quinta-feira, 6 de julho de 2017

Eles são tão FOFINHOS! (Leia com a voz da Agnes) – Meu Malvado Favorito 3


O fofurômetro explodiu!

Meu Malvado Favorito 3 estreou na semana passada e já levou mais de um milhão de pessoas ao cinema só no Brasil. E não é para menos: a Universal Studios acredita que essa é a sua franquia de maior sucesso. E com esse terceiro filme nos mostra que em time que está ganhando não se mexe e que os roteiristas têm muito cuidado ao incluir não só as crianças em suas histórias, mas também os adultos.


A estrutura narrativa de Meu Malvado Favorito 3 diverge das outras porque ela é dividida em três tramas. Gru (Steve Carell no inglês e Leandro Hassum no português) e Lucy (Kristen Wiig/Maria Clara Gueiros) são demitidos da Liga Anti-Vilões após deixarem o vilão Balthazar Brett (Trey Parker/Evandro Mesquista) escapar. Ao mesmo tempo, Gru descobre que tem um irmão gêmeo, Dru, que deseja aprender a ser vilão com o maior ex-mestre do crime. E ainda temos os minions, que cansados de um Gru bonzinho pedem demissão e vão a procura de um novo chefe que lhes deixem fazer vilanias.

Sem dúvida Brett é o melhor vilão da franquia! Ele era uma estrela televisiva dos anos 1980 com um programa em que era um garoto-vilão, mas que foi cancelado quando o menino cresceu. Ele resolveu se transformar no personagem e se vingar. Sempre que está em cena há inúmeras referências aos anos 1980, que vão fazer os adultos se divertirem muito mais do que os pequenos. Brett usa ombreiras, um bigode a lá Freddie Mercury, dança como Prince, faz maldades ao som de hits da época - Michael Jackson, Aha, Madonna, Van Halen e muito mais! – e é cafona num nível absurdo. E no dublado Evandro Mesquita foi uma ótima escolha de elenco. Brett trouxe com ele uma das melhores trilhas sonoras do ano.




Outro personagem ótimo é Dru. Pensa num bicho esquisito! É o Gru de cabelo loiro e habilidades vilanescas zero, apesar de querer muito aprender a ser malvado para dar continuidade à tradição da família. Sempre que Gru e Dru estavam em cena a risada aparecia pelo menos uma vez. E o trabalho de dublagem de Hassum foi espetacular, porque apesar de serem gêmeos ele soube dar personalidade a cada um.

Margot, Edith e Agnes continuam a fofurice em pessoinhas, ainda mais porque o foco dessa vez não foi a relação delas com Gru – que já é bem estabelecida -, mas com Lucy, que é nova nesse negócio de maternidade. E os minions! O que falar dessas coisinhas que amamos de todo coração? A trama deles é muito divertida e sem noção, bem jeito minion de ser. Como sempre, as maiores risadas e as maiores coisas fofas são fruto das bizarrices dessas coisinhas amarelas que falam uma língua sensacional e só deles.




Mesmo que Meu Malvado Favorito 3 não seja inovador no gênero e nem uma história totalmente bombástica, é muito claro que o roteiro foi pensado com cuidado, já até mesmo deixando um ganchinho para um possível próximo filme. 

Juntos os dois primeiro filmes da franquia e o spin-off dos minions arrecadaram mais de U$ 2 bilhões em bilheterias e tudo indica que esse sucesso irá continuar com Meu Malvado Favorito 3, que, na minha humilde opinião, se não é melhor do que o primeiro filme, chega muito perto dele.


Recomendo bastante.

Teca Machado


Um comentário:

  1. Quem não gosta dos Minions, né?! Eu quero muito ver esse desenho também!! <3
    Tenho certeza que vou me divertir tanto quanto você. Embora ache que nenhum filme se compara com o primeiro - independente da série. Hahahahahaha

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir