minions finalmente descobrimos o que esses bichinhos são (Não, não são bananas). Na verdade, não descobrimos exatamente, mas tudo bem. Eles são “coisas” que surgiram quando a Terra começou, junto com os primeiros seres vivos. E a fascinação deles em relação ao cara mais malvado é evidente desde os primeiros segundos de vida: A sua vocação é servir o vilão mais maléfico do mundo. Achar vilões é fácil. Difícil é mantê-los vivos, afinal, eles são extremamente desastrados. Tiranossauro Rex? Bum, morto na lava. Faraó egípcio? Amassado por uma pirâmide mal construída. Napoleão? Vítima de um canhão. Drácula? Vira pó numa festa surpresa. E tudo isso culpa dos Minions.

Minions chegam ao mundo

Tiranossauro Rex, um dos primeiros mestres vilão

Bananaaaaaa?

Tristes e desanimados por matarem todo mundo, eles se refugiam numa caverna de gelo. Mas a vida fica sem sentido ao não ser capanga de um vilão. Então Kevin, um Minion mais inteligente, com a ajuda de Stuart, uma espécie de cantor sensual italiano, e Bob, um fofinho, burrinho e gordinho, sai em busca de um novo vilão para sua tribo. Os três chegam aos EUA nos anos 1960 e descobrem que há uma feira voltada para malvadezas, a Expo Vilão, e lá está Scarlet Overkill, a vilã mais má que existe, uma sensação no mundo da vilania. Para trabalhar de capangas para ela, os Minions precisam cumprir uma missão muito louca e provar seu valor. E assim começam as aventuras altamente bizarras e nas quais nenhum humano acha estranho três bichinhos com cara de bananas de macacão passearem por aí.

Tristes sem mestre vilão

Bob, Kevin e Stuart

Scarlet Overkill

Minions vai agradar muito às crianças e aos adultos que gostam desse tipo de humor (Eeeeeeeeeu). A maior parte das piadas é infantil (Não que a gente não vá rir), mas há algumas referências bem legais, principalmente de cultura pop, que irão fazer a alegria dos mais velhos – Os Beatles atravessando a rua é uma delas, além de uma sequência esquisita e engraçada numa sala de tortura medieval. Dá para rir muito, o mesmo tanto que nos filmes do Meu Malvado Favorito. 

A animação não é estilo Disney, com uma pitada de drama que te dá um nó na garganta e lições de moral. Minions é diversão, piada e loucura pura e simples. É preciso assistir sem tentar entender como tudo aquilo é possível e saber que a imaginação de um roteirista de desenhos animados é um lugar muito louco e divertido.

Um tenista, um cantor e um rei. Não parece, mas a cena faz todo sentido no filme. Ou não, haha

Eu esperava mais da Scarlet Overkill, que no português é a voz da Adriana Esteves. Ela começa como uma super vilã, uma máquina do mau, e se transforma com o passar do filme numa menina chorosa que simplesmente queria ser princesa. Mas, é claro, os Minions compensam essa falha de maneira espetacular. Eles estão mais engraçados, fofinhos e gracinhas do que nunca. Morri de amor (E de rir) incontáveis vezes durante o filme. E para quem ficou com saudades do Gru, tem um pouquinho dele no fim do filme.

De acordo com os criadores, são 899 Minions, todos com nomes e características próprias. Será que na vida real nenhum deles existe? Será que é pedir muito ter um Minion de verdade para mim? Só unzinho!

Recomendo muito.

Teca Machado


10 comentários:

  1. Não é o tipo de filme para fazer pensar, mas parece ser bem divertido. Com certeza assistiria ao filme.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, amo filmes assim!
      De vez em quando é bom, né?
      :)

      Beijoooos

      Excluir
  2. To doida pra ver esse filme!
    Eu sou a louca das animações... amo desenhos... rs
    Adorei a resenha! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gosta de desenhos, Mone, vai adorar, tenho certeza.
      :)

      Beijooos

      Excluir
  3. Ahhh Minions são tão fofos. Realmente acho que deveriam existir. Se existem, já estou falando, um é meu!! (momento criancice).
    Ainda não pude assisti :((( Mas claro que quando eu tiver oportunidade vai ser a primeira coisa que vou fazer. Tenho certeza que eu iria amar, hehehe
    Adorei!

    Beijos,
    http://our-constellations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Teca

    Bom, Minions são ótimos e sempre fazem rir quando aparecem nas telas. Esse filme eu ainda não assisti, mas já está na minha lista. Escolhi assistir antes desse, o Jurassic World e não me decepcionei. Já assistiu? Eu ameiii demais. Bom, tenho uma lista interminável de livros e filmes para acabar com eles até o fim de 2015 hehe.

    beijos

    http;//mundo-restrito.blogspot.com.br
    @rs_juliete

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Viva os minions!! Eles são lindos, sexies sem ser vulgar rs e ainda por cima são autênticos, impossível não amar! To louca pra ver o filme, só me falta tempo...

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Ai Teca! Eles são demais! Eu já peguei um do Mc Donalds!!! Rsrsrsrsr tá valendo né??
    Quero ver esse filme, mas o Lê não me acompanha... Tenho q esperar sair no telecine on ou algo parecido! Rsrsrs

    ResponderExcluir
  7. Oiee!
    Sempre que passa o trailer na tv fico que nem criança pequena vidrada, kkkk' Sou louca com os minions e com Meu Malvado Favorito (Margot <3 filho do El Macho <3). Estou muito surpresa por saber que esse conta a história dos amados minions e, é claro, triste por não ter um :'(
    Fala sério! 899 amores desses e eu não posso ter UM? Vou chorar!

    Beijos,
    www.nerd-absoluta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Teca!
    Adorei a resenha mesmo que eu não compartilhe da sua opinião!
    Pra mim, os minions foram superestimados. Detestei Meu Malvado Favorito 2 devido ao aumento da importância dada a eles. :(
    Acho que servem como alívio cômico, e só. Mas pra quem gosta do estilo, deve ser divertido mesmo!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir