segunda-feira, 24 de julho de 2017

Aonde posso ir com o meu pet? O MapaDog te fala


A dica de hoje é para o pessoal de Brasília, mas em breve para várias capitais!

Imagine a seguinte situação: Você está na rua com o seu cachorro e de repente um amigo liga chamando para tomar um café. Você não tem tempo de ir para casa deixar o seu cão, mas não quer deixar de encontrar essa pessoa. Como saber se o estabelecimento aceita a presença de pets? Acessando o MapaDog.

Essa é a Mafalda, o motivo de tudo isso (Créditos: MapaDog)

O MapaDog é uma plataforma colaborativa de mapeamento de locais pet-friendly em Brasília e arredores. É um espaço de busca, divulgação e regras de cada estabelecimento. Eles estão no Instagram (@mapadog), no Facebook (/mapadogbrasil) e com site (mapadog.com).

A criação da ferramenta surgiu de uma necessidade pessoal de Júlia Hueb e Igor Vendas, dois amigos meus. “Sempre queríamos sair com a nossa pug Mafalda, mas não sabíamos onde ela era bem-vinda e nem as políticas e regras de cada local. Procurávamos essas informações, mas sempre eram notícias pontuais e antigas, com poucos lugares. Tínhamos que ficar ligando pra confirmar as informações”, conta Júlia. Conversando com amigos que também têm cachorros, viram que era também uma demanda de várias outras pessoas.

Xerife, embaixador do MapaDog (Créditos: MapaDog)

Eles procuraram sites e aplicativos que pudessem contar as informações da região de forma completa, mas não encontraram, então se indagaram: "Por que nós mesmos não criamos essa plataforma?". O casal se juntou a Nathalia Lima, uma amiga designer de sites que tinha a mesma necessidade deles, pois adotou uma vira-lata que a acompanha por todo lado. 

“Queremos que o MapaDog se torne uma ferramenta para unir cada vez mais pessoas e cachorros e que essa convivência possa ser feita em harmonia com aqueles que não têm animais”, afirma Igor Vendas. Segundo eles, o lifestyle pet-friendly é uma tendência mundial e é preciso difundir essas informações e desmistificar o convívio dos pets em locais sociais.

Por enquanto o MapaDog só contempla o DF, mas o mapeamento das principais capitais do Brasil já começou a ser feito e vai ser lançado junto com o aplicativo daqui alguns meses.

Calvin ontem, no lançamento do site em Brasília, felizão pela amiga Mafalda

O Calvin, meu cachorrinho, é o melhor amigo da Mafalda, a pug da Júlia e do Igor, então agora eles vão poder sair ainda mais juntos, não só para parques (assim que o Calvin aprender que não pode marcar território em todo e qualquer lugar, hahaha).

Teca Machado


7 comentários:

  1. Os animais convivem bem com os homens domesticados.
    (do livro de frases de Georges Najjar Jr)

    ResponderExcluir
  2. nossa que boa dica pra quem tem cachorro! td cidade devia ter um guia desse tipo!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  3. Oi, Teca. Vi as fotinhas no instagram e adorei o intuito do mapa, até porque muita gente (como eu) tem pets em casa mas não sabem pra onde ir ou um lugar que seria bom para que eles possam se divertir. Então já vou anotar as dicas!!
    Beijo.
    http://leitoraencantada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ótima dica. Lindo blog, já estou seguindo.

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não me entenda mal, mas quero morrer quando vou no shopping e tem alguém levando o cachorro naqueles carrinhos de bebês. Acho muito ridículo! Hahahaha
    Gente, cachorro anda, né?! Hahahaha

    Enfim, eu acho que deve ser legal para quem tem cachorro saber onde pode ir com o animal, mas prefiro atrasar o encontro e voltar para casa para deixar o bicho lá. Não gosto de ir com animais a certos lugares, aliás, acho completamente desnecessário. Se vou almoçar fora em um restaurante, por que raios ia querer levar o cachorro junto?! Uma coisa é passear com o cachorro, fazer ele se exercitar e gastar energia, além de criar um laço com ele. E outra, completamente diferente, é você prender o cachorro por uma ou duas horas em um poste/cadeira/mesa enquanto você come algo e bate-papo com os amigos.

    Mas ainda acho pior quem leva o cachorro para praia. Gente, o sol tá forte a ponto de eu usar protetor 50 e a areia queima a sola do meu pé, imagina o que não faz com as patinhas do dog?
    Quem faz isso, na minha opinião, não pensa no bem-estar do animal.

    Bom, quando minha cachorra ainda era viva eu saia com ela no parquinho, corria junto e deixava ela comer grama - até porque não deve fazer mal, né?
    Acho que era muito melhor para ela. Depois ela voltava para casa e ficava tomando sol ou lambendo os gatos na boa. E eu fazia o que tinha que fazer.

    Obviamente, essa minha opinião pessoal. Cada um tem a sua, né?

    Bjs!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Isso é muito incrível, Teca!
    Eu tenho cachorrinhas e as vezes dá vontade levar elas em lugares de diferentes ou mesmo junto. Apesar de hoje em dia ser um pouco mais fácil que antigamente, ainda é difícil achar um lugar que aceite nossos bichos. Espero que esse tipo de plataforma se espalhe pelo país e eu consiga descobrir os lugares perto de casa que posso levar minhas doguitas junto comigo.

    beijos

    Psicose da Nina | Instagram
    Colunista no Estante Diagonal
    Me siga no Bloglovin'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vários erros, mas acho que você entendeu haha

      Excluir