segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Quarteto Fantástico, o reboot


Eu sei, a crítica morreu de falar mal, mas confesso que gostei de Quarteto Fantástico, o reboot de 2015 do diretor Josh Trank. Desculpa, sociedade, mas eu achei legal, tá? Não é o filme mais interessante, bem feito ou maravilhoso que vi na vida, só que eu gostei, foi um ótimo entretenimento e estou a fim de assistir uma continuação.


A história é bem diferente (E menos cômica) dos filmes de 2007 com Jessica Alba e Chris very hot Evans. Dessa vez, Reed (Miles Telles), Sue (Kate Mara) e Johnny (Michael B. Jordan), mais Victor Von Doom (Toby Kebbell), são jovens, garotos prodígios da ciência, que são recrutados pelo Dr. Storm (Reg E. Cathey) para estudar e trabalhar na Baxter, local de gênios. Eles constroem um teletransporte para outra dimensão, um outro planeta, que pode ser a resposta para a humanidade sobre o esgotamento de recursos naturais da Terra.

Testes são feitos e a máquina funciona, mas a direção da Baxter deseja colocar o invento nas mãos da Nasa. Já os garotos querem ser os primeiros a visitar a outra dimensão. Depois de uma bebedeira e de incluir Ben (Jamie Bell), melhor amigo de Reed que esteve com ele enquanto construía a máquina na infância, entram em segredo no teletransporte e vão para o outro planeta. Só que é óbvio que ia dar errado e enquanto eles ficam com os poderes que todos conhecemos, Von Doom é acidentalmente deixado para trás.



Com as novas habilidades, o exército americano, óbvio, quer usá-los como máquinas de guerra, assim como enviar mais pessoas para a outra dimensão para que também ganhem poderes. O que vai contra o que o Dr. Storm deseja, assim como Reed.

Nesse reboot de Quarteto Fantástico os personagens, separadamente, são mais humanizados. Não como um grupo, mas como indivíduos. O enredo mais interessante é, de longe, entre Reed e Ben. Miles Teller e Jamie Bell têm muita química e os atores que os interpretam crianças são uns fofos, mostrando como essa amizade singular entre gênio e garoto normal aconteceu. A relação entre Johnny, Sue e o Dr. Storm, pai e filhos, é muito bonita também, apesar de que com Sue é pouco explorada. Von Doom poderia ter sido muito melhor aproveitado, sendo um vilão sem muito objetivo e que aparece pouco.




Se como indivíduos separados o filme funciona, como um grupo, como Quarteto Fantástico, decepciona um pouco. Enquanto constroem a máquina, Ben não aparece. Quando os poderes surgem e eles começam a treinar, cada um fica sozinho e Reed não está junto. Apenas no ato final, quando o caos estoura e eles entendem que juntos são mais fortes, é que há interação e eles se tornam uma unidade. Talvez tenha sido proposital para explorar a amizade entre eles em uma sequência ou talvez tenha sido falha do roteiro. O problema é que a base do Quarteto Fantástico é a cumplicidade e lealdade entre os personagens, o que ficou fraco nesse filme.

O que também é um pouco fraco são os efeitos especiais. O orçamento do filme, U$ 120 milhões, foi um dos menores dos últimos anos para um filme de super-heróis da Marvel e isso fica bem claro. Parece que todo o orçamento foi usado nos quatro principais e nesse caso eles são bem feitos, principalmente de Ben, a Coisa. Mas em todo o resto, dando destaque para o Dr. Destino, o vilão, e na sequência de luta final, ficou bem okzinho, meio filme B.


Cheio de problemas de bastidores, o diretor Josh Trank brigava muito com os atores, principalmente Miles Teller, que ele mesmo escolheu para o papel, e Kate Mara, que lhe foi “empurrada” pelo estúdio. Várias cenas tiveram que ser regravadas e isso é percebido pelo cabelo ridículo de Kate. Quando as filmagens acabaram, ela cortou o cabelo e voltou a ser morena, mas como precisaram de mais cenas, colocaram na atriz uma peruca horrorosa bem diferente do cabelo natural dela. Então numa cena ela tem o cabelo loiro claro comprido natural, na seguinte um pouco mais escuro e curto, com aquela raiz claramente de cabelo falso e assim por diante. Nunca ouviram falar sobre mega hair, tintura ou peruca bem feita?

Nenhum pouco diferente um cabelo do outro, né? Só que não.

Mesmo com os pesares e de ter sido considerado um fracasso de bilheteria, Quarteto Fantástico é legal. Para alguns pode não valer uma ida ao cinema, mas o filme é bom, divertido e veio ao que se propõe, um filme comercial para entreter.

Recomendo.

Teca Machado

12 comentários :

  1. só to escutando o mesmo que vc falou, e bom, mas não tão bom kk' eu quero ver :D

    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bonzinho.
      É legal de ver, mas tem coisa mais interessante nessa vida, haha.

      Beijooos

      Excluir
  2. Sinceramente não me interessei nem um pouco a assistir esse filme, só estou lendo críticas negativas quanto à ele. Acho que assistira bem depois de sair do cinema, por pura curiosidade mesmo e pelo Milles Teller <3

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem ama o Miles Teller pode dar uma chance, né?
      :)
      Esse não vale taaaanto a pena ver no cinema.

      Beijooos

      Excluir
  3. Oiii!

    Teca, me explica uma coisa, que eu sou muito lenta para essas coisas de cinema... Porque fazem tanto reboot?
    Eu vi MUITAS criticas para esse filme e logo pulei ele da minha lista, não sei se falei por aqui, mas meu namorado é muito apaixonado por esse universo marvel, dc e afins e me viciou também. Só que eu fico meio aleatória para algumas coisas.
    Não gostei de saber dessas brigas dos bastidores porque isso influencia muuuito no trabalho final,que peruca horrorosa gente, tão evidente e mal feita que nem o SBT faria algo assim. Assistirei quando estiver passando na tela quente hahaha.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Nem SBT faz algo assim, hahaha.
      Eu também amo o universo Marvel, mas eles forçam a barra de vez em quando.
      Eu gostei, mas não amei.
      Tela Quente é uma boa, não gasta dinheiro com cinema, haha.

      Beijoooos

      Excluir
  4. Oi.
    Esses filmes que recebem críticas negativas geralmente são bons.
    Ainda não o vi, mas estou querendo ver, assim como o pequeno príncipe e Missão impossível.
    Não deve ser o melhor dos filmes, mas como vc disse é um bom entretenimento.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Pequeno Príncipe e Missão Impossível são excelentes!
      Esse é só legalzinho.
      Mas vale a pena.
      :)

      Beijooos

      Excluir
  5. Menina, achei péssimo esse cabelo e nem vi o filme! Hahahaha

    Mas o Quarteto Fantástico nunca foi o meu grupo favorito, sempre preferi os X-Men e ODIEI os primeiros filmes da Fox. O último deu uma salvada mínima na história, mas ainda tenho problemas. xD

    E mesmo que seja ruim eu vou assistir porque nunca perco um filme baseado em quadrinhos... Hahahaha
    Te conto depois o que achei.

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carolina!
      Você não gostou dos filmes X-Men?
      Eu morro de paixão!
      *.*
      Eu sou igual a você, mesmo que seja ruim eu assisto, porque eu adoro filmes de HQs, fazer o que, né?
      :P

      Beijoooos

      Excluir
  6. Não vi ainda, mas depois vou tirar um tempinho pra ver. Foi pra minha listinha ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que foi para a sua listinha!
      E sei que a cada dia sua lista cresce mais.
      :)

      Beijooos

      Excluir